dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     24/06/2019            
 
 
    

A cultura do milho vem apresentando grandes avanços tecnológicos nesses últimos anos. Até meados da década de 90, as melhores propriedades alcançavam médias entre 7.500 a 8.000 kg/ha e, mesmo assim, estavam concentradas em poucos agricultores. Apesar da baixa produtividade média no Brasil, hoje ao redor de 3.700 kg/ha, em inúmeras regiões existem propriedades que apresentam médias acima de 10.000 kg/ha. Também já não é mais uma exceção encontrar lavouras com produtividades entre 12.000 e 14.000 kg/ha em muitas regiões e por inúmeros agricultores brasileiros.

Com o objetivo de mostrar essa nova realidade brasileira, procurou-se analisar em 9 estados brasileiros (RS, SC, PR, MS, SP, MG, GO, BA e DF), por meio de amostragem envolvendo 108 locais, a correlação existente entre a produtividade e as práticas de manejo adotadas.

A amostra representada por 108 locais totalizou uma área plantada com milho de 47.250 hectares. Todas as áreas obtiveram médias de produtividade acima de 9.600 kg/ha, sendo que a média geral foi de 11.532 kg/ha.

A genética e os programas de melhoramento

A genética representada pela semente guarda a maior fonte de tecnologia. Atualmente a semente é o maior veículo de tecnologia. Nela está contido um conjunto de características agronômicas que permitem que os agricultores alcancem ilimitados índices de produtividade em boa parte do território brasileiro. Assim, a capacidade de adaptação às diferentes regiões, tipos de solo, níveis de fertilidade, época de plantio, altitude, tolerância às doenças e às pragas, além de outras características, estão diretamente ligadas à genética. Para os próximos anos, essa importância ganhará ainda maior significado devido à biotecnologia e uso de marcadores moleculares que incorporarão características ainda mais específicas.

No gráfico 1 é possível observar a produtividade média dos agricultores amostrados. Os índices apresentados exemplificam claramente os atuais potenciais genéticos dos híbridos existentes no mercado.

 

O ambiente e suas variações 

Fatores como disponibilidade de água, nutrientes, luz e temperatura são fundamentais para que o potencial genético se expresse ao máximo. Porém, a maioria dessas condições foge ao nosso controle. Apesar das melhorias nas previsões climáticas, ainda é difícil conhecer com precisão a sua frequência, intensidade, localização, época e duração.

Fato similar ocorre quanto às diferentes altitudes. As áreas de cultivo de milho no Brasil variam entre 50 até mais de 1.000 metros de altitude. Durante muito tempo, pensou-se ser apenas possível obter altas produtividades em elevadas altitudes, ou seja, acima de 700 metros. Mas, não é o que mostram os dados e análises feitas nessas propriedades. Veja o gráfico 2.

Atualmente, os híbridos modernos, mais “tropicalizados”, combinados com determinadas práticas de manejo permitem que a produtividade se aproxime ao máximo das obtidas em ambientes de maior altitude, onde a taxa respiratória é menor e, consequentemente, uma maior quantidade de açúcares formados no processo de fotossíntese é transformado e armazenado nos grãos.

 

Sistemas de produção: a importância das práticas de manejo 

A adoção de adequadas práticas de manejo só faz sentido quando planejadas e integradas dentro de um sistema de produção.

Alguns destes sistemas adotados há vários anos e em crescente nível de adoção foram: a rotação de culturas, o plantio de híbridos com diferentes características agronômicas como ciclo, por exemplo, mas, principalmente, as melhorias das condições físicas e químicas do solo, onde o plantio direto tem papel fundamental.

Veja no gráfico 3 o percentual de adoção do sistema de plantio direto entre os produtores pesquisados. Isso reforça a importância do trabalho planejado com sistemas.
  

Redução do espaçamento

A redução do espaçamento traz para a cultura do milho significativos benefícios, principalmente quando combinado com outras práticas como aumento da população e nível de adubação.

Em função de uma melhor distribuição espacial, as plantas de uma lavoura conseguem utilizar de maneira mais eficiente os recursos luz, água e nutrientes, resultando em plantas com maior capacidade produtiva.

Observe, nos gráficos 4 e 5, como está distribuído o uso do espaçamento entre os agricultores estudados e as respectivas produtividades, correlacionando-as com o espaçamento utilizado.

 

 População de plantas

Graças aos programas de melhoramento, foi possível desenvolver híbridos mais responsivos ao aumento de população. A adoção desta prática está diretamente ligada ao posicionamento dos híbridos e ao nível tecnológico adotado dentro de uma região.

Veja nos gráficos 6 e 7 como está distribuída, atualmente, a população de plantas entre os agricultores estudados e as respectivas produtividades correlacionando-as com a população de plantas utilizada.

 
          

Adubação nitrogenada

 Também dentro deste estudo foi levantada a quantidade e os resultados alcançados com as diferentes doses utilizadas. O gráfico 8 mostra os diferentes níveis de nitrogênio total, incluindo plantio e cobertura aplicada pelos agricultores amostrados.  

Analisando os dados do gráfico 9 e comparando com os níveis aplicados anos atrás, quando poucos agricultores chegavam a aplicar 100 kg de nitrogênio por hectare, em média, observa-se que houve grande aumento na aplicação nitrogenada no Brasil, onde combina

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Simone
23/05/2013 - 09:41
E os gráficos 8 e 9 da adubação nitrogenada?? Gostaria de ver. Obrigada.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Sementes e Mudas - Artigos já Publicados

Wolf Seeds
O que as pessoas sabem sobre agronegócio?
17/11/2011

Wolf Seeds
Manejo de pastagem: recuperar ou reformar
04/10/2011

Pioneer
Práticas agronômicas que interferem na produção de silagem de milho
01/09/2011

Wolf Seeds do Brasil S/A
Perspectivas para a safra 2010/2011
11/08/2011

Wolf Seeds
Stylosanthes spp cv Campo Grande
19/07/2011

Wolf Seeds do Brasil
Época de compra de sementes forrageiras
14/06/2011

Wolf Seeds
Integração Lavoura Pecuária (ILP)
31/05/2011

Pioneer Sementes
A evolução da produtividade do milho no Brasil
26/05/2011

Wolf Seeds
Utilização dos adubos verdes
14/04/2011

Wolf Seeds
Nova praga das pastagens e cultivos
15/03/2011

Wolf Seeds
Alimentação e suplementação de bovinos
07/02/2011

Wolf Seeds
A utilização de Brachiaria brizantha cv. Marandu como palhada
10/01/2011

Wolf Seeds
Fósforo é essencial para o capim
09/12/2010

Pioneer
Mudança de conjuntura torna mercado do milho atrativo
03/12/2010

Wolf Seeds
A braquiária de VC 36% e a lei
09/11/2010

Pioneer
Silagem de milho: combinando volume com qualidade
19/10/2010

Wolf Seeds
Como melhorar a qualidade nutricional das forrageiras tropicais
11/10/2010

Wolf Seeds
A thithonia e o êxito com apoio da extensão
03/09/2010

Pioneer
Manejo da Soja com o gene Roundup Ready® no Brasil
09/08/2010

Pioneer
Sistema de solução completa Pioneer
26/07/2010

Wolf Seeds
Brachiaria Ruziziensis: uso e aplicações
07/07/2010

Wolf Seeds
A Hora da Pastagem
11/06/2010

Wolf Seeds
Época de compra de sementes forrageiras...
12/05/2010

Pioneer Sementes
Planejamento da soja precoce e milho safrinha no Brasil Central
29/03/2010

Wolf Seeds do Brasil S/A
Utilização de leguminosas nas práticas da adubação verde e rotação de culturas
16/03/2010

Pionner
Qualidade do Tratamento Industrial de Sementes Pioneer
03/03/2010

Wolf Seeds
Semente pirata pode sair caro...
11/02/2010

Pioneer Sementes
Pioneer disponibiliza Sistema de Solução Completa, para uma safrinha cheia de oportunidades
03/02/2010

Pioneer Sementes
Safrinha 2010, o que nos espera?
21/12/2009

Wolf Seeds
Utilização de forrageiras na Integração Lavoura-Pecuária
07/12/2009

Wolf Seeds
Plantio de sementes forrageiras
11/11/2009

Conteúdos Relacionados à: Milhocultura
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada