dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     13/12/2017            
 
 
    
Hortaliças  
EPAMIG estimula consumo de hortaliças não convencionais
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
EPAMIG
28/11/2017

A EPAMIG adotou uma forma criativa para difundir o consumo e o cultivo de hortaliças não convencionais entre estudantes de escolas urbanas e rurais e agricultores familiares da região da Zona da Mata. O projeto Feira com Ciência está utilizando instalações artístico-pedagógicas como metodologia para divulgar a importância dessas hortaliças – algumas até desconhecidas da população jovem – para a diversificação alimentar.

A iniciativa já vem dando bons frutos. Nesta quarta-feira, 29, a partir das 17h, o projeto vai realizar o Quintal Solidário – Feira de plantas e alimentos da tradição popular – na Universidade Federal de Viçosa. O objetivo é promover a troca de saberes sobre plantas alimentícias não convencionais. As quatro oficinas já realizadas este ano em escolas da rede pública de Viçosa e nas Associações Escolas Famílias Agrícolas dos municípios de Araponga e de Ervália reuniram cerca de 200 alunos e professores, que puderam conhecer e experimentar algumas hortaliças que, embora nutritivas, caíram no esquecimento, como o ora-pro-nóbis.

“Muitos desses jovens são filhos de agricultores familiares e funcionam como multiplicadores entre as comunidades em que estão inseridos. Nas oficinas, eles têm acesso às plantas, conhecem os benefícios à saúde e aprendem como cultivá-las”, ressalta a pesquisadora Maria Regina de Miranda, coordenadora do projeto.

Benefícios para a saúde

Embora apresentem alto valor nutricional, as hortaliças não convencionais perderam espaço e mercado para outras culturas e deixaram de fazer parte do cardápio da população. O ora-pro-nóbis, por exemplo, possui grande concentração de ferro e até 30% de proteína vegetal no produto seco, que é importante na complementação das necessidades básicas para nutrição humana.

Algumas dessas plantas já são pesquisadas pela EPAMIG, como ora-pro-nóbis, araruta, mangarito, capuchinha, vinagreira e taioba. Minas Gerais é pioneira no resgate dessas hortaliças e, para isso, foram criados Bancos Ativos de Germoplasma em diversas regiões do estado. Nesses bancos, as espécies são mantidas e propagadas para distribuição a instituições e associações que se comprometam a dar continuidade ao trabalho.

Feira com Ciência
O projeto Feira com Ciência foi iniciado este ano e, além das oficinas com estudantes, as próximas ações vão chegar às feiras populares de Viçosa, também utilizando metodologia participativa. Segundo a pesquisadora Maria Regina de Miranda, a ideia é mostrar ao público a importância da diversificação alimentar, utilizando cartilhas com informações sobre cultivo, formação de mudas, os benefícios à saúde, além de e receitas culinárias com hortaliças não convencionais.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
22/11/2017
Curso de Metodologias para Determinação da atividade microbiana do Solo
Londrina - PR
14/03/2018
V Simpósio de Produção Animal e Recursos Hídricos - V SPARH
São Carlos - SP

21/11/2017
Curso de processamento de mandioca
Cruz das Almas - BA

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada