dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     28/06/2017            
 
 
    
Sistemas Agroflorestais      
Dia de campo sobre ILPF mostra aumento de produtividade com preservação do meio ambiente
Área trabalhada pelas instituições reúne ensino, pesquisa e extensão: caminho para a inovação
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Katia Pichelli, Embrapa Florestas
15/12/2016

Cerca de 120 pessoas participaram de um Dia de Campo na Fazenda Canguiri (Pinhais/PR) nesta quarta-feira (14/12). Em pauta, os sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF). A área do Dia de Campo é uma fazenda experimental da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e está dentro de uma área de proteção ambiental (APA). "Por ser área de proteção, os resultados do que pesquisamos aqui mostram que, mesmo em uma área protegida, é possível promover a inclusão social e produzir sem impactar o meio ambiente", explicou Amadeu Bona Filho, Diretor do Setor de Ciências Agrárias da UFPR, representando o Reitor da instituição. O Diretor ressaltou ainda a importância das parcerias para realização deste trabalho "congregar as instituições de pesquisa e extensão é importante para a transferência de tecnologia, garantindo o aumento de produtividade com preservação do meio ambiente". Além da UFPR, por meio do Núcleo de Inovação Tecnológica na Agropecuária (NITA), formado por diversos departamentos, também desenvolvem atividades na área e estavam presentes no evento, Embrapa Florestas, Iapar, Emater/PR, Unicentro, UEPG e UFRGS.

Nas quatro baterias do dia de campo, os participantes acompanharam os temas agricultura (com enfoque em milho), pecuária (com enfoque na sanidade animal), ILPF (abordando a integração da produção de grãos, pastagens e espécies arbóreas madeireiras) e arboreto de espécies florestais (abordando as indicações de espécies arbóreas para plantios em regiões com ocorrência de geada). Para o Prof. Aníbal de Moraes, da UFPR, "nesta área de proteção ambiental, com todas as restrições existentes, conseguimos desenvolver um modelo de produção sustentável, que pode ser replicado para qualquer tipo de propriedade rural".

Amauri Ferreira Pinto, da Emater/PR, explicou que a área trabalhada pelas instituições reúne ensino, pesquisa e extensão. "Este é o caminho para a inovação", ressaltou. Amauri explicou ainda que o arboreto do Canguiri é um espelho de nove outros arboretos existentes no estado do Paraná, e que testam espécies florestais arbóreas para áreas de ocorrência de geada.

O Chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Florestas, Vanderley Porfírio-da-Silva, apontou que a integração lavoura-pecuária-floresta tem ganhado espaço Brasil afora e já mostrou ser um sistema viável aos produtores rurais. "Quando feita com planejamento, a ILPF traz inúmeros benefícios às propriedades, seja pela possibilidade de agregação de mais um produto, que é a madeira, seja pelo conforto térmico aos animais, ciclagem de nutrientes, melhorias no solo, sequestro de carbono, entre outros", explicitou.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
29/08/2017
11º Congresso Brasileiro do Algodão
Maceió - AL

30/06/2017
2º Curso de recuperação de pastagens degradadas utilizando o Guandu BRS Mandarim
São Carlos - SP

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada