dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     22/03/2019            
 
 
    

Investir em tecnologia é a saída para aumentar a produtividade, reduzir o custo por saca produzida e, com isto, garantir melhores rentabilidades. Pensando nisso, a Pioneer, nos últimos anos, ao analisar a evolução tecnológica da cultura do milho, vem observando que a semente tornou-se o insumo de maior valor tecnológico, caracterizando-se como uma das principais estratégias para alcançar sucesso neste cultivo. Na verdade, a semente carrega o potencial produtivo, a tolerância às doenças, a estabilidade em condições de estresse por secas e geadas, a qualidade de grãos, a tecnologia do milho Bt e tantas outras características importantes. A genética atual tem permitido excelentes níveis de resposta produtiva e estabilidade.

Dentro do conceito “a semente como veículo de tecnologia”, a Pioneer desenvolveu um pacote tecnológico que envolve quatro principais estratégias para o mercado de milho safrinha aqui denominado A SOLUÇÃO COMPLETA.

  • SCH – Sistema de Combinação de Híbridos
  • Genes Nativos
  • Tecnologia do Milho Bt
  • Tratamento Industrial de Sementes


SCH – Sistema de Combinação de Híbridos

A seleção de híbridos de milho para a safrinha deve ser feita, levando-se em conta as peculiaridades de cada região, da lavoura em questão e das características especiais deste período de cultivo. Assim sendo, a adoção do Sistema de Combinação de Híbridos deverá ser feita de forma a combinar características como Potencial Produtivo, Precocidade e Defensividade de forma complementar, visando segurança e estabilidade da produção.

A tabela 1 apresenta os principais híbridos recomendados para a safrinha e os seus respectivos resultados médios alcançados nas duas últimas safrinhas dos ensaios de competição de híbridos das principais Cooperativas do Oeste do PR. Como resultado final, observa-se que a utilização do SCH foi responsável pela produtividade média de 134,3 sc/ha.

Para a safrinha do MS, MT, SP e GO, a Pioneer possui amplo conjunto de híbridos que, uma vez combinados, permitem formar um Sistema de Combinação ideal, assegurando precocidade, potencial produtivo e defensividade na dose certa para cada situação.



Evidentemente que os resultados de produtividade dos híbridos são dependentes da interação com o ambiente e o manejo adotado, em especial a época de plantio. Neste contexto, o maior volume de determinado híbrido é definido pelo seu perfil agronômico frente às características que ele pode encontrar naquele ambiente e na referida época de plantio. Pequenos ajustes nos volumes dos híbridos podem ser realizados em função de condições microrregionais, através de consulta ao Departamento de Produto e Tecnologia ou ao Representante de Vendas da Pioneer.


Genes Nativos

Com o advento da biotecnologia e as ferramentas de seleção assistida, a Pioneer desenvolveu marcadores moleculares que permitem identificar e selecionar, com maior precisão, genes nativos de milho para os programas de melhoramento. Com esta técnica é possível introduzir nova característica corrigindo uma deficiência do híbrido, sem afetar as demais. No caso específico de doenças foliares como, por exemplo, a Ferrugem Polysora, cuja ocorrência é mais freqüente nos primeiros plantios de safrinha, muitos híbridos de alto potencial produtivo não eram comercializados em função da alta suscetibilidade a esta doença.

Na tabela 2 pode-se observar o resultado comparativo entre o hibrido suscetível e sua versão NSR (tolerante à Ferrugem Polysora) em ensaios realizados no ambiente de safrinha em áreas de alta pressão desta doença, onde a versão tolerante produziu 13,9 sc/ha a mais em relação ao suscetível.

Além da Ferrugem Polysora, a Pioneer desenvolveu marcadores moleculares com foco em doenças como, por exemplo, Puccinia sorghi, Helmintosporium turcicum, Colletotrichum graminicola e Cerpospora spp.

Desta forma, híbridos de alto potencial produtivo que, em muitas situações, eram limitadas a um determinado plantio, em função de sua suscetibilidade a uma doença, passa agora a ser tolerante. Graças a estas técnicas, os produtores poderão plantar híbridos de maior potencial produtivo com maior segurança e estabilidade.


Tecnologia do milho Bt

Na safrinha de milho anterior, do total de sementes híbridas comercializadas, aproximadamente 12% foi plantada com sementes geneticamente modificadas, ou seja, cerca de 600.000 ha foram plantados com a tecnologia do milho Bt.

O rápido crescimento da utilização desta tecnologia foi observado, principalmente, pelos resultados obtidos em produtividade e pela redução das aplicações de inseticidas para o controle da lagarta-do-cartucho. Em trabalhos realizados pela Pioneer na safra verão (Tabela 3), comparando 8 híbridos Bt com seus respectivos convencionais, em 255 locais de testes, houve diferença média de rendimento de 8,7% a favor dos híbridos com o gene Bt. Isso representou, aproximadamente, 11,5 sacos de milho a mais por hectare. Além disso, nas avaliações de grãos ardidos, observou-se redução de 40% na incidência, o que representou redução média de 4,4% para 2,9%.

Para a safrinha 2010, além da tecnologia Yieldgard®, a Pioneer também comercializará seus híbridos com a nova tecnologia aprovada no Brasil para o controle de insetos lepidópteros, o Herculex® I. Entre os principais benefícios desta tecnologia destacam-se a alta eficiência de controle para a lagarta-do-cartucho e da lagarta-rosca.

Contudo, para se explorar ao máximo os benefícios destas tecnologias, é importante considerar a utilização do milho Bt, quer seja YieldGard® ou Herculex® I, como ferramenta dentro do MIP (Manejo Integrado de Pragas). Em outras palavras significa que as lavouras devem ser monitoradas, já que lagartas remanescentes na palhada ou ocorrência de forte pressão destes insetos podem determinar aplicações complementares de inseticidas.

Além disso, uma condição importante para a continuidade da tecnologia é a adoção da área de refúgio definida em 10% da

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Sementes e Mudas - Artigos já Publicados

Wolf Seeds
O que as pessoas sabem sobre agronegócio?
17/11/2011

Wolf Seeds
Manejo de pastagem: recuperar ou reformar
04/10/2011

Pioneer
Práticas agronômicas que interferem na produção de silagem de milho
01/09/2011

Wolf Seeds do Brasil S/A
Perspectivas para a safra 2010/2011
11/08/2011

Wolf Seeds
Stylosanthes spp cv Campo Grande
19/07/2011

Wolf Seeds do Brasil
Época de compra de sementes forrageiras
14/06/2011

Wolf Seeds
Integração Lavoura Pecuária (ILP)
31/05/2011

Pioneer Sementes
A evolução da produtividade do milho no Brasil
26/05/2011

Wolf Seeds
Utilização dos adubos verdes
14/04/2011

Wolf Seeds
Nova praga das pastagens e cultivos
15/03/2011

Wolf Seeds
Alimentação e suplementação de bovinos
07/02/2011

Pioneer
Avanços tecnológicos da cultura do milho no Brasil
26/01/2011

Wolf Seeds
A utilização de Brachiaria brizantha cv. Marandu como palhada
10/01/2011

Wolf Seeds
Fósforo é essencial para o capim
09/12/2010

Pioneer
Mudança de conjuntura torna mercado do milho atrativo
03/12/2010

Wolf Seeds
A braquiária de VC 36% e a lei
09/11/2010

Pioneer
Silagem de milho: combinando volume com qualidade
19/10/2010

Wolf Seeds
Como melhorar a qualidade nutricional das forrageiras tropicais
11/10/2010

Wolf Seeds
A thithonia e o êxito com apoio da extensão
03/09/2010

Pioneer
Manejo da Soja com o gene Roundup Ready® no Brasil
09/08/2010

Pioneer
Sistema de solução completa Pioneer
26/07/2010

Wolf Seeds
Brachiaria Ruziziensis: uso e aplicações
07/07/2010

Wolf Seeds
A Hora da Pastagem
11/06/2010

Wolf Seeds
Época de compra de sementes forrageiras...
12/05/2010

Pioneer Sementes
Planejamento da soja precoce e milho safrinha no Brasil Central
29/03/2010

Wolf Seeds do Brasil S/A
Utilização de leguminosas nas práticas da adubação verde e rotação de culturas
16/03/2010

Pionner
Qualidade do Tratamento Industrial de Sementes Pioneer
03/03/2010

Wolf Seeds
Semente pirata pode sair caro...
11/02/2010

Pioneer Sementes
Safrinha 2010, o que nos espera?
21/12/2009

Wolf Seeds
Utilização de forrageiras na Integração Lavoura-Pecuária
07/12/2009

Wolf Seeds
Plantio de sementes forrageiras
11/11/2009

Conteúdos Relacionados à: Sementes e Mudas
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada