dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     24/09/2017            
 
 
    

Nos últimos anos os produtores de morango tem migrado das cultivares convencionais para as de dias neutros, que produzem praticamente o ano todo. Ao contrário das cultivares convencionais, as de dias neutros não dependem do comprimento do dia/noite para emissão de flores. Apesar disso, as altas temperaturas no verão podem reduzir a produção e afetar a qualidade das frutas.

O cultivo sob filmes de polietileno apresenta vantagens em relação à produção a céu aberto. Filmes de polietileno de baixa densidade leitosos, com adição de pigmentos que reduzem a transmissão luminosa, vêm sendo largamente utilizados em cultivos de morangueiro em substituição aos filmes convencionais, mais translúcidos. O objetivo do uso desses filmes menos transparentes é reduzir a incidência de luz solar direta e com isso a temperatura do ar, na tentativa de melhorar a produção no verão, quando os preços são melhores já que a oferta de morangos é menor.

É conhecido que o sombreamento do morango com telas reduz a produção. Da mesma forma, pesquisas recentes realizadas no Oeste de Santa Catarina pela Epagri, revelaram que o filme leitoso usado em estufins ou túneis baixos, comparado ao filme transparente convencional, não fez com que as plantas produzissem mais no verão, apesar de ter reduzido a temperatura. De fato, dependendo da cultivar a produção pode ser bem menor com o filme leitoso. Foi verificado também que esse filme reduz o teor de açúcar dos morangos e a quantidade de folhas emitidas. Provavelmente esse prejuízo se deva a menor quantidade de luz que as plantas recebem desde a época em que o filme é colocado, no inverno, algumas semanas após o plantio. Com isso, a fotossíntese, responsável pela energia necessária ao crescimento e a produção, provavelmente seja reduzida.

Como o calor excessivo, no Sul do Brasil, ocorre no verão, uma alternativa poderia ser o uso de filme transparente no inverno e primavera, que seria substituído pelo filme leitoso com o início da estação mais quente. Com isso as plantas cresceriam normalmente até o início do sombreamento. Mas isso precisa ser testado para depois ser recomendado aos produtores.
 

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Fruticultura
Palavras-chave

 
21/10/2017
Dia de Campo Sistemas Integrados de Produção Agropecuária
Sete Lagoas - MG
23/10/2017
Semana Nacional de Ciência
Petrolina - PE
24/10/2017
XXII Reunião Nacional de Pesquisa de Girassol (RNPG) e o X Simpósio Nacional sobre a Cultura do Girassol
Lavras - MG

28/09/2017
Curso Integração Lavoura-Pecuária-Floresta
São Carlos - SP
23/10/2017
Formação de Responsáveis Técnicos e Auditores da Produção Integrada de Morango - PIMo
Jaguariúna - SP
21/11/2017
Curso de processamento de mandioca
Cruz das Almas - BA

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada