dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     21/11/2014            
 
 
    
Bovinos    
Técnica transforma mato seco em forragem
Amonização mantém peso dos animais e diminui gasto do produtor nos períodos de escassez de comida
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Kamila Pitombeira
30/01/2014

Um dos problemas que os produtores que trabalham na área de sequeiro enfrentam é conseguir alimento para os animais. Quando ocorre a escassez de feno e silagem, muitos acabam recorrendo às rações, vendidas a altos preços no comércio. Para amenizar esse problema, uma técnica simples transforma mato seco em forragem para caprinos, ovinos e bovinos. A técnica, chamada de amoniação ou amonização de palhada, consiste em adicionar ureia e água, enriquecendo assim a palhada, feita com qualquer tipo de mato, e mantendo pelo menos o peso dos animais.

Segundo Daniel Miranda, técnico da Embrapa Semiárido, praticamente todos os tipos de mato podem ser utilizados. Como exemplos, ele cita a palha de milho, de feijão, de arroz, restos de cultura, ou seja, materiais que o produtor joga fora.

— A ureia é diluída na palha seca e, após 20 dias, pode ser oferecida aos animais. Deve ser usada a proporção de 100kg de palha para 5kg de ureia, diluído em 25l de água. Depois que a palha é recolhida, diluímos a ureia na água. Após esse procedimento, colocamos o produto na palha e cobrimos com um plástico, deixando por 20 dias com o plástico folgado — explica o técnico.

Ele conta que o plástico precisa estar folgado porque, depois que a ureia é diluída em água, se transforma em um gás chamado amônio. Já os 20 dias de repouso são o período necessário para que a ureia penetre nas fibras, amolecendo a palha.

— No momento em que o produtor for abrir o plástico para fornecer aos animais, ele deve tomar cuidado, pois o gás é inflamável. Por exemplo, ele não deve estar fumando nesse momento. Além disso, não deve deixar crianças manipularem o material — orienta Miranda.

Ele ressalta que essa técnica serve somente para manter o peso do animal, ou seja, deve ser usada somente depois que o feno e a silagem acabarem. Ainda de acordo com ele, como o animal não costuma comer esse tipo de palha, o produtor deve retirá-la do plástico 24 horas antes de fornecê-la para que saia um pouco do excesso de amônia.

— A técnica é mais viável economicamente nos momentos de escassez dos outros produtos na fazenda. Isso porque o produtor consegue evitar a compra de ração cara no comércio — garante.

O técnico acrescenta também que a palhada enriquecida oferece aos animais aproximadamente 9% a mais de proteína e que é importante aprender a realizar a técnica porque os produtores que trabalham na área de sequeiro têm dificuldade em conseguir alimento para os animais, o que não acontece mais ao aproveitar os restos de cultura.

Para mais informações, basta entrar em contato com a Embrapa Semiárido através do número (87) 3862-1711.

Reportagem exclusiva originalmente publicada em 20/10/2011

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Portal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Osmailson Silva Araujo
25/10/2011 - 10:00
Sou TÚc em Agropecuaria , no municÝpio de Piritiba-Ba Bahia, essa informaþÒo que tem que chegar mais ao produtor, onde a maioria nÒo conhece as tÚcnica oferecida,cabe aos tÚcnico das empresas de ATER e ao Governo mudar mais essa realidade.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Conteúdos Relacionados à: Forrageiras
Palavras-chave

 
18/11/2014
Simpósio Nacional de Instrumentação Agropecuária (SIAGRO)
São Carlos - SP
19/11/2014
Agroecol 2014
Dourados - MS
19/11/2014
Agroecol2014
Dourados - MS
24/11/2014
V Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental
Belo Horizonte - MG
05/05/2015
IV SIGERA - Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos Agropecuários e Agroindustriais
Rio de Janeiro - RJ
23/11/2015
6º Simpósio de Restauração Ecológica
São Paulo - SP

24/11/2014
Curso Aspiração folicular e manipulação de oócitos bovinos
Coronel Pacheco - MG
01/12/2014
18º Curso de Controle Biológico de Pragas da Embrapa
Brasília - DF

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada