dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     26/02/2017            
 
 
    
Impostos, Taxas e Contribuições  
Cobrança a mais de ICMS pode ser impugnada
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Aprosoja
08/03/2016
 
Os produtores rurais de Mato Grosso que nos últimos meses de janeiro e fevereiro tiveram a alíquota de 10% de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrada na aquisição de máquinas agrícolas podem solicitar a impugnação de parte desse valor. O procedimento será necessário até que o Governo do Estado consiga aprovar projeto de lei na Assembleia Legislativa regulamentando a alíquota do imposto.
 
Até o final de 2015, o percentual adotado no estado era de 2,5%, pois Mato Grosso não fazia mais parte de convênio ICMS 52/91 do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que desde 1991 reduziu alíquotas de uma série de produtos industriais e agrícolas. Para retomar à alíquota reduzida, que é de 1,5%, e poder fazer parte novamente do referido convênio, o Governo do Estado precisou voltar a cobrar o percentual “sem descontos”, de 10%, antes de aprovar nova lei estadual que reinsere Mato Grosso à regra do Confaz.
 
“Buscamos explicações da Sefaz e há o entendimento em não prejudicar o produtor rural. Ao lado da Famato (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso), mostramos os impactos da cobrança ‘cheia’ e nesta semana conseguimos alinhar a forma legal de impugnar a cobrança a mais”, explica o Diretor Executivo da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja), Wellington Andrade.
 
O procedimento consiste em um processo administrativo em que o agricultor relata e formaliza que foi cobrada a diferença de 8,5% a mais na compra de máquinas. O informe é feito 100% pelo site da Sefaz – veja aqui como fazer.
 
Com a impugnação do chamado Termo de Adiantamento de Depósito (TAD), o produtor não precisa recolher os 8,5% de diferença. Além disso, mantem-se regular com o erário estadual, podendo obter certidão positiva com efeito de negativa. “É uma situação provisória até que a Assembleia Legislativa vote o projeto de lei que regulamenta essa questão”, observa o presidente da Aprosoja, Endrigo Dalcin.
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
06/03/2017
Expodireto Cotrijal 2017
Não-me-Toque - RS
06/04/2017
IV Encontro Nacional da Soja
Londrina - PR
18/04/2017
IV Congresso Brasileiro de Bioética e Bem-estar Animal
Porto Alegre - RS
01/05/2017
Agrishow 2017
Ribeirão Preto - SP
29/08/2017
11º Congresso Brasileiro do Algodão
Maceió - AL


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada