dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     22/11/2017            
 
 
    
Assistência Técnica e Extensão Rural  
Pesquisa orienta apoio do Mapa a médios produtores rurais
Segmento representa cerca de 800 mil propriedades com forte presença na pecuária
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Mapa
17/07/2017

Pesquisa realizada com produtores de 17 estados e do Distrito Federal tem ajudado a priorizar e aprimorar a assistência técnica prestada em médias propriedades rurais com recursos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Informações coletadas em 583 municípios revelaram, por exemplo, que o cooperativismo é forte entre eles, com 50% dos agropecuaristas associados a alguma cooperativa. Em relação ao patrimônio, eles possuem 3 mil tratores, 921 silos e 577 colheitadeiras.

O levantamento feito pelo IICA (Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura) em parceria com entidades estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATERs) revelou também as principais atividades desenvolvidas, como a pecuária (preponderante), culturas anuais, horticultura, fruticultura, cultivo de cana e reflorestamento, entre outros. E ainda quem tem cultura irrigada e orgânica.

De acordo com Juarez Távora, diretor do Departamento de Integração e de Mobilidade Social do Mapa, o acesso aos dados permitiu criar um programa de monitoramento contínuo das propriedades para saber se estão evoluindo ou precisando de determinado apoio.

A pesquisa, segundo Távora, também mostrou a necessidade de um trabalho mais integrado das secretarias do ministério. “A Secretaria de Relações Internacionais nos permite saber quais mercados e produtos que devem ser incentivados para exportação”, assinalou. E a de Defesa Agropecuária, por meio de retorno de inspeções sanitárias, as correções que devem ser feitas na produção. “A partir das informações, deslocamos técnicos para determinada região, onde é realizado um treinamento, um seminário, voltado ao grupo que precisa de instruções.”

“Juntos, eles são mais fortes”
“Há cadeias produtivas de mel, de castanhas e de açaí que devem ser potencializadas”, disse o diretor. O fato de muitos trabalharem em cooperativas, acrescentou, é uma grande vantagem. “Juntos, eles são mais fortes.” Essa categoria de produtor, que fatura por ano entre R$ 366 mil e R$ 1,6 milhão, é formada por quase 800 mil produtores espalhados pelo país e que até pouco tempo não tinham atendimento especial, apesar de serem responsáveis por cerca de 20% do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP).

“Os grandes sabem o caminho das pedras de financiamento e de tecnologias. Os pequenos têm o Pronaf, mas também podem melhorar muito a qualidade quando bem assistidos”, acredita o diretor. “Ter um bom reprodutor, no caso de gado leiteiro, é muito importante e coisas assim são aconselhadas, como investimento de melhor retorno” observou. Outros que só lidam com uma atividade recebem sugestão de acrescentar uma safra de verão de 90, 120 dias, como o feijão e outros produtos.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
22/11/2017
Curso de Metodologias para Determinação da atividade microbiana do Solo
Londrina - PR
14/03/2018
V Simpósio de Produção Animal e Recursos Hídricos - V SPARH
São Carlos - SP

21/11/2017
Curso de processamento de mandioca
Cruz das Almas - BA

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada