dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     28/06/2017            
 
 
    
Plantio Direto      
Sistema online é lançado para aperfeiçoamento do Plantio Direto
Sistema permite calcular a qualidade do plantio em cada propriedade rural registrada, com base em um cadastro e parâmetros de qualidade de manejo do solo
Ouça a entrevista Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Vacy Álvaro, Web Rádio Água
28/05/2015

Uma ferramenta online desenvolvida pelo Centro Internacional de Hidroinformática (CIH) – localizado no Parque Tecnológico Itaipu (PTI) – pode se tornar uma grande aliada no desenvolvimento do plantio direto na palha a nível nacional. A técnica agrícola, que surgiu no Paraná na década de 1970, é um dos pilares para a conservação do solo.

A Plataforma Web – Sistema Plantio Direto foi lançada oficialmente no dia 20 de maio durante a 4ª Reunião Paranaense de Ciência do Solo, em Cascavel. O produto integra um convênio firmado entre a Itaipu Binacional, a Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação (FEBRAPDP) e a Fundação Parque Tecnológico Itaipu.

Com o sistema, é possível calcular o Índice de Qualidade do Plantio (IQP) de cada propriedade rural registrada, com base em um cadastro e parâmetros de qualidade de manejo do solo. Um dos destaques é a visualização geográfica das informações em um mapa interativo.

De acordo com o gerente do Centro Internacional de Hidroinformática (CIH), Rafael Gonzalez, a plataforma é um meio importante para gerenciar dados e informações coletadas em campo.

“O sistema é um meio para conseguirmos gerenciar os dados e as informações que vem de campo, das coletas de dados em propriedades rurais, especialmente aplicados à conservação de solos, no contexto de plantio direto, mas o que fortalece essa ferramenta é que tem a possibilidade de administrarmos essas informações pela Internet, gerenciados absolutamente a distância, porque esses dados são mantidos em servidores e bancos de dados existentes no Centro Internacional de Hidroinformática (CIH) e esse é o serviço que nós propomos a desenvolver: uma ferramenta com estrutura para receber esses dados, poder ter uma segurança sobre esses dados (está armazenado num lugar seguro) e ao mesmo tempo prover essa informação para quem precisa de maneira correta e transparente. O desenvolvimento da ferramenta é muito importante porque nos permite entender o processo de conservação de solos e elaborar uma metodologia – que foi o índice de qualidade participativo – e aplicar essa metodologia em uma tecnologia”.

Durante o evento, o consultor da Diretoria-Geral Brasileira da Itaipu Binacional, João José Passini, destacou a importância da tecnologia para o aperfeiçoamento da técnica agrícola, que é apoiada e divulgada pela hidrelétrica desde 1997:

“O Plantio Direto é uma das principais práticas de conservação do solo e da água. Então, além de trabalharmos com alguns organismos como o IAPAR e a Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha para o desenvolvimento tecnológico do sistema, recentemente tivemos a preocupação de ver que esse sistema tem que ter qualidade. Não pode ser feito de qualquer jeito. Fazer plantio direto não significa simplesmente não revolver mais o solo, tem que fazer cobertura de solo, rotação de culturas, um plantio correto e, por isso, que em discussão com a Federação se criou um Índice de Qualidade do Plantio Direto. O CIH – que é um grande parceiro - desenvolveu toda a plataforma online para que todos possam acessar. É um grande avanço porque serve tanto para agricultores, como técnicos extensionistas, verifiquem como está o processo de plantio direto naquela propriedade e o que pode fazer para melhorar aquele sistema”.

A Plataforma foi lançada justamente em 2015 - ano decretado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como Ano Internacional dos Solos – e representa um bom momento para ampliar as discussões sobre questões relacionadas ao solo, conforme lembrou o coordenador da unidade de projetos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) na Região Sul, Carlos Biasi.

“É uma oportunidade para que se amplie a discussão sobre as questões do solo, não só aqui no Paraná, mas em todo o País e em todo o mundo. Os solos da região Sul do Brasil apresentam diversos problemas. Há um esforço dos pesquisadores, estudiosos e extensionistas no sentido de buscar encontrar soluções, reverter o quadro erosivo dos nossos solos, aumentar a fertilidade em algumas regiões para que possamos atingir efetivamente o nosso objetivo que é produzir alimentos com segurança”.

As informações relacionadas à plataforma e formas de acesso estão disponíveis no endereço www.plantiodireto.org.

Outros conteúdos sobre Água, energia e Sustentabilidade, acesse: www.webradioagua.org.

Clique aqui, ouça a íntegra da entrevista concedida com exclusividade ao Jornal Dia de Campo e saiba mais detalhes da tecnologia.
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Tecnologia
Palavras-chave

 
29/08/2017
11º Congresso Brasileiro do Algodão
Maceió - AL

30/06/2017
2º Curso de recuperação de pastagens degradadas utilizando o Guandu BRS Mandarim
São Carlos - SP

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada