dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     10/12/2019            
 
 
    
 
O manejo que antecede o abate dos animais de produção tem sido atualmente muito questionado por pesquisadores da área de bem-estar. Porém, há muito pouca informação e discussão acerca do deste assunto para pequenos ruminantes, o que leva muitos produtores a realizarem manejos pré-abate inadequados. 
 
A criação de ovinos e caprinos de corte tem grande importância para a população rural de vários países do mundo, pois o elevado valor nutritivo da carne e a grande adaptabilidade desses animais fazem desse produto uma alternativa muito viável para a alimentação humana.
 
No mundo, abate-se em média 8,6 milhões de toneladas de ovinos. O Brasil contribui com 1,6% da produção, abatendo em média 400 mil cabeças por ano. Em se tratando de caprinos, o efetivo mundial é de 715,3 milhões de cabeças, abatendo-se 3,7 milhões de toneladas. O Brasil possui o 10º maior rebanho do mundo, com cerca de 8 milhões de cabeças, estando o Nordeste com 94% dessa quantidade.
 
A produção de carne ovina e caprina tem maior relevância nas regiões áridas e semiáridas, por conta da capacidade de adaptação dos animais, especialmente os caprinos. Por isso, esta produção ocupa um espaço no mercado não só no aspecto quantitativo e/ou qualitativo, mas também no aspecto social.
 
O fato de os animais se adaptarem bem a ambientes de clima quente e seco faz com que alguns produtores negligenciem os aspectos de bem-estar, não levando em consideração as necessidades de conforto térmico, de ambiência e de estresse causado por manejo impróprio e condições precárias de condução destes animais até o abate. Porém, a variedade de cortes comerciais e de outros produtos oriundos da produção (embutidos, couro e pratos típicos) provoca, aos poucos, um aumento na produção e no consumo, tornando o consumidor cada vez mais exigente e atento ao modo de criação destes animais.
 
Com esse panorama, os criadores se sentirão pressionados a serem mais criteriosos na seleção dos animais para o abate, na estocagem dos produtos e insumos utilizados na criação, na higiene das operações de abate, na comercialização e apresentação dos produtos e no abate propriamente dito.
 
O pré-abate e a insensibilização são momentos importantes no processo de produção, tendo em vista que são as etapas mais estressantes aos animais. Tal estresse pode comprometer, de forma significativa, a qualidade da carne. A seguir, serão comentadas as etapas do pré-abate para pequenos ruminantes, bem como seus principias pontos críticos.
 
O manejo pré-abate
 
Inicia-se com a escolha, separação e embarque dos animais na fazenda. É importante mencionar que um adequado treinamento dos manejadores é fundamental para que todo o processo ocorra tranquilamente, pois as consequências de um manejo agressivo podem ser vistos na carcaça em forma de hematomas e acabamento ruim, o que prejudica o aspecto visual da carne, levando a uma baixa aceitação por parte dos consumidores.
 
Nesse momento deve-se evitar gritaria, correria, utilização de cachorros e instrumentos que possam feri-los, como paus e estimuladores elétricos.
 
Seleção dos Animais
 
Deve-se escolher animais com bom Escore de Condição Corporal (o ideal é 3) e livres de enfermidades. Neste quesito, avalia-se a vivacidade, o aspecto do pelo (se brilhoso ou opaco), a mucosa ocular (indicativo de anemia) e indícios de diarreia. Assim, os produtores devem realizar um rígido controle sanitário do rebanho, fazendo-o por meio de calendários de vacinação, vermifugação, monitoramento, entre outros, orientados por um técnico.
 
Animais criados extensivamente tendem a ser mais estressados ao serem manejados. Isto ocorre por não estarem acostumados com a presença humana, sendo necessários contatos prévios com os manejadores para que, no momento da seleção e nas outras etapas que precedem o abate, os manejos possam ocorrer sem provocar estresse desnecessário aos animais.
 
É de grande importância mantê-los dentro de seus grupos sociais, para evitar competições por alimento, lesões por brigas (o que afeta a qualidade da carcaça) e outras injúrias. O produtor deverá, preferencialmente, separá-los por idade, categorias e raças.
 
Transporte
 
O transporte até o abatedouro deve ocorrer, preferencialmente, no período da manhã ou no final da tarde, buscando melhores condições de conforto térmico para os animais. O transporte mais utilizado para esse fim é o rodoviário. Para garantir o bem-estar deve-se evitar superlotação, caminhos muito longos e estradas mal conservadas. O motorista deve ser treinado para dirigir com cuidado, evitando causar contusões e lesões traumáticas aos animais. Ressalta-se que o veículo deve estar em boas condições, livre de estruturas pontiagudas e ásperas, o que poderá provocar arranhões e depreciar o couro.
 
Transportes mal sucedidos, geralmente, causam estresse aos animais, fazendo-os perder peso e ficarem mais susceptíveis a doenças. Ressalta-se que o desembarque deve ser feito de forma rápida e calma.
 
Jejum pré-abate e descanso
 
Recomenda-se o jejum hídrico e alimentar de 16h e 24h, respectivamente, em um local de descanso calmo e ventilado. Esta prática evita a contaminação da carcaça pelo conteúdo do trato gastrointestinal e facilita a evisceração.
 
O descanso está relacionado à recuperação das condições de estresse as quais os animais são submetidos antes do abate, pois qualquer reação decorrente do estado de tensão pode comprometer a qualidade da carne, reduzindo seu valor. Em viagens com mais de 36h, para que o bem-estar não seja comprometido, o jejum deve ocorrer na sala de espera do abatedouro, que deve ser arejada e coberta.
 
O aumento na busca por alimentos de origem animal de boa qualidade torna os consumidores cada vez mais exigentes na escolha dos produtos que consomem, fazendo com que pesquisadores e técnicos estudem meios para garantir a qualidade desejada. Assim, o bem-estar animal no pré-abate tem importância fundamental neste processo, sendo um tema diretamente relacionado às questões de redução de perdas e otimização de processos no meio rural.
 
 
 
 
 
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
CAROLINA PILAR
15/10/2015 - 21:18
Boa noite, tenho um dúvida sobre as recomendações feitas para, jejum no período de pré abate e descanso, gostaria de saber se essas são coerentes e qual a fonte que foi baseado. Em que normativa, legislação já que não tem os dados de referencia para pesquisa-las.

Att.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Construções Rurais e Ambiência - Artigos já Publicados

Importância da ambiência na mecanização agrícola
26/04/2016

Operações pré-abate na piscicultura
20/08/2013

A qualidade do ar nas instalações zootécnicas
02/08/2013

O que é Ambiência Agrícola?
22/07/2013

A importância das variáveis fisiológicas no monitoramento do bem-estar animal
02/05/2013

Termografia como ferramenta de monitoramento do bem-estar animal
21/02/2013

Ambiência e bem-estar no pré-abate de suínos
19/07/2012

Sistemas agrossilvipastoris e o bem-estar de ovinos
30/05/2012

Ambiência e bem-estar animal na equideocultura
17/04/2012

A Avicultura e a Ambiência na Região Nordeste do Brasil
05/03/2012

Importância da ambiência no transporte de alevinos de tilápia
03/08/2011

A importância do comportamento animal na ambiência
01/06/2011

O impacto das variáveis ambientais
11/02/2011

Ambiência e instalações zootécnicas
22/12/2010

Conteúdos Relacionados à: Manejo
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada