dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     20/12/2014            
 
 
    
Qualidade do Leite    
Produção de soro de leite em pó
Substância amplamente requisitada como ingrediente na indústria de alimentos
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Ítalo Tuler Perrone e Antônio Fernandes de Carvalho
04/04/2011

O soro já foi considerado uma matéria prima de aproveitamento oneroso para a indústria de laticínios, entretanto com as regulamentações ambientais que proíbem o descarte de produtos com elevada demanda biológica de oxigênio, com as comprovações científicas do valor nutricional de seus constituintes e com o desenvolvimento de técnicas de fracionamento, o soro é amplamente requisitado como ingrediente ou como precursor de ingredientes na indústria de alimentos (Gernigon, et al., 2010). Dentre as diversas formas de processamento do soro na indústria encontra-se a produção do soro em pó. 

Entende-se como soro em pó o produto obtido pela desidratação do soro ou soro ácido, mediante processos tecnologicamente adequados, encontrando-se apto para a alimentação humana. (Codex Alimentarius, 2005). O Brasil caracteriza-se como um grande importador de soro em pó, destaca-se que entre os meses de janeiro e setembro de 2010 as importações totalizaram 23993 mil toneladas, frente a uma exportação no mesmo período de 3722 mil toneladas (Milkpoint 2010). A obtenção do soro em pó pode ser realizada empregando a associação de processos de filtração por membranas, evaporação a vácuo e secagem em Spray Dryer. 

O Spray Dryer é a técnica mais conveniente para a produção de leites em pó, entretanto o seu emprego para secagem de soro e novos produtos freqüentemente ocorre de forma empírica, ocasionando o empedramento e adesão dos pós nos equipamentos. A origem destes problemas está associada a propriedades físico químicas dos produtos e parâmetros de processamento. As variáveis de controle mais relevantes são a atividade de água, a transição vítrea e a cristalização da lactose (Schuck et al., 2004). 

O desenvolvimento de parâmetros cientificamente embasados para o processamento do soro em pó é indissociável a um maior desenvolvimento da indústria de Concentrados e Desidratados nacional, contribuindo para uma maior competitividade destas indústrias nos mercados nacional e internacional, bem como o melhor aproveitamento do soro. No Instituto de Laticínios Cândido Tostes, unidade da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), em parceria com o Departamento de Ciência e Tecnologia dos Alimentos da Universidade Federal de Viçosa, foi estudado o processo de concentração à vácuo, cristalização da lactose e secagem de soro de leite. Determinaram se as equações que relacionam o teor de lactose em solução e o teor de sólidos solúveis, do soro integral concentrado, com o tempo de cristalização. A partir destas equações é possível a previsão do tempo mínimo para atingir um percentual de cristalização desejado, funcionando como importante ferramenta para o controle e padronização da produção de soro em pó integral pelas indústrias de laticínios. 

A cristalização do soro concentrado integral por meio da nucleação secundária possibilitou uma cristalização da lactose superior a 70%, o que é fundamental para a obtenção de soro em pó pouco higroscópico. A adição gradativa de soro ao leite desnatado anteriormente a secagem em spray dryer de bancada impacta na obtenção de pós com maior dificuldade de conservação e armazenamento, o que pode ser verificado por meio da análise das isotermas de sorção. Esta informação indica a necessidade de modificações na tecnologia tradicional de produção de lácteos desidratados, oriundos de misturas de leite e soro, como os leites em pó modificados. 

Os parâmetros tecnológicos empregados para a concentração a vácuo, cristalização e secagem possibilitaram a obtenção de soro em pó integral, em escala semi industrial, com boas características de conservação e armazenamento, enfatizadas pelo comportamento dos pós nas isotermas de sorção. Estes parâmetros tecnológicos estudados podem auxiliar as indústrias de laticínios na implantação das tecnologias para concentração a vácuo, cristalização e secagem do soro integral.

REFERÊNCIAS:
GERNIGON, G.; SCHUCK, P.; JEANTET, R. Processing of Mozzarella cheese wheys and stretchwaters: a preliminary review. Dairy Science and Technology. Rennes, v.90, p.27-46, 2010.

Codex Alimentarium - CODEX STAN A-15-1995, Ver.1-2005. Disponível em: <www.inmetro.gov.br/credenciamento/palestras/RegulamentacaoTecnica.pdf>. Acesso em: 09/03/2010.

MILKPOINT. Estatísticas. Disponível em: http://www.milkpoint.com.br/estatisticas/Expotacoes_Brasileiras.htm Acesso em 26 de novembro de 2010.

SCHUCK, P.; BOUHALLAB, S.; DURUPT, D.; VAREILLE, P; HUMBERT, J.P.; MARIN, M. Séchage dês lactosérums et derives: role du lactose et de la dynamique de l´eau. Le Lait, Rennes, v.84, 243-268, 2004.

 

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Portal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
jonas
15/04/2011 - 15:22
muito bom !!!

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Qualidade do Leite - Artigos já Publicados

Diagnóstico ambiental da produção de queijo minas artesanal na região da Serra da Canastra (MG)
12/11/2013

Manejo correto da ordenha para uma melhor qualidade do leite
11/04/2013

Coagulabilidade do leite para fabricação de queijos
07/03/2012

Tratamento da casca de queijo Canastra com resina como forma de melhorar o aspecto e de agregar valor ao produto
26/12/2011

A importância da pasteurização do leite para a saúde pública
11/11/2011

Fatores impactantes na qualidade do leite de tanques comunitários
16/09/2011

Aplicação de novas tecnologias na fabricação de queijo Minas artesanal
08/08/2011

Uso de CO2 na fabricação de queijos
25/05/2011

Viabilidade tecnológica do uso de ácido lático na elaboração de queijo de coalho
23/02/2011

Uso de extensores em fabricações de queijo Minas Frescal: alternativa com viabilidade tecnológica
12/01/2011

Conteúdos Relacionados à: Manejo
Palavras-chave

 
02/02/2015
Show Rural Coopavel
Cascavel - PR
09/03/2015
Expodireto Cotrijal 2015
Não-Me-Toque - RS
27/04/2015
AGRISHOW 2015
Ribeirão Preto - SP
05/05/2015
IV SIGERA - Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos Agropecuários e Agroindustriais
Rio de Janeiro - RJ
19/05/2015
FBS 2015 - Simpósio Internacional sobre Biotecnologia Florestal para Agricultura Familiar
Foz do Iguaçu - PR
12/07/2015
I Congresso Mundial de Sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta - WCCLF2015
Brasília - DF
23/11/2015
6º Simpósio de Restauração Ecológica
São Paulo - SP

04/05/2015
63º Curso DIACOM: Tetrazólio e Patologia de Sementes
Londrina - PR

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada