dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     22/07/2017            
 
 
    
Agricultura Familiar    
Resolução do CNM fortalece recursos do Pronaf
Ampliação de valor promete melhorar contas públicas e trazer mais sustentabilidade financeira ao programa
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
21/06/2017

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) vem transformando a vida de muitos produtores. São recursos financeiros disponíveis para o desenvolvimento da produção de milhares de famílias pelo país. O programa agora recebe mais um incentivo, tornando-se ainda mais forte. A resolução 4580 do Conselho Monetário Nacional (leia mais aqui) duplicou a partição do Pronaf nas fontes do crédito rural lastreadas em recursos de depósitos à vista, destinando 20% para o programa.

Os valores depositados à vista nas contas correntes ficam disponíveis nos bancos, que podem aplicar em financiamentos, títulos públicos e privados, outros ativos e finalidades diversas a critério do banco. Uma parte desses valores deve ser aplicada em operações de crédito rural - isso é chamado de exigibilidade do crédito rural, que atualmente corresponde a 34% dos depósitos à vista.  Antes, apenas 10% dessa exigibilidade ficava disponível para operações do Pronaf.

De acordo com José Carlos Zukowski, do Departamento de Financiamento e Proteção da Produção da Sead, a ampliação desse valor melhora as contas públicas e traz mais sustentabilidade financeira ao programa. “Há muito tempo vinha sendo discutida a necessidade de aumentar esse percentual. Essa é uma fonte muito importante, pois ela não traz gasto para o governo. Na medida em que o Pronaf tem maior participação nessa fonte, o programa fica mais barato”, afirma.

O potencial dessa medida será efetivado de forma gradual, não sendo possível aproveitá-lo totalmente nesta safra 2017-2018, pois os brancos estarão se ajustando à nova realidade.  Já na Safra 2018/2019, os resultados podem ser muito mais positivos, reduzindo a necessidade de recursos equalizados do Pronaf e os custos do programa para União.

O Pronaf é uma política pública da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) que vem, há 21 anos, beneficiando trabalhadores rurais que querem investir em suas propriedades. Nesse plano Safra são R$ 30 bilhões disponíveis para financiamentos do programa. Com juros muito baixos, tendo grande volume de operações com taxas de 2,5% e 5,5% a.a., o Pronaf busca fortalecer a produção de alimentos na agricultura familiar e ajudar no desenvolvimento dos produtores rurais.

São diversas linhas de financiamento compreendendo Custeio, Investimento (Mais Alimentos), Pronaf Cotas-Partes e Microcrédito Rural, para a produção agropecuária, outras atividades rurais e agroindustrialização, com apoios especiais para a produção de alimentos básicos, agroecologia, irrigação, infraestrutura, projetos ambientais, Semiárido, mulheres e jovens.

Como acessar
Para acessar o programa, o produtor deve procurar uma das entidades credenciadas pelo Governo Federal para emissão da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), como por exemplo as Empresas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emateres) e sindicatos rurais. Os assentados da reforma agrária e beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) devem procurar o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) ou a Unidade Técnica Estadual (UTE), respectivamente.

Com a DAP em mãos, o próximo passo é buscar as instituições financeiras que atuam com o Pronaf para apresentar a intenção de obter o crédito. O produtor pode procurar um agente de extensão rural para orientações sobre a produção e elaboração do projeto técnico de financiamento de investimento, que será encaminhado ao agente financeiro para a análise e aprovação.

Saiba mais sobre o Pronaf aqui. Leia mais sobre o novo Plano Safra neste link.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Agricultura Familiar
Palavras-chave

 
25/07/2017
IV Encontro Regional de Plantio Direto na Palha
Chapecó - SC
29/08/2017
11º Congresso Brasileiro do Algodão
Maceió - AL


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada