dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     22/11/2017            
 
 
    
Máquinas e Equipamentos    
Descompactor e pulverizador em um só
Máquina faz descompactação do solo e cria abertura de até 50 cm, além de contar com pulverizador acoplado e diminuir incidência de migdolus
Ouça a entrevista Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Juliana Royo e Kamila Pitombeira
19/05/2011

Apresentado no Agrishow 2011, que aconteceu em Ribeirão Preto (SP), entre os dias 2 e 6 de maio, o descompactador de solo, fabricado pela Ikeda, conta com um pulverizador acoplado e pode criar uma abertura de até 50cm para a aplicação de veneno no solo. Segundo Edson Alves Cardoso, representante comercial da Ikeda, a máquina foi desenvolvida para atender a necessidade das usinas nas áreas que têm grande incidência de migdolus.

— Com essa máquina, é possível criar uma cortina de veneno de até 50cm de profundidade e assim é possível evitar que o besouro venha até a superfície para comer a cana — afirma.

Cardoso explica que o descompactador conta com hastes em formato de Y e lâminas que descompactam o solo e criam uma abertura para fazer a aplicação do veneno de maneira uniforme em toda a extensão do terreno, já que a máquina também conta com um tanque para pulverização.

— Isso no caso da máquina apresentada no Agrishow, que tem 2m de largura. Além disso, ela pode ser fabricada com tanque de 600L ou 900 L bomba de pulverização e motor hidráulico — conta.

O representante diz ainda que a máquina vem equipada com um sistema de desarme. Com esse sistema, toda vez que ela encontra algo capaz de danificá-la, ela desarma e, mediante a um simples levantamento, suas hastes se rearmam novamente para continuar o trabalho.

— A máquina já está sendo comercializada. Nós temos usinas que já fazem uso dela há mais de três anos e, nessas áreas onde foi feita a descompactação e aplicado o produto, a incidência do migdolus foi zero — garante Cardoso.

Ele acrescenta também que o descompactador trabalha bem em qualquer solo. Segundo ele, o produto descompacta e cria a abertura para a aplicação do veneno sem misturar as camadas já construídas na terra. Portanto, não há deslocamento de solo. Ele permanece do mesmo jeito que se formou.

Para mais informações, basta entrar em contato com a Ikeda através do número (14) 3408-1008.

Clique aqui, ouça a íntegra da entrevista concedida com exclusividade ao Jornal Dia de Campo e saiba mais detalhes da tecnologia.
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
José Marcos Leite
30/05/2011 - 10:40
Obs. NÒo Ú veneno, Ú defensivo agrÝcola!
Que matÚria mal redigida.

Kamila Pitombeira
30/05/2011 - 11:24
Bom dia, senhor JosÚ Marcos Leite.

A palavra "veneno" foi utilizada pelo pr¾prio entrevistado e a matÚria apenas transcreve o que ele disse, como indica o travessÒo no inÝcio do parßgrafo.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
2 comentários

Conteúdos Relacionados à: Agricultura
Palavras-chave

 
22/11/2017
Curso de Metodologias para Determinação da atividade microbiana do Solo
Londrina - PR
14/03/2018
V Simpósio de Produção Animal e Recursos Hídricos - V SPARH
São Carlos - SP

21/11/2017
Curso de processamento de mandioca
Cruz das Almas - BA

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada