dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     27/06/2019            
 
 
    
Manejo Pecuário      
Consórcio da braquiária com milho é caminho para sustentabilidade
Solo também permanece coberto até a nova semeadura da soja, auxiliando no controle de importantes invasoras como a buva e o amargoso
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Sérgio Mudrovitsch de Bittencourt, Emater PR
19/01/2016
 
Por questões de retorno econômico, ou seja, maior rentabilidade imediata, o cultivo da soja seguida do milho safrinha tem crescido muito no Paraná onde já ocupa quase dois milhões de hectares. Exceção se faz para regiões mais frias (centro e sudoeste) onde predominam a soja seguida do plantio de cereais de inverno como o trigo, as aveias e a cevada por exemplo.
 
Predomina no estado o plantio direto das lavouras, ou seja uma evolução da agricultura onde não se deveria mais revolver o solo. Como regra o manejo atualmente adotado nas lavouras de grãos tem trazido sérios problemas de erosão, ou seja, perda de solo e água. A erosão, além de dilapidar o principal patrimônio do agricultor e de todos os cidadãos, que é a terra, reduz a rentabilidade do agronegócio e tem consequências ambientais bastante conhecidas como o por exemplo assoreamento de rios e barragens.
 
A Campanha Plante Seu Futuro preconiza boas práticas agrícolas que possam ser adotadas com vistas a maior sustentabilidade da produção agropecuária no Estado. Com a adoção de técnicas agronômicas específicas busca-se ganhos em produtividade aliados a preservação ambiental de forma que a atividade agrícola possa se desenvolver, continuada e sustentavelmente, gerando renda e qualidade de vida para os atuais agricultores e seus sucessores na atividade.
 
Buscando agregar mais sustentabilidade ao sistema de produção da soja seguida do milho safrinha a campanha Plante seu Futuro preconiza a semeadura da brachiaria conjuntamente com o milho safrinha em operação que se inicia nas próximas semanas logo após a colheita da soja.
 
O plantio de 4 kg/ha de sementes da gramínea Brachiaria ruziziensis é feito simultaneamente com o milho safrinha utilizando-se para isto o espaçamento de 0,90cm entre linhas de milho e de 0,45 entre as linhas de braquiária e milho. Na prática germina uma linha de capim braquiária entre duas linhas de milho. A braquiária deve ser semeada a 5 cm de profundidade de forma que atrase um pouco a sua germinação dando condições de que o milho se desenvolva quase sem a competição da gramínea. A semente é barata e facilmente encontrada em cooperativas e casas agropecuárias, não trazendo maiores custos ao produtor.
 
Este consórcio possibilita uma excelente cobertura do solo principalmente após a colheita do milho. O solo permanece coberto até a nova semeadura da soja que acontece em outubro e auxilia no controle de importantes invasoras como a buva e o amargoso. Além da cobertura do solo a braquiária desenvolve um sistema radicular muito vigoroso e volumoso que promove uma “subsolagem gratuita” que quebra a camada adensada muito comum neste sistema . A cobertura do solo aliada ao incremento de matéria orgânica deixada nele pelas raízes da brachiaria facilitam a infiltração da água no perfil do solo e, desta forma, contribuem para o controle da erosão hídrica que tem voltado a ocorrer nos solos paranaenses.
 
A erosão hídrica é causada pelo aumento do escoamento superficial da água nas lavouras . E esse processo é decorrente da baixa qualidade do sistema de plantio direto que vem sendo praticado. A compactação dos solos e a falta de cobertura na entre safra podem ser atenuadas com a utilização do consórcio da braquiária com o milho safrinha. Solos bem manejados são importantes reservatórios de água que regulam a vazão de rios e nascentes e auxiliam na redução das inundações.
 
Para que o plantio direto seja sustentável é necessário o mínimo revolvimento do solo (somente na linha de plantio), rotação de culturas, cobertura permanente do solo (seja com cultivos ou sua palha), e a da adoção de práticas mecânicas de conservação do solo (terraços).
 
Buscando divulgar o consórcio (milho safrinha e braquiária) a campanha Plante Seu Futuro, sob orientação técnica da Emater, está instalando 57 Unidades de Referência (Urs) onde serão realizados Dias de Campo para divulgar na prática os benefícios econômicos, ambientais e sociais decorrentes da sua utilização.
 
A aquisição de 400 kg de sementes que deu viabilidade a semeadura nas 57 URs foi uma articulação entre a coordenação do Grupo de Trabalho de Solos da campanha Plante Seu Futuro na Emater, Emater Regional de Maringá e Cocamar.
 
A campanha Plante Seu Futuro é uma parceria entre o Governo do Estado do Paraná Seab, Emater, Iapar, Faep, Ocepar, Fetaep, Itaipu, Embrapa, Ceasa e Adapar.
 
Os agricultores devem procurar a sua assistência técnica para se informar sobre mais detalhes do consórcio do milho-braquiaria e as demais práticas que podem assegurar bons resultados na atividade rural.
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Consórcio
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada