dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     28/05/2017            
 
 
    
Solo      
Cobertura do solo vai ganhar novo método para análise de imagens
Drones serão usados para processamento de imagens de cobertura de solo
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Joana Silva/Embrapa Instrumentação
14/11/2016

O processamento de imagens de cobertura do solo vai ganhar uma nova metodologia para análise, mais rápida, precisa e automatizada com um estudo que está em fase final de conclusão. As imagens, geralmente obtidas por meio de satélites, contarão com o emprego de drones na aplicação da técnica.

Conduzido pelo aluno de mestrado João Paulo Herrera do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP São Carlos, o trabalho será apresentado pelo pesquisador Lúcio André de Castro Jorge – orientador da pesquisa - na 7ª edição do ForestSAT, em Santiago, no Chile.

O evento, organizado pelo Centro de Estudos em Recursos Naturais (OTERRA) e Faculdade de Agricultura Florestal da Universidade Mayor, que sedia o congresso, será realizado de 14 a 18 de novembro. Castro Jorge é membro do comitê científico e será o coordenador de uma sessão sobre mapeamento e inventário florestal no dia 16.

De acordo com o pesquisador, o método tem se mostrado promissor no processamento das imagens de cobertura do solo, por trabalhar com micro e macro texturas ao mesmo tempo, enquanto os processos tradicionais só utilizam uma de cada vez e são analisadas de forma manual. "A nova metodologia identifica arranjos, revela os padrões de textura da imagem", explica.

Em estudos sobre a recomposição de florestas, o pesquisador afirma que a metodologia poderá apontar se a vegetação que está sendo recuperada é a mesma da mata nativa. "Muitas vezes, não se recompõe com a mesma floresta", diz.

Marketplace
O pesquisador brasileiro vai aproveitar a oportunidade para uma reunião com o pesquisador Juan Velozo, coordenador no Chile, do projeto "Marketplace, desenvolvimento de um sistema de monitoramento dos índices de estresse hídrico e vigor das plantas". O sistema é para a gestão das culturas de frutas na região central daquele país, por imagens térmicas e multiespectrais obtidas com veículos aéreos não tripulados (VANTs ), aprovado e em fase inicial de execução.

Para o chefe-geral da Embrapa Instrumentação, João de Mendonça Naime, os resultados esperados desta parceria contribuirão também com o Portfólio de Automação da Embrapa - Rede de Agricultura de Precisão, fase III - ambos em alinhamento com o Plano Diretor da Unidade e com o Plano Diretor da Embrapa. "A participação neste evento contribuirá com resultados na ampliação do conhecimento na área de sensoriamento remoto, com o intercâmbio de pesquisas internacionais e ampliação das parcerias da Embrapa, consolidando a posição científica internacional da Empresa, bem como com o estabelecimento de novos acordos", afirma.

Parceria
Lúcio André de Castro Jorge é docente do curso de pós-graduação, nível Mestrado, da Universidade Mayor desde 2012.

O curso é decorrente de parceria já estabelecida desde 2006, quando o pesquisador participou de um projeto de inovação na área de sensoriamento remoto, financiado pela Corporação de Desenvolvimento da Produção (CORFO), instituição de fomento daquele país e pelo governo chileno.

Segundo Castro Jorge, a parceria resultou na aquisição do primeiro sensor hiperespectral aerotransportado do Chile e na criação de um serviço no Centro de Estudos de Recursos Naturais (OTERRA) junto a Universidade Mayor do Chile. A instituição vem prestando serviços de pesquisa e monitoramento hiperespectral nas regiões vinícolas e em produções de frutas do Chile, bem como em áreas da empresa ARAUCO, papel e celulose. "Nossa participação neste projeto foi pioneiro em aplicações de imagens hiperespectrais na agricultura", afirma o pesquisador.

Evento
O ForestSAT está sendo realizado pela primeira vez na América Latina. As edições anteriores ocorreram na Escócia, Suécia, França, Espanha, Estados Unidos e Itália. O congresso tem o objetivo de divulgar os avanços mais recentes do conhecimento no domínio do sensoriamento remoto e geomática em aplicações florestais. A geomática é uma área que integra todos os meios utilizados para a aquisição e gerenciamento de dados espaciais.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Plantio Direto
Palavras-chave

 
29/08/2017
11º Congresso Brasileiro do Algodão
Maceió - AL


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada