dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     21/11/2017            
 
 
    
Manejo da Lavoura    
São Joaquim apresenta resultados de pesquisas com a pera
Retração da área plantada e da produção está refletindo no aumento do volume de importação da pera como fruta fresca e acarretando perdas de competitividade ao produtor nacional
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Epagri SC
26/09/2017

A pereira é considerada uma alternativa importante para a diversificação da produção de frutas de clima temperado no Sul do Brasil e faz parte de estudos Estação Experimental da Epagri de São Joaquim (EESJ), em Santa Catarina. Para apresentar resultados de suas pesquisas, a unidade promoveu, no dia 17 de agosto, o 1º Workshop sobre Frutificação e Adubação de Pereiras. A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) participaram como promotoras do evento e também mostraram seus trabalhos na área.

A programação envolveu palestras sobre polinização e fatores que influenciam a frutificação de pereiras, bem como a adubação e manejo do solo dos pomares com o uso de técnicas como o diagnóstico nutricional. Os participantes também puderam discutir os assuntos apresentados através de debates.

Segunda a pesquisadora da EESJ, Marlise Nara Ciota, o sucesso da pereira na região se deve principalmente às condições edafoclimáticas propícias para o cultivo e pela infraestrutura já estabelecida pela cadeia produtiva da maçã, em termos de produção, processamento e comercialização, a qual permitiria a exploração conjunta e complementar das duas frutíferas na Serra Catarinense. “No entanto, a retração da área plantada e da produção está refletindo no aumento do volume de importação da pera como fruta fresca, acarretando perdas de competitividade ao produtor nacional e em custos para o país. Assim, estratégias que promovam o aumento da área plantada e da produção brasileira, além de significarem uma importante diminuição de custos, também são uma forma de gerar trabalho e renda para as regiões produtoras, a exemplo da região Sul, que possui condições potenciais para o cultivo da fruta”, diz.

Marlise salienta que, diante disso, é importante a divulgação dos resultados de pesquisa como forma de estímulo aos fruticultores consolidados e aos potenciais produtores, além de fortalecer os vínculos de parceria e confiança para a continuidade das muitas pesquisas aplicadas que são realizadas com os parceiros produtores em seus campos de produção.

Participaram do workshop cerca de 70 pessoas entre técnicos, produtores e estudantes da região serrana de Santa Catarina e do estado do Rio grande do Sul. O evento foi realizado com auxílio financeiro da Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica de Santa Catarina (Fapesc).

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Fruticultura
Palavras-chave

 
22/11/2017
Curso de Metodologias para Determinação da atividade microbiana do Solo
Londrina - PR
14/03/2018
V Simpósio de Produção Animal e Recursos Hídricos - V SPARH
São Carlos - SP

21/11/2017
Curso de processamento de mandioca
Cruz das Almas - BA

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada