dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     07/07/2020            
 
 
    

O agronegócio é a principal locomotiva da economia brasileira: próspero e rentável. O leite é um dos alimentos de maior importância para o homem e o mercado leiteiro é um setor de grande impacto no agronegócio, com uma produção média estimada de 30,6 bilhões de litros em 2010 (IBGE) e 32 bilhões para 2011. Cerca de 90% dos produtores são considerados pequenos e apenas 10% são médios e grandes, que geram aproximadamente 4,2 milhões de empregos diretos e 42 milhões indiretos. A exportação do alimento é de 455 milhões de litros e é um importante componente para o equilíbrio da balança comercial brasileira.

Com a criação do Plano Nacional da Qualidade do Leite (PNQL), em 1996, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e com apoio de órgãos de ensino e pesquisa, houve muitos debates e discussões para implantar novos regulamentos técnicos e critérios para produção de leite. Este foi o ponto de partida de uma série de normativas e portarias que viria a culminar com a criação do Conselho Brasileiro de Qualidade do Leite (CBQL) pela Instrução Normativa (IN) 37.

Com a publicação da IN 51 definiu-se parâmetros técnicos sobre a qualidade do leite (regulamentos técnicos de produção, identidade e qualidade dos leites tipos A, B e C, do Leite Pasteurizado e do Leite Cru Refrigerado e o regulamento técnico da coleta de leite cru refrigerado e seu transporte a granel). 
 
Antes da criação e publicação da IN 51 não existiam parâmetros para contagem de células somáticas e de contagem bacteriana total para o leite C, somente ao leite A e B. Da data de sua publicação até 1° de julho de 2005 para as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, o limite máximo de 1 milhão de CCS e de CBT, as regiões Nordeste e Norte até a data de 1° de julho de 2007. Atualmente o teto está em 750 mil células/mL para CCS e CBT.
 
Os parâmetros atuais estão em vigor até 1° de dezembro de 2011, por motivo de prorrogação destes limites, já que, deveriam ter sido novamente modificados em 1°de julho de 2011, onde passaria de 750.000 cél./mL para 400.00 cél./mL e 100.000 cél./mL de CCS e CBT, respectivamente. Segue quadro comparativo abaixo:
 
 
 
Outras informações estão disponíveis no site do MAPA (www.agricultura.gov.br).
 
A CCS deve ser alcançada com o tempo, tentando baixar cada vez mais as concentrações. Outro fator a ser corrigido é a assistência, capacitação técnica, divulgação de informações de modo mais abrangente, que deve chegar a todos os produtores, oferecendo conhecimento com clareza, não só sobre as mudanças, mas também o modo correto de se adaptar as exigências da IN 51. 
 
Cuidados contra a contaminação do leite
 
O produtor deve ter o conhecimento de que a quantidade de microorganismos presentes no leite varia de acordo com a contaminação inicial, o tempo e temperatura de armazenamento, podendo variar em decorrência de processos inflamatórios do úbere ou de enfermidades no rebanho.
 
Para a obtenção da produção de leite com qualidade, higienização no processo de obtenção, resfriamento do leite (4°C) e controle da mastite são de fundamental importância. Na higienização destaca-se a limpeza das mãos dos ordenhadores, dos equipamentos e do úbere da vaca, com água potável. O ordenhador deve estar com roupas limpas, ser organizado, manter uma rotina e seguir processos de higienização. 
 
A sala de ordenha deve ser um local sem agitação, limpo e fresco. Os equipamentos devem ser lavados com água morna de 70°a 75°C e detergente alcalino clorado na dosagem indicado pelo fabricante. Depois, é preciso passar detergente ácido diluído em água à 45ºC. A sala de ordenha deve fornecer conforto térmico às vacas. Materiais como latões, caneca de fundo preto, papel toalha, frascos para imersão dos tetos, escova para limpeza do material, detergente, soluções desinfetantes, todos devem sempre estar disponíveis para uso. Para desinfecção dos equipamentos, materiais e até no pré e pós-dipping pode ser utilizado uma solução a base de cloreto de alquil dimetil benzil amônio (desinfetante) + poliexietilenonilfenileter (tensoativo)1.
 
Em relação ao resfriamento do leite, o tanque de resfriamento deve ficar próximo ao local da ordenha e de fácil acesso para o veículo coletor. O local deve ser coberto, pavimentado, com energia elétrica e água de boa qualidade. Deve haver um bom isolante térmico a fim de evitar o aquecimento do leite. A instalação do tanque deve ser feita perfeitamente em nível para facilitar o escoamento do leite e da água de lavagem aproveitando o desnível que já existe no fundo do tanque. A potência do resfriador deve ser suficiente para permitir rápido abaixamento da temperatura do leite sem que tenha alterações em sua qualidade.
 
A mastite
 
Sobre a mastite bovina deve-se entender como inflamação da glândula mamária. As principais causas são bactérias, fungos, leveduras e algas. A mastite pode ser clínica ou subclínica, podendo aquela ser detectada pelo exame da caneca de fundo escuro ou caneca telada, em que é identificada a presença de grumos. Já a forma subclínica, não apresenta sinais clínicos e por isso é assim chamada, pode facilmente ser detectada por meio do California Mastitis Testis (CMT). Outros métodos, como a análise da CCS (contagem de células somáticas), cultura bacteriológica e condutividade elétrica são também muito eficazes para a identificação destas mastites. Pode ser diferenciada pelo agente causador na forma contagiosa ou ambiental; sendo a contagiosa mais comum durante toda lactação por Staphycoccus aureus, Streptococcus agalactiae, Corynebacterium bovis, Streptococcus uberis e ambiental, que ocorre principalmente no pré-parto e início da lactação, causada por Escherichia coli, Klebsiella sp, Enterobacter sp, Streptococcus dysgalactiae.
 
Para o tratamento da vaca em lactação com mastite recomenda-se a utilização de um antibiótico eficaz e seguro à base de gentamicina associado a um mucolítico (bromexina)2, administrado pela via intramamária associado a penicilinas3, estreptomicina4, oxitetraciclina + diclofenaco de sódio5 ou de acordo com a orientação do médico veterinário. Na secagem é recomendada a utilização de gentamicina6, em alta concentração. 
 
Diante dos dados relatados, concluímos que ainda há muito a fazer até a adequação da IN 51. Como o agronegócio brasileiro é persistente e, apesar dos obstáculos, a participação do mercado é crescente. Como vantagens brasileiras, temos terras abundantes, potencial de produção, climas favoráveis, imensa disponibilidade de água doce e energia renovável, capacidade empresarial, tudo isso faz do agronegócio um importante componente da balança comercial que permite ao Brasil comemorar o superávit primário.
___________________________
1CB-30 T.A., 2Mastifin®, 3Penfort® PPU, 4Estreptomax®, 5Ourotetra Plus LA, 6Mastifin Vaca Seca – Ourofino Saúde Animal Ltda.
 
LITERATURA CONSULTADA
 
BARSZEZ J. C.; LIMA I. A.; KOVALESKI. A qualidade do leite com base na contagem de células somáticas e na Instrução Normativa N° 51: Um estudo de caso da industria Lactobom e seus produtores. 
Disponível em:< http://pg.utfpr.edu.br/dirppg/ppgep/ebook/producao1/1_Julio_C_sar_Barszcz.pdf>. 
Acessado em: 15 de ago. 2011.
 
CANI P. C.; ROSANA F. F. V. Como produzir leite de qualidade. 
Disponível em: 
<http://www.seag.es.gov.br/wp-content/uploads/2008/05/861.pdf>. Acessado no dia 10 de ago. 2011.
 
CAVALCANTI E. R. C.; Fatores que interferem na qualidade do leite. 
Disponível em: <http://urutai.ifgoiano.edu.br/documentos/publicacoes/artigo_leite.pdf>. Acessado em: 01 de ago. 2011.
 
DÜRR, J.W.; CARVALHO, M.P.; SANTOS, M.V. O compromisso com a qualidade do leite no Brasil. Passo Fundo: UPF. Editora, 2004. 331p.
 
MILINSKI C. C.; VENTURA C. A. A. O serviço de inspeção do leite na região de Franca – SP a partir da criação do programa nacional de melhoria da qualidade do leite. 
Disponível em: <http://www.facef.br/novo/3fem/Encontro/Arquivos/Claudine%20e%20Carla.pdf>.
Acessado em: 08 de ago. 2011.
 
SILVA R. O. P.; Instrução Normativa 51: breve reflexão sobre as consequências da implantação de uma boa idéia para o setor lácteo. Análises e Indicadores do Agronegócio, v.6, n.6, julho 2011. 
 
Disponível em: 
<http://www.iea.sp.gov.br/out/LerTexto.php?codTexto=12155>. 
 
 
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
jose carlos campos belo
02/11/2012 - 13:52
Otima materia. deveria ser posta na midía vista e falada. pois o leite é o alimento mais rico e completo.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Sanidade Animal - Artigos já Publicados

Sanex
Ambiência: uma preocupação da avicultura brasileira
16/02/2012

Ourofino
A importância do consumo da carne vermelha
02/02/2012

Sanex
Criação de bezerras: Como prevenir diarreias e melhorar resultados com o uso de eletrólitos
05/01/2012

Sanex
O uso dos eletrólitos na produção de aves
01/12/2011

Sanex
Ácidos orgânicos e Salmonella
06/10/2011

Ourofino Agronegócio
Doença respiratória de bovinos
20/09/2011

Sanex
Práticas de acidificação em água e ração
30/08/2011

Ourofino Agronegócio
Confinamento bovino
09/08/2011

Ourofino Agronegócio
Febre do leite
12/07/2011

Ourofino
Boas práticas de vacinação
19/04/2011

Ourofino
Berne/Dermatobiose (Dermatobia hominis)
01/03/2011

Ourofino Agronegócio
Stomoxus calcitrans: mosca dos estábulos
19/01/2011

Novartis
Efeitos das parasitoses sobre a reprodução bovina
17/01/2011

Ourofino
Boas práticas de ordenha
07/12/2010

Novartis
Mosca-do-estábulo: problema em área rural
05/11/2010

Ourofino
Um mal silencioso
25/10/2010

Novartis
Controle do carrapato: por que se deve “quebrar” as gerações?
01/10/2010

Ourofino
Controle estratégico da verminose dos bovinos
23/09/2010

Syntec
Utilização de maleato de acepromazina em laminite
08/09/2010

Novartis
O médico veterinário e a área comercial
02/09/2010

Merial Saúde Animal
Controle parasitário em bovinos leiteiros - Parte II
01/09/2010

Ourofino
Planejamento e organização de medicamentos contribuem no combate às doenças no rebanho
25/08/2010

Ourofino
IATF: um atalho para maior produtividade
12/08/2010

Merial
Programa de Controle Parasitário Estratégico Integrado das Parasitoses
11/08/2010

Syntec
Importância da gentamicina no tratamento de mastite em búfalas
10/08/2010

Novartis
Problemas causados por roedores em áreas rurais
30/07/2010

Syntec
Importância da diarreia em bezerros
28/07/2010

Ourofino
Pneumonia Bovina
21/07/2010

Tortuga
Produção de volumoso
19/07/2010

Novartis
O teste de sensibilidade aos carrapaticidas e suas vantagens
12/07/2010

Vallée
Qualidade do Leite
08/07/2010

Novartis
Produção Animal: Bases Fisiológicas da Produtividade
16/06/2010

Merial
Controle parasitário em bovinos leiteiros - parte I
15/06/2010

Ourofino
Manejo Sanitário na seca: momento decisivo!
08/06/2010

Syntec
Considerações sobre as cirurgias abdominais com equino em posição quadrupedal
02/06/2010

Pfizer
Diarreia neonatal: inimiga do bezerro, prejuízo para o produtor
27/05/2010

Vallée
Intoxicação em animais domésticos
21/05/2010

Merial Saúde Animal
Época da desmama exige cuidados sanitários e de manejo
18/05/2010

Novartis
Resistência aos carrapaticidas: um fantasma recorrente
14/05/2010

Novartis
Problemas causados pelas moscas domésticas na produção animal
11/05/2010

Pfizer
Importância do controle estratégico e integrado de parasitas
07/05/2010

Ourofino
Qualificação no campo contribui para a prevenção da mastite
04/05/2010

Syntec
O que é Síndrome Metabólica Equina?
30/04/2010

Vallée
Uso correto de vacinas e vacinações
23/04/2010

Merial
Controle de clostridioses em confinamento
19/04/2010

Ourofino
A sanidade no foco das discussões
16/04/2010

Syntec
Artrite infecciosa (Artrite Séptica): Uma ameaça para equinos atletas
12/04/2010

Pfizer
Doenças infecciosas em suínos
07/04/2010

Novartis
Fundamentos da mastite bovina e seus impactos na produção
06/04/2010

Vallée
Como tratar e identificar a Tristeza Parasitária Bovina
30/03/2010

Ourofino
Mastite bovina: Higiene pode evitar a doença
12/03/2010

Pfizer
Controle da coccidiose em aves evita queda de produção
11/03/2010

Syntec
Cesárea em vacas: Sim ou Não?
10/03/2010

Vallée S.A
Manejo do Neonato
08/03/2010

Merial Saúde Animal
Casos subclínicos de mastite podem colocar em risco sanidade do rebanho
24/02/2010

Novartis
Espiroquetose Intestinal Aviária: Uma realidade brasileira
23/02/2010

Ourofino
Um problema ambiental chamado Stomoxys Calcitrans (Mosca dos Estábulos)
15/02/2010

Syntec
Treinamento sob Tranquilização. É possível?
12/02/2010

Pfizer
Selante interno: ferramenta importante no controle da mastite
08/02/2010

Merial Saúde Animal
Manejo e controle sanitário são fundamentais na criação de equinos
04/02/2010

Vallée S/A
Verminoses causam grandes prejuízos ao produtor
30/01/2010

Tortuga
A importância da utilização da oxitetraciclina na clínica veterinária
29/01/2010

Novartis
Efeitos na produção e controle das para das parasitoses bovinas
23/01/2010

Real H
Otimizando a atividade leiteira através da Homeopatia Populacional
19/01/2010

Merial
Controle da Bronquite Infecciosa nos plantéis aviários brasileiros ainda é um desafio
18/01/2010

Pfizer
Doenças reprodutivas causam perdas em gado de corte
08/01/2010

Vallée
Clostridioses em Bovinos
22/12/2009

Novartis
Moscas domésticas: um risco subestimado à produção
22/12/2009

Ourofino
A importância da estação de monta no sistema de produção de bovinos de corte
22/12/2009

Pfizer
Um bom começo
10/12/2009

Merial
Ingestão de colostro pelos leitões é o primeiro passo para uma perfeita resposta imune
09/12/2009

Ourofino
Prejuízo com mosca-dos-chifres no rebanho brasileiro pode chegar a US$ 150 milhões por ano
03/12/2009

Novartis
Medicação via água na Suinocultura
03/12/2009

Pfizer
Inseminação Artificial em Tempo Fixo aumenta produtividade em fazendas
11/11/2009

Merial
Calendário sanitário nas fazendas garante lucro, eficiência e bem-estar animal
23/10/2009

Novartis
A importância do controle das verminoses
23/10/2009

Ourofino
Clostridioses
21/10/2009

Conteúdos Relacionados à: Agronegócio
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada