dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     24/11/2017            
 
 
    
Produtos e serviços    
Fertilizante libera nutrientes no solo por até 30 dias com uma só aplicação
Produto desenvolvido pela Geociclo diminui o número de aplicações na lavoura e pode ser destinado a culturas como hortifrúti, café, milho e grãos
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
LGA Comunicação
13/09/2017

Foram cinco anos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e mais de 100 testes até a Geociclo, empresa de agrotecnologia, alcançar um fertilizante organomineral especial capaz de liberar os nutrientes no solo gradualmente, em até 30 dias, e reduzir o custo de mão-de-obra e equipamentos durante a adubação.

O novo fertilizante concentra mineral, matriz orgânica bioativada proveniente de resíduo da cana-de-açúcar e micronutrientes no mesmo pellet, o que evita a segregação mineral, reduz a volatilização do nitrogênio, a fixação do fósforo e a lixiviação do potássio. “Os nutrientes minerais são liberados gradativamente, favorecendo a absorção pelas plantas e promovendo um ambiente propício para um melhor desenvolvimento radicular através da solubilização da matriz orgânica bioativada, proporcionando menor perda dos nutrientes, reduzindo os impactos ambientais e evitando a salinização concentrada próximo as raízes. Além disso, utilizamos um processo de fabricação capaz de conservar a dureza do pellet mesmo oferecendo solubilidade gradual, garantindo o fluxo contínuo da aplicação”, explica o CEO da empresa, Ernani Judice.

O fertilizante está sendo produzido em Uberlândia, na maior fábrica de fertilizantes organominerais especiais da América Latina, com capacidade de produzir até 150 mil toneladas ao ano. A Geociclo prevê uma produção de cerca de 40 mil toneladas para este ano, mas pretende chegar aos 100 mil até 2020. “Passamos cinco anos investindo em um produto diferente, melhor e mais sustentável. Agora estamos prontos para crescer com responsabilidade, na área de produção de alimentos”, afirma Judice.

Foram cinco anos dedicados somente à Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e mais de 100 testes agronômicos realizados em campo e casas de vegetação em parceria com instituições como UFU, ESALQ, EPAMIG e EMATER, que comprovaram a maior eficiência do fertilizante em diversas culturas, com ganhos de produtividade que superam os 20%.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
22/11/2017
Curso de Metodologias para Determinação da atividade microbiana do Solo
Londrina - PR
14/03/2018
V Simpósio de Produção Animal e Recursos Hídricos - V SPARH
São Carlos - SP

21/11/2017
Curso de processamento de mandioca
Cruz das Almas - BA

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada