dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     21/01/2017            
 
 
    

O desempenho ambiental de propriedades rurais pode ser avaliado, corrigido e gerenciado por uma série de procedimentos de gestão ambiental, integrando-se as dimensões socioculturais, econômicas e ecológicas. O objetivo da gestão ambiental é ordenar as atividades de tal forma que haja o menor impacto negativo possível sobre o meio, o que exige a identificação das irregularidades ambientais, as escolhas das tecnologias mais adequadas a cada realidade para obter melhor desempenho produtivo e cumprir a legislação ambiental.

A gestão ambiental e a agricultura familiar são temas importantes contemplados em programas e projetos de pesquisa e na missão institucional da Embrapa. A Empresa busca atender demandas por avaliação ambiental (diagnósticos, identificação, dimensionamento, prognóstico) e por monitoramento ambiental, bem como promover a geração de conhecimento e tecnologias que assegurem a qualidade ambiental.

No segmento da agricultura familiar, a Embrapa tem trabalhado com a gestão ambiental, partindo dos diagnósticos que apontam a situação atual, segundo padrões de qualidade ambiental e de práticas de manejo, uso de recomendações para a correção de impactos negativos e promoção de impactos positivos em diferentes escalas, a fim de maximizar a eficiência produtiva, a conservação dos recursos naturais e a preservação ambiental. As ações são direcionadas não somente para uma abordagem corretiva, mas também para uma abordagem preventiva, onde haja integração entre o meio ambiente e o processo produtivo da propriedade agrícola.

O foco é incorporar o componente ambiental nas decisões da família, estimulando ações integradas, voltadas para a adequação ambiental e para a otimização das áreas de produção agrícola e florestal. A adequação ambiental das propriedades agrícolas se dá, portanto, como consequência de um programa integrado capaz de viabilizar a recuperação das áreas alteradas, a reversão dos processos erosivos, a proteção e conservação dos recursos hídricos, o manejo adequado dos cultivos agrícolas, estimulando o emprego de tecnologias adequadas, compatibilizando-as com a realidade socioeconômica, cultural e ambiental da comunidade.

A promoção dessas mudanças está estreitamente ligada à participação dos agricultores familiares no planejamento, na execução e avaliação das ações. Eles são os agentes das atividades que buscam aliar o uso dos recursos naturais à preservação do meio ambiente. São, dessa forma, sujeitos fundamentais para a gestão ambiental de suas propriedades agrícolas e para a consolidação do desenvolvimento de tecnologias sustentáveis.

Artigo originalmente publicado em 4/6/2014
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Meio ambiente
Palavras-chave

 
06/02/2017
Show Rural Coopavel 2017
Cascavel - PR
06/03/2017
Expodireto Cotrijal 2017
Não-me-Toque - RS
06/04/2017
IV Encontro Nacional da Soja
Londrina - PR
18/04/2017
IV Congresso Brasileiro de Bioética e Bem-estar Animal
Porto Alegre - RS
01/05/2017
Agrishow 2017
Ribeirão Preto - SP
29/08/2017
11º Congresso Brasileiro do Algodão
Maceió - AL

14/01/2017
II Oficina de Irrigação e Drenagem no Cultivo Doméstico
Piracicaba - SP

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada