dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     21/11/2017            
 
 
    
Manejo  
Seleção de abelhas-rainhas melhora sanidade e produção
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Epagri
29/07/2015

A abelha-rainha é o elemento mais importante de uma colmeia, afinal ela é a responsável pela reprodução da espécie. E depende dela também a harmonia dos trabalhos da colônia. Sem uma rainha saudável e fértil, a colmeia enfraquece e a produtividade de mel cai. A abelha-rainha vive em torno de cinco anos e quando ela envelhece a colônia trata de criar uma nova rainha. Mas esse trabalho pode ter a ajuda dos produtores e pesquisadores. Por isso, a Estação Experimental da Epagri de Videira desenvolve o projeto de seleção de abelhas-rainhas.

A pesquisa teve início em 2010 com um projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). Oito apiários foram formados, abrangendo sete regiões do Estado. Nessas regiões, apicultores de 12 municípios doaram as matrizes – aquelas que eles julgavam ser as mais produtivas e mansas.

Durante dois anos, as colônias foram avaliadas quanto a infestação pelo ácaro varroa, comportamento higiênico e produtividade de mel. As colônias que se destacaram forneceram material para a produção de novas rainhas, que passaram a fazer parte do apiário de seleção estadual, localizado na Estação Experimental de Videira.

O processo de seleção de abelhas-rainhas inicia com a identificação das colônias que apresentam melhor comportamento higiênico, uma característica evidente das abelhas africanizadas. “Nós realizamos testes para conhecer a capacidade que as abelhas operárias têm em detectar, desopercular e remover as crias mortas, doentes ou com parasitas”, explica a pesquisadora Tânia Patrícia Schafaschek (foto). Os estudos indicam que as abelhas com alto comportamento higiênico podem diminuir a taxa de infestação de varroa em abelhas adultas. O ácaro varroa tem sido o grande vilão responsável pelo desaparecimento de colônias no mundo inteiro. Além disso, a pesquisa avalia a produtividade de mel em cada safra.

Com os dados nas mãos, a pesquisadora inicia o trabalho de produção das novas abelhas-rainhas. Já no Laboratório de Produção de Rainhas, ela faz a transferência de larvas de um dia para cúpulas especiais. “É importante manter a temperatura acima de 25°C e a umidade do ar em 70% para evitar o resfriamento e desidratação das larvas” ressalta Tânia. Os caxilhos contendo as cúpulas com as larvas transferidas são levados ao apiário em uma colônia denominada recria ou mini-recria. Para isso, em Videira, a pesquisa utiliza uma colmeia composta por sete quadros e sem a presença da rainha.

Depois de 10 dias é chegado o momento de fazer a coleta dos caxilhos com as realeiras fechadas. O material é levado novamente ao laboratório e as realeiras são transferidas para uma estufa com temperatura e umidade controladas. Depois de um a dois dias as rainhas nascem. Elas são anestesiadas para poderem ser pesadas, medidas e marcadas. Tânia destaca que a marcação é necessária para saber o ano de nascimento da rainha e para poder acompanhar o seu desenvolvimento. As novas rainhas são levadas ao apiário e dentro de cinco a sete dias elas vão realizar o vôo de acasalamento. As rainhas melhoradas apresentam maior capacidade de postura, resultando, assim, em colmeias mais fortes e produtivas.

Assista à reportagem da TV SC Agricultura sobre o tema.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
22/11/2017
Curso de Metodologias para Determinação da atividade microbiana do Solo
Londrina - PR
14/03/2018
V Simpósio de Produção Animal e Recursos Hídricos - V SPARH
São Carlos - SP

21/11/2017
Curso de processamento de mandioca
Cruz das Almas - BA

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada