dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     22/03/2019            
 
 
    
Tecnologia  
IAC realiza o I Workshop NIT-IAC para promover a cultura da inovação
"Somos um País que inova pouco, apesar de termos uma pesquisa científica bem classificada"
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
IAC
04/04/2017

O Instituto Agronômico (IAC), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, realizou, em Campinas, o I Workshop NIT-IAC, com o objetivo de debater a inovação e o papel dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs), criados com o objetivo de promover o desenvolvimento e a implementação das políticas institucionais de inovação, fomentando a pesquisa aplicada e a adoção de tecnologias, produtos e serviços pelos setores produtivos.

O Workshop reuniu os servidores, alunos da Pós-Graduação em Agricultura Tropical e Subtropical do IAC, estagiários e profissionais externos do IAC para discutir ações para fomentar o interesse dos pesquisadores em desenvolver e submeter projetos com potencial de inovação.

Durante o evento, realizado em 23 de março, foi contextualizada a inovação no âmbito da APTA e discutidos os conceitos de propriedade intelectual, sistemas de patente e proteção de novas variedades de plantas. Também foi abordado o cenário de patentes do Brasil e a criação, atribuição e estruturação dos NITs na Secretaria de Agricultura.

O diretor-geral do IAC, Sérgio Augusto Morais Carbonell, abordou a importância do IAC para prever e atender demandas do agronegócio. “Precisamos ser essenciais e competitivos para continuarmos inovando”, disse.

A pesquisadora e responsável técnica pelo NIT-IAC, Lilian Cristina Anefalos, contextualizou o Núcleo de Inovação Tecnológica IAC no momento atual, destacando que o IAC vem realizando, há pelo menos duas décadas, importantes esforços para a organização da gestão de sua propriedade intelectual e desenvolvimento da inovação. “O NIT-IAC deverá atuar de forma integradora, para aproximar o ambiente interno e externo, de acordo com a missão institucional”, disse.

O IAC registrou 732 cultivares no Registro Nacional de Cultivares (RNC) e 28 no Serviço Nacional de Proteção de Cultivares (SNPC), no período de 1980 a 2016. Para o pesquisador e diretor de Centro de Cana do IAC, Marcos Guimarães de Andrade Landell, o NIT irá fortalecer outros centros que ainda não possuem a experiência em estabelecer parcerias.

O pesquisador e diretor do Centro de Citricultura “Sylvio Moreira”, Marcos Machado, acredita que esse é um momento oportuno para o NIT, pois há um fomento de inovação. “Em um instituto de pesquisa devemos ir além da pesquisa, pois devemos transferir tecnologia e assistir o setor, essa interação proporciona maior credibilidade e visibilidade para a instituição”, disse Machado.

“A criação dos Núcleos de Inovação Tecnológica é muito recente, por isso, precisamos explicar e debater seu funcionamento com os pesquisadores. Queremos criar um ambiente de inovação dentro das instituições”, afirmou Gisele Anne Camargo, pesquisadora e responsável técnica pelo NIT.

A palestrante Luciana Teixeira, especialista em inovação da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag) e coordenadora do NIT Fundepag, explicou o processo de patentes e os seus modelos, além de apresentar um panorama brasileiro e mundial de inovação. O País ocupa a 19ª colocação no ranking de patentes, tendo 41.453 patentes ativas. A espera média para que um pedido seja analisado no País leva cerca de dez anos. “Isso não quer dizer que será necessário esperar todo esse tempo para negociar a tecnologia com as empresas”, explicou. A demora nas análises está ligada ao número reduzido de examinadores brasileiros: 192 para cada 184.224 pedidos – uma média de 980 pedidos por examinador.

No ranking de inovação, o Brasil ocupa a 69ª posição, de 128. “Somos um País que inova pouco, apesar de termos uma pesquisa científica bem classificada. Somos o 15º País que mais publica artigos científicos e o 23º em número de citações. Nossa pesquisa é boa, mas ainda pouco patenteada. A patente, porém, é uma ferramenta e não a única forma de se transferir ou comercializar o novo produto ou processo”, afirmou Luciana.
 
Novo momento para parcerias

O novo momento dos institutos, mencionado pelos pesquisadores, deve-se ao processo de regulamentação dos NITs, por meio da Resolução SAA nº 12 e Portarias APTA correlatas, que tratam, notadamente, da questão da propriedade intelectual, sua titularidade, sua exploração e a participação do pesquisador científico sobre ganhos econômicos auferidos.

Para Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, o estabelecimento desses critérios é um salto no fomento ao agronegócio, pois normatiza os instrumentos jurídicos que facilitam as relações entre os institutos e a sociedade, assim como é praticado nos países que mais inovam no mundo, como Estados Unidos, Coréia do Norte e Japão.

“A interação entre as instituições de pesquisa e a iniciativa privada precisa de normas claras e fáceis para que os novos produtos e processos sejam adotados pelo setor produtivo". afirmou.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada