dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     27/05/2017            
 
 
    
Solo e Clima    
La Niña melhora cenário agrícola no Brasil
Fenômeno favorece mais chuva em algumas áreas brasileiras e diminui em outras
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Thaís Teixeira, Climatempo
19/12/2016

Depois de sofrer com um dos El Niños mais forte desde 1950 a agricultura brasileira terá que lidar neste verão com o efeito da La Niña, fenômeno oposto ao El Niño. Os dois fenômenos oceânicos atmosféricos interfere no clima do Brasil causando alterações no padrão de temperatura e de chuva. De acordo com Alexandre Nascimento, meteorologista da Climatempo, o fenômeno La Niña já começa a atuar sobre o país, mas não com forte intensidade, e deve se afastar já no fim do verão.

O que esperar da La Niña na safra 2016/2017

Caracterizado pela diminuição da temperatura da superfície das águas do Oceano Pacífico, um dos efeitos do La Niña no Brasil é aumentar as chuvas sobre o Nordeste. Além disso, o fenômeno também estimula a formação da Zona de Convergência do Atlântico Sul que facilita a formação de áreas de chuva persistentes.

Segundo a meteorologista da Climatempo, Josélia Pegorim, os principais centros de monitoramento do clima global concordam que a La Niña irá atuar de forma fraca em 2017. O fato é que este fenômeno favorece mais chuva em algumas áreas brasileiras e diminui em outras.

Depois de dois anos secos, as plantações de café do país voltaram a receber maiores precipitações e isso deve favorecer a próxima safra. As regiões produtoras de cana de açúcar e café do Sudeste e Centro-Oeste do país serão beneficiadas com a chuva.

Ainda em 2017, as lavouras de cana, principalmente no leste nordestino e no Espírito Santo, também podem registrar alto nível de pluviosidade, o que deve favorecer a cultura. De uma forma geral, a agricultura brasileira deve bater recorde nesta safra de grãos, inclusive o Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Luiz Fernando Aarão Marques
21/12/2016 - 17:18
Esta matéria nos traz água e alegria! Reforça a presença cíclica das estações como elas devem ser. Futuro com fartura de capim para o gado e maior produção de cana e café no norte do ES. A economia local recupera o valor da moeda real no comércio, agricultura e pecuária.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Conteúdos Relacionados à: Clima
Palavras-chave

 
29/08/2017
11º Congresso Brasileiro do Algodão
Maceió - AL


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada