dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     24/09/2017            
 
 
    
Integração Lavoura Pecuária        
Novo capim-azevém produz 5% mais e 20 dias mais cedo
Material destina-se à demanda dos produtores que utilizam o sistema Integração Lavoura-Pecuária (ILP)
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Francisco Lima, Embrapa Clima Temperado
29/08/2017

Para atender uma demanda dos produtores que utilizam o sistema Integração Lavoura-Pecuária (ILP), a Embrapa desenvolveu o azevém de ciclo precoce BRS Integração. O material produz 5% mais com 20 dias a menos de ciclo em comparação à BRS Ponteio, variedade lançada em 2007 também pela Embrapa e que hoje ocupa 60% da produção nacional de sementes de azevém. A precocidade possibilita a ressemeadura natural ou colheita das sementes antes do estabelecimento de culturas de verão, como a soja, permitindo, como o próprio nome da variedade indica, a Integração Lavoura-Pecuária. A BRS Integração acaba de ser lançada durante a 40ª edição da Expointer, em Esteio (RS).

A variedade apresenta alta produtividade – cerca de oito toneladas por hectares – e bom vigor inicial. O estabelecimento da pastagem é rápido, girando em torno de 50 dias se bem manejada, segundo afirma a pesquisadora da Embrapa Gado de Leite (MG) lotada na Embrapa Clima Temperado (RS), Andréa Mittelmann, uma das responsáveis pela novidade. “O mais interessante em termos de produtividade é que ela ganha do BRS Ponteio e das outras cultivares plantadas no Brasil atualmente”, explica. Os pesquisadores também verificaram índices de proteína em torno de 18% nos materiais avaliados.

http://www.diadecampo.com.br/arquivos/image_bank/especiais/tab_az_DENTRO_2017829122813.jpg

Além disso, a BRS Integração tem boa adaptação às regiões de clima temperado e a algumas regiões de altitude, no sudeste do País, por ter sido desenvolvida a partir de populações com origem na Serra Gaúcha. O que, portanto, resulta em maior sanidade da variedade a campo. “As importadas são menos tolerantes às doenças que temos aqui”, justifica Andréa.

Outra característica é a tolerância ao acamamento, aspecto importante para produção de silagem pré-secada e sementes. “Se a planta cair, não é possível colher as sementes com a máquina, por exemplo. Para o usuário final, talvez isso não tenha tanta importância, porque nem todo mundo vai colher. Mas, para nossos parceiros que realizam o passo intermediário, que é a produção de sementes, isso é bem importante”, ressalta.

A BRS Integração apresenta folhas grandes e mais largas do que a maioria das cultivares. Já o colmo mais grosso dá suporte para um porte mais ereto, facilitando o corte mecânico e, consequentemente, o trabalho dos produtores que produzem forragem conservada, como silagem pré-secada ou feno. “É um material excelente tanto para pastejo quanto para silagem conservada”, completa Mittelmann.

Alta capacidade de rebrote e ressemeadura natural

No fim do ciclo produtivo, as sementes do azevém podem ser colhidas para plantio na próxima safra, ou caem no solo e entram em dormência, voltando a produzir no próximo ano, quando as condições climáticas retornam ao ponto ideal para desenvolvimento da planta. É a chamada ressemeadura natural. Mas, em áreas de cultivo integrado, o estabelecimento de culturas de verão nem sempre ocorre após o fim do ciclo do azevém, impedindo a ressemeadura e fazendo com que o produtor tenha que comprar sementes no próximo ano caso queira implantar a pastagem novamente.

O ciclo precoce da BRS Integração, no entanto, permite que as sementes caiam no solo antes do preparo das áreas para as culturas anuais da estação quente. De acordo com Mittelmann, a nova cultivar deve ser plantada em abril para ser utilizada a partir de junho, caso o produtor respeite as épocas corretas. Por isso, até setembro, a variedade tem condições de produzir bastante e ser bem aproveitada pelo sistema produtivo. “A produção de sementes vai ocorrer a partir de outubro. Mas, como as plantas do BRS Integração têm grande capacidade de rebrotar após o pastejo, a pastagem pode durar tanto quanto a da variedade BRS Ponteio. Vai depender bastante do manejo, envolvendo pastejos e adubações”, afirma a pesquisadora.

Melhoramento genético do azevém
A BRS Integração foi desenvolvida pelo Programa de Melhoramento de Azevém da Embrapa – com participação das Unidades Clima Temperado, Gado de Leite, Pecuária Sul (RS) e Trigo (RS) – no âmbito da parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Associação Sul-Brasileira para o Fomento e a Pesquisa de Forrageiras (Sulpasto). Os experimentos e as recomendações com relação ao manejo foram desenvolvidos em parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Em 2007, a Embrapa lançou sua primeira cultivar de azevém, a BRS Ponteio, a qual atende à demanda por variedades de ciclo mais longo. Hoje, a cultivar responde por 60% do mercado brasileiro de azevém, a principal gramínea de inverno utilizada na alimentação do gado no Rio Grande do Sul.

O desenvolvimento da BRS Integração, por sua vez, se deu com o surgimento de novas demandas de pastagens – como o ciclo mais curto e a possibilidade de ressemeadura. Para lançamento do material, o trabalho de seleção e melhoramento teve início há 15 anos, em 2002. “É um tempo bastante demorado. Prevê avaliação em muitos ambientes, em diferentes anos, para que a gente possa saber que o material vai ter um bom desempenho e vai realmente auxiliar no sistema produtivo”, finaliza Andréa.

Comercialização
A multiplicação e comercialização da variedade são de responsabilidade da Sulpasto. O cultivo das primeiras unidades está ocorrendo agora. A ideia é que as sementes da BRS Integração sejam disponibilizadas em dezembro deste ano, para plantio na próxima safra de inverno, entre os meses de março e abril.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Cultura de inverno
Palavras-chave

 
21/10/2017
Dia de Campo Sistemas Integrados de Produção Agropecuária
Sete Lagoas - MG
23/10/2017
Semana Nacional de Ciência
Petrolina - PE
24/10/2017
XXII Reunião Nacional de Pesquisa de Girassol (RNPG) e o X Simpósio Nacional sobre a Cultura do Girassol
Lavras - MG

28/09/2017
Curso Integração Lavoura-Pecuária-Floresta
São Carlos - SP
23/10/2017
Formação de Responsáveis Técnicos e Auditores da Produção Integrada de Morango - PIMo
Jaguariúna - SP
21/11/2017
Curso de processamento de mandioca
Cruz das Almas - BA

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada