dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     13/12/2018            
 
 
    
Assistência Técnica e Extensão Rural    
Emater e Embrapa começam o Giro técnico da soja no Paraná
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Emater PR
05/12/2018

Pesquisadores da Embrapa e extensionistas do Instituto Emater, começaram a percorrer as lavouras de soja no Estado do Paraná, tendo como objetivo principal levar aos agricultores informações técnicas sobre a cultura da soja. O Giro Técnico consiste em uma metodologia que reuni um grupo de pessoas composto principalmente por agricultores e profissionais da área de vários municípios em uma propriedade rural, para discutir temas como: Aspectos técnicos e econômicos do Manejo Integrado de Pragas; Monitoramento de Doenças e a Inoculação/co-inoculação na cultura da soja. Na região de Maringá foram realizados 03 giros: no dia 21/11 os municípios-sede foram Marialva e Ângulo. E no dia 22/11 o giro aconteceu no município de Ourizona.

A pesquisa e a extensão numa parceria com prefeituras, cooperativas, empresas agrícolas, agentes financeiros, sindicatos, entre outros, se aproximam ainda mais dos agricultores com estratégias que visam aumentar a produtividade e reduzir custos de produção, resultando numa maior rentabilidade ao agricultor.

O trabalho é voltado para uma produção sustentável de soja, pois raciona o uso de insumos, causando menor impacto ao meio ambiente, gerando renda e promovendo uma melhor qualidade de vida para todos.

O Gerente regional da Emater de Maringá, César Miguel Candeo dos Santos destaca a importância da participação dos agricultores na busca por melhores resultados e o empenho dos extensionistas para difusão das informações produzidas nos centros de pesquisa como a Embrapa.

O coordenador estadual de grãos Nelson Harger afirma que o Instituto Emater possui hoje o melhor sistema de monitoramento de pragas e doenças da soja do Brasil. E os dados das últimas safras mostram claramente os ganhos para o produtor: Em 612 propriedades de referência assistidas, em 05 safras monitoradas, o número de aplicações de inseticidas nas lavouras de soja foi de 2,1 aplicações, enquanto que a média do Estado foi de 4,1 aplicações. Em relação ao custo das pulverizações de inseticidas, nas áreas monitoradas foi de 2,0 sacas por hectare, enquanto na média do Estado foi de 4,3 sacas por hectare.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
13/12/2018
IV Simpósio de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta do Estado de São Paulo
Brotas e Piracicaba - SP
14/12/2018
Treinamento sobre a Importância Atual dos Nematoides do Milho no Brasil
Piracicaba - SP
21/01/2019
31ª Jornada de Atualização em Agricultura de Precisão
Piracicaba - SP
21/01/2019
31ª Jornada de Atualização em Agricultura de Precisão
Piracicaba - SP
08/02/2019
Oficina de Utilização de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPA - Drones) Para a Agricultura
Formosa - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada