dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     17/01/2019            
 
 
    

É sabido que as forrageiras tropicais possuem uma parede celular com menor digestibilidade devido aos elevados conteúdos de celulose, heme celulose e lignina presentes na sua composição.

A pesquisa vem trabalhando com afinco para diminuir e contornar esses entraves favorecendo uma melhor resposta pelo animal em ganho de peso e produção de leite. Investigadores como Jose Oscar Sierra Posada e Carlos E. Lascano da Colômbia têm trabalhado muito os conceitos de diversidade nas pastagens e conseguido um grande avanço na resposta das forrageiras e dos animais dentro desse novo universo em equilíbrio. Oscar Sierra em suas investigações tem observado o muito que a diversidade tem contribuído para melhora das respostas de plantas e animais nas questões nutricionais e desempenho das bactérias ruminais. Vemos que esses mestres, andam trilhando caminhos alternativos com respostas bem efetivas. Sugere Sierra e Lascano que a aplicação de medidas corretivas nos solos e nas pastagens tropicais pode melhorar muito o desempenho animal o que nós, Extensionistas, temos a obrigação de colocar em teste e provas no campo com os produtores rurais. A execução de ensaios comparativos nas propriedades rurais para verificação das reais possibilidades de adoção dessas práticas é o ponto principal do programa. O fato é que uma pastagem que apresente uma leitura de 3 a 5 graus brix não produzira níveis  de ácidos graxos voláteis no rumem suficientes para gerar ganhos de peso ao animal que a consuma. Já fazem mais de cinco anos que tive contato com essas inovações e venho a partir daí conversando com os produtores em suas propriedades e durante as nossas reuniões. Solicitando que realizem essas provas para verificação da sua aplicabilidade. Estou certo que após essas comparações poderemos chegar a resultados muito animadores. Seria importante que aqui no Brasil, os órgãos de pesquisa e as Universidades também colocassem a prova essa metodologia e avaliassem cientificamente as respostas para melhor informação e segurança de nossos produtores.

Sabemos que as plantas de clima temperado possuem uma melhor digestibilidade e um suco celular mais rico em açucares o que lhes confere um nível de energia mais alto. O que temos sugerido aos agricultores para a melhora e elevação desses níveis de energia nas pastagens tropicais é um procedimento bastante simples, porém que pode trazer grandes benefícios e avanços no processo corretivo. O procedimento sugerido é o seguinte:

1 – Entrar no piquete escolhido entre 2 e 4 h da tarde, sair ao azar ziguezagueando e coletar amostras das folhas intermediárias. Cortar essas folhas com uma tesoura, colocar o material picado em um espremedor de suco de limão, extrair duas a três gotas e pingá-las sobre a lente do refratômetro e efetuar a sua leitura. Se durante a leitura efetuada, o resultado observado, apresentar menos de 5 graus brix, essa pastagem possui um baixo nível de energia.
2 -  O procedimento seguinte é efetuar a coleta das amostras desse piquete em número mínimo de 20 pontos acumulando cerca de 200 a 300 gramas de folhas, colocando-as em um saco de papel, para serem encaminhadas a um laboratório de análise bromatológica.
3 – Feitas a análises, verifica-se os pontos em desequilíbrio e formula-se um adubo foliar que seja quelatizado para uma rápida absorção e aplica-se na pastagem 4 a 5 dias antes de entrar com os animais no pastoreio. Com essa tecnologia, se consegue subir o conteúdo de açúcar de 5º para mais de 10º  e podendo chegar a até 15 graus brix.
                                                   
A aplicação dessa correção tem demonstrado uma melhora acentuada nas propriedades que se dispuseram a fazê-la chegando a obter ganhos de peso diários acima de 100 gramas por animal e acréscimos na produção leiteira superiores a 1 kg/ dia/animal.

 

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Sementes e Mudas - Artigos já Publicados

Wolf Seeds
O que as pessoas sabem sobre agronegócio?
17/11/2011

Wolf Seeds
Manejo de pastagem: recuperar ou reformar
04/10/2011

Pioneer
Práticas agronômicas que interferem na produção de silagem de milho
01/09/2011

Wolf Seeds do Brasil S/A
Perspectivas para a safra 2010/2011
11/08/2011

Wolf Seeds
Stylosanthes spp cv Campo Grande
19/07/2011

Wolf Seeds do Brasil
Época de compra de sementes forrageiras
14/06/2011

Wolf Seeds
Integração Lavoura Pecuária (ILP)
31/05/2011

Pioneer Sementes
A evolução da produtividade do milho no Brasil
26/05/2011

Wolf Seeds
Utilização dos adubos verdes
14/04/2011

Wolf Seeds
Nova praga das pastagens e cultivos
15/03/2011

Wolf Seeds
Alimentação e suplementação de bovinos
07/02/2011

Pioneer
Avanços tecnológicos da cultura do milho no Brasil
26/01/2011

Wolf Seeds
A utilização de Brachiaria brizantha cv. Marandu como palhada
10/01/2011

Wolf Seeds
Fósforo é essencial para o capim
09/12/2010

Pioneer
Mudança de conjuntura torna mercado do milho atrativo
03/12/2010

Wolf Seeds
A braquiária de VC 36% e a lei
09/11/2010

Pioneer
Silagem de milho: combinando volume com qualidade
19/10/2010

Wolf Seeds
A thithonia e o êxito com apoio da extensão
03/09/2010

Pioneer
Manejo da Soja com o gene Roundup Ready® no Brasil
09/08/2010

Pioneer
Sistema de solução completa Pioneer
26/07/2010

Wolf Seeds
Brachiaria Ruziziensis: uso e aplicações
07/07/2010

Wolf Seeds
A Hora da Pastagem
11/06/2010

Wolf Seeds
Época de compra de sementes forrageiras...
12/05/2010

Pioneer Sementes
Planejamento da soja precoce e milho safrinha no Brasil Central
29/03/2010

Wolf Seeds do Brasil S/A
Utilização de leguminosas nas práticas da adubação verde e rotação de culturas
16/03/2010

Pionner
Qualidade do Tratamento Industrial de Sementes Pioneer
03/03/2010

Wolf Seeds
Semente pirata pode sair caro...
11/02/2010

Pioneer Sementes
Pioneer disponibiliza Sistema de Solução Completa, para uma safrinha cheia de oportunidades
03/02/2010

Pioneer Sementes
Safrinha 2010, o que nos espera?
21/12/2009

Wolf Seeds
Utilização de forrageiras na Integração Lavoura-Pecuária
07/12/2009

Wolf Seeds
Plantio de sementes forrageiras
11/11/2009

Conteúdos Relacionados à: Forrageiras
Palavras-chave

 
21/01/2019
31ª Jornada de Atualização em Agricultura de Precisão
Piracicaba - SP
21/01/2019
31ª Jornada de Atualização em Agricultura de Precisão
Piracicaba - SP
04/02/2019
Show Rural Coopavel 2019
Cascavel - PR
08/02/2019
Oficina de Utilização de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPA - Drones) Para a Agricultura
Formosa - GO
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF

04/02/2019
Curso de Difusão de Produção e Controle de Qualidade de Biopesticidas à Base de Fungos Entomopatogênicos
Piracicaba - SP

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada