dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     19/09/2014            
 
 
    

O berne é uma ectoparasitose causada pela larva da mosca Dermatobia hominis, comum no Brasil. O aparecimento dos bernes está relacionado a regiões arborizadas com temperaturas moderadamente altas durante o dia e relativamente frias durante a noite, chuvas moderadas a abundantes, vegetação densa e um número razoável de animais (MARQUES et al., 2000).

Os danos causados aos animais são decorrentes da fase parasitária com o desenvolvimento de nódulos subcutâneos (processo inflamatório), irritação (dor e desconforto), infecções secundárias bacterianas (abscessos) e sangramentos (bicheiras).

As perdas estão relacionadas à redução no ganho de peso, diminuição da produção leiteira, gastos com mão de obra, medicamentos, desvalorização do couro e predisposição a outras doenças, bem como às bicheiras. Segundo Grisi (2002), as perdas anuais em função desse parasito são de aproximadamente 250 milhões de dólares.

O ciclo da mosca berneira exibe uma particularidade curiosa: as fêmeas não depositam seus ovos diretamente nos bovinos. Ela captura uma mosca de outra espécie durante o vôo e deposita seus ovos no abdômen da mosca capturada. As moscas capturadas são verdadeiros vetores de seus ovos e também são chamadas de foréticos. Os principais vetores são a mosca-dos-chifres, mosca-dos-estábulos e mosca doméstica.

Estudos da EMBRAPA (1998) relatam que animais com 20 a 40 bernes podem perder de 9 a 14% de peso e os couros, com 10 a 20 perfurações em sua região nobre, perdem de 30 a 40% do seu valor comercial. Calculando uma infestação média anual de 20 bernes, com uma perda de 19,7 kg/animal/ano, a perda total nos cerrados seria de 1,3 milhões de toneladas de peso vivo.

O combate ao berne é um dos mais complicados entre todos os ectoparasitos, pois a própria mosca D. hominis não se aproxima dos possíveis hospedeiros e sim utiliza outras moscas para distribuírem seus ovos (BORJA, 1982). Portanto, o controle do berne implica no controle de um grande número de insetos. Por isso, na maioria dos casos, o combate ao berne restringe-se ao tratamento das larvas presentes no corpo do animal. É importante salientar que existe uma grande preocupação do uso indevido de inseticidas, pois pode causar a seleção de cepas resistentes de insetos foréticos, as quais podem causar um aumento no número dos casos e nos níveis de infestação (HONER & GOMES, 1992).

A intensidade parasitária no bovino pode variar em função da época do ano, pelagem (cor e tamanho do pêlo), região corpórea, região geográfica, tipo de vegetação e o relevo de cada propriedade (OLIVEIRA et al., 1999). Embora as larvas sejam sensíveis aos inseticidas sistêmicos, a rápida mudança de gerações e a falta de sazonalidade requerem que qualquer sistema de controle envolva tratamentos repetidos.
O controle efetivo deve ser implantado por meio de dois tipos de tratamentos, o “Controle Estratégico Parasitário e Tático” no rebanho bovino da propriedade (OLIVEIRA et al., 1999). O Controle Integrado deve ser realizado aproveitando as oportunidades de manejo (por exemplo, manejo para a vacinação contra a febre aftosa), em épocas onde as infestações ainda não são expressivas ou no início do programa de Controle Estratégico. Quando as infestações já estão altas o recomendado é o Ataque Múltiplo, que não descarta as demais medidas de controle.

É fundamental adotar medidas de manejo como a remoção e tratamento dos estercos, piscinas de decantação ou biodisgestores no controle de outras moscas. Mesmo que a mosca berneira não faça a postura de ovos em fezes frescas, vale lembrar que existem vetores em parte de seu ciclo e que muitos desses vetores utilizam as fezes para multiplicarem-se. Portanto, se controlarmos a população dos vetores, estaremos automaticamente controlando a população de moscas berneiras.

O controle da mosca do berne deve ser local e sempre que possível realizado em todas as propriedades vizinhas, o que resulta em resultados mais eficientes e duradouros.

Barreiras para o controle efetivo do berne:

a) Grande diversidade de animais alternativos (silvestres, selvagens e domésticos) facilitando a reprodução dos bernes;
b) Grande número insetos transportadores dos ovos da mosca do berne;
c) Sistemas de criação que facilitam a movimentação dos animais em áreas de risco com clima quente, úmido e com árvores;
d) Uso de medicamentos veterinários com período de ação curto;
e) Falta de estratégias eficientes de prevenção e controle por parte dos pecuaristas (Controle Estratégico e Tático);
f) Resistência dos parasitos (vetores).

Controle e tratamentos

O controle pode ser obtido com o tratamento frequente por meio de pulverizações, banhos ou preparações pour-on. Atualmente, entre os medicamentos utilizadas no controle estão: os organofosforados (DDVP e Clorpirifós), os piretróides (Cipermetrina) associados aos organofosforados, as avermectinas (endectocidas injetáveis) e fluazuron + abamectina. Os piretróides comumente utilizados como carrapaticidas e mosquicidas têm pouca ação letal contra o segundo e o terceiro estágio do berne, contudo, possuem excelente ação repelente sobre as moscas vetores. Entretanto, os resultados obtidos nem sempre são satisfatórios, devido às variações, histórico de utilização de medicamentos, resistências e outras peculiaridades de cada propriedade. 

Colosso Pour on, Colosso Pulverização e Cypermil Plus são exemplos de associações de alta eficácia e excelente custo/benefício. A administração de endectocidas injetáveis (Ivermectina OF, Iver LA, Aba LA e Master LP) ou pour on (Fluatac DUO) também são altamente eficazes, quando utilizados em programas de controle.

As avermectinas são os endectocidas mais recentes e mais potentes disponíveis para o combate do berne. Doses de 200 mcg/kg de peso vivo da ivermectina e abamectina são altamente eficazes no controle de todos os estágios do berne. O combate indireto do berne por meio do controle dos vetores está se tornando uma realidade com o uso da ivermectina e doramectina, pois fezes provenientes de bovinos tratados com essas substâncias não permitem o desenvolvimento das larvas dos vetores por 28 dias

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Portal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
jose maria silva
17/11/2012 - 12:41
gostaria de saber se a contra indicaçao de colosso pouron em vacas mojadas

jose maria silva
17/11/2012 - 12:45
gostaria de saber se a contra indicaçao de colosso pouron em vacas m mojadas. boa materia

Para comentar
esta matéria
clique aqui
2 comentários

Sanidade Animal - Artigos já Publicados

Sanex
Ambiência: uma preocupação da avicultura brasileira
16/02/2012

Ourofino
A importância do consumo da carne vermelha
02/02/2012

Sanex
Criação de bezerras: Como prevenir diarreias e melhorar resultados com o uso de eletrólitos
05/01/2012

Sanex
O uso dos eletrólitos na produção de aves
01/12/2011

Ourofino
Novos desafios da produção leiteira
24/11/2011

Sanex
Ácidos orgânicos e Salmonella
06/10/2011

Ourofino Agronegócio
Doença respiratória de bovinos
20/09/2011

Sanex
Práticas de acidificação em água e ração
30/08/2011

Ourofino Agronegócio
Confinamento bovino
09/08/2011

Ourofino Agronegócio
Febre do leite
12/07/2011

Ourofino
Boas práticas de vacinação
19/04/2011

Ourofino Agronegócio
Stomoxus calcitrans: mosca dos estábulos
19/01/2011

Novartis
Efeitos das parasitoses sobre a reprodução bovina
17/01/2011

Ourofino
Boas práticas de ordenha
07/12/2010

Novartis
Mosca-do-estábulo: problema em área rural
05/11/2010

Ourofino
Um mal silencioso
25/10/2010

Novartis
Controle do carrapato: por que se deve “quebrar” as gerações?
01/10/2010

Ourofino
Controle estratégico da verminose dos bovinos
23/09/2010

Syntec
Utilização de maleato de acepromazina em laminite
08/09/2010

Novartis
O médico veterinário e a área comercial
02/09/2010

Merial Saúde Animal
Controle parasitário em bovinos leiteiros - Parte II
01/09/2010

Ourofino
Planejamento e organização de medicamentos contribuem no combate às doenças no rebanho
25/08/2010

Ourofino
IATF: um atalho para maior produtividade
12/08/2010

Merial
Programa de Controle Parasitário Estratégico Integrado das Parasitoses
11/08/2010

Syntec
Importância da gentamicina no tratamento de mastite em búfalas
10/08/2010

Novartis
Problemas causados por roedores em áreas rurais
30/07/2010

Syntec
Importância da diarreia em bezerros
28/07/2010

Ourofino
Pneumonia Bovina
21/07/2010

Tortuga
Produção de volumoso
19/07/2010

Novartis
O teste de sensibilidade aos carrapaticidas e suas vantagens
12/07/2010

Vallée
Qualidade do Leite
08/07/2010

Novartis
Produção Animal: Bases Fisiológicas da Produtividade
16/06/2010

Merial
Controle parasitário em bovinos leiteiros - parte I
15/06/2010

Ourofino
Manejo Sanitário na seca: momento decisivo!
08/06/2010

Syntec
Considerações sobre as cirurgias abdominais com equino em posição quadrupedal
02/06/2010

Pfizer
Diarreia neonatal: inimiga do bezerro, prejuízo para o produtor
27/05/2010

Vallée
Intoxicação em animais domésticos
21/05/2010

Merial Saúde Animal
Época da desmama exige cuidados sanitários e de manejo
18/05/2010

Novartis
Resistência aos carrapaticidas: um fantasma recorrente
14/05/2010

Novartis
Problemas causados pelas moscas domésticas na produção animal
11/05/2010

Pfizer
Importância do controle estratégico e integrado de parasitas
07/05/2010

Ourofino
Qualificação no campo contribui para a prevenção da mastite
04/05/2010

Syntec
O que é Síndrome Metabólica Equina?
30/04/2010

Vallée
Uso correto de vacinas e vacinações
23/04/2010

Merial
Controle de clostridioses em confinamento
19/04/2010

Ourofino
A sanidade no foco das discussões
16/04/2010

Syntec
Artrite infecciosa (Artrite Séptica): Uma ameaça para equinos atletas
12/04/2010

Pfizer
Doenças infecciosas em suínos
07/04/2010

Novartis
Fundamentos da mastite bovina e seus impactos na produção
06/04/2010

Vallée
Como tratar e identificar a Tristeza Parasitária Bovina
30/03/2010

Ourofino
Mastite bovina: Higiene pode evitar a doença
12/03/2010

Pfizer
Controle da coccidiose em aves evita queda de produção
11/03/2010

Syntec
Cesárea em vacas: Sim ou Não?
10/03/2010

Vallée S.A
Manejo do Neonato
08/03/2010

Merial Saúde Animal
Casos subclínicos de mastite podem colocar em risco sanidade do rebanho
24/02/2010

Novartis
Espiroquetose Intestinal Aviária: Uma realidade brasileira
23/02/2010

Ourofino
Um problema ambiental chamado Stomoxys Calcitrans (Mosca dos Estábulos)
15/02/2010

Syntec
Treinamento sob Tranquilização. É possível?
12/02/2010

Pfizer
Selante interno: ferramenta importante no controle da mastite
08/02/2010

Merial Saúde Animal
Manejo e controle sanitário são fundamentais na criação de equinos
04/02/2010

Vallée S/A
Verminoses causam grandes prejuízos ao produtor
30/01/2010

Tortuga
A importância da utilização da oxitetraciclina na clínica veterinária
29/01/2010

Novartis
Efeitos na produção e controle das para das parasitoses bovinas
23/01/2010

Real H
Otimizando a atividade leiteira através da Homeopatia Populacional
19/01/2010

Merial
Controle da Bronquite Infecciosa nos plantéis aviários brasileiros ainda é um desafio
18/01/2010

Pfizer
Doenças reprodutivas causam perdas em gado de corte
08/01/2010

Vallée
Clostridioses em Bovinos
22/12/2009

Novartis
Moscas domésticas: um risco subestimado à produção
22/12/2009

Ourofino
A importância da estação de monta no sistema de produção de bovinos de corte
22/12/2009

Pfizer
Um bom começo
10/12/2009

Merial
Ingestão de colostro pelos leitões é o primeiro passo para uma perfeita resposta imune
09/12/2009

Ourofino
Prejuízo com mosca-dos-chifres no rebanho brasileiro pode chegar a US$ 150 milhões por ano
03/12/2009

Novartis
Medicação via água na Suinocultura
03/12/2009

Pfizer
Inseminação Artificial em Tempo Fixo aumenta produtividade em fazendas
11/11/2009

Merial
Calendário sanitário nas fazendas garante lucro, eficiência e bem-estar animal
23/10/2009

Novartis
A importância do controle das verminoses
23/10/2009

Ourofino
Clostridioses
21/10/2009

Conteúdos Relacionados à: Parasitas
Palavras-chave

 
23/09/2014
I Workshop de Nichos de Mercado para o Setor Agroindustrial
Campinas - SP
07/10/2014
IV Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno
Brasília - DF
03/11/2014
27ª Reunião Anual do Instituto Biológico - RAIB
São Paulo - SP
04/11/2014
2º Simpósio Internacional sobre Magnésio na Agricultura, Qualidade dos Alimentos e Saúde Humana
São Paulo - SP
04/11/2014
XII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste
Natal - RN
24/11/2014
V Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental
Belo Horizonte - MG
05/05/2015
IV SIGERA - Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos Agropecuários e Agroindustriais
Rio de Janeiro - RJ
23/11/2015
6º Simpósio de Restauração Ecológica
São Paulo - SP

18/09/2014
Curso de Identificação de Árvores e Madeiras do Bioma Cerrado
Sinop - MT
27/09/2014
Curso teórico e demonstrativo em Agricultura Orgânica - Módulo III
Indaiatuba e Serra Negra - SP
24/11/2014
Curso Aspiração folicular e manipulação de oócitos bovinos
Coronel Pacheco - MG

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada