dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     09/08/2022            
 
 
    
Sanidade animal  
Médicos veterinários discutem papel do profissional na segurança dos alimentos
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Assessoria de Comunicação do CFMV
05/10/2017

Os desafios do médico veterinário como principal agente na garantia da segurança dos alimentos de origem animal foram tema de debate no dia de abertura do primeiro Fórum das Comissões Nacional e Regionais de Alimentos do Sistema CFMV/CRMVs, evento iniciado na terça-feira (03/10) na sede do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), em Brasília (DF). O encontro, que reúne representantes de 16 estados, ocorre até esta quinta-feira (05).

Ao conduzir a abertura do fórum, o presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda, exaltou a atuação dos conselhos regionais na defesa do médico veterinário no exercício das atividades relacionadas à segurança dos alimentos.

“Infelizmente muitas pessoas ainda não conhecem o que significa o trabalho desse profissional. Ele é muito mais envolvente do que apenas produzir alimentos. Ele é, sobretudo, calcado nas condições de colocar alimentos de qualidade na mesa do consumidor”, descreveu Arruda.

Primeiro evento do gênero a ser realizado pelo CFMV, o fórum marca o início de um novo direcionamento adotado como prioridade da atual gestão do Conselho, voltado para a valorização e o aperfeiçoamento do trabalho do médico veterinário em todas as fases de produção e inspeção dos alimentos.

A presidente da Comissão Nacional de Alimentos (CNAL/CFMV) Valéria Rocha Cavalcanti, apresentou aos participantes do fórum um relatório de todas as atividades executadas no primeiro ano da Comissão, e falou sobre os planos da CNAL para o futuro. “Queremos estabelecer parcerias e compromissos para que possamos, juntos, trabalhar melhor em prol da sociedade e da nossa classe”, assegurou Cavalcanti.

Representando a Comissão Nacional de Fiscalização (CNAF/CFMV), José Pedro Martins também esteve presente no evento, e condenou o movimento jurídico promovido por empresas que buscam retirar o médico veterinário da função de responsável técnico nos estabelecimentos de alimentos de origem animal. “Nós ainda temos no Judiciário uma grande confusão entre responsabilidade técnica e fiscalização sanitária”, apontou Martins.

Experiências
Grande parte do dia foi reservada à apresentação de representantes dos Conselhos Regionais, que falaram aos colegas sobre as experiências na atuação em seus respectivos estados, e compartilharam aprendizados e planos para a qualificação de profissionais, a atuação em conjunto com outros órgãos envolvidos no processo de inspeção, e a padronização e o aperfeiçoamento dos procedimentos de responsabilidade técnica.

“São poucas as comissões específicas de alimentos no país, o que demonstra como esse é um trabalho desafiador”, ressaltou Ricardo Moreira Calil, integrante da CNAL e presidente da Comissão Técnica de Alimentos do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP). “Estamos construindo uma Medicina Veterinária mais moderna e atuante, de acordo com o que a sociedade espera de nós”, afirmou Calil.

Os profissionais debateram, também, o perfil epidemiológico das principais Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs) que afetam a saúde brasileira, e sobre como o médico veterinário pode contribuir não somente no combate a essas patologias, como também no registro de ocorrências que possibilita a melhor compreensão dos surtos em nível regional e local, possibilitando, assim, a adoção de ações mais eficientes contra as DTAs. “Na Saúde Única, todos participam”, resumiu Alexander Biondo, médico veterinário e integrante da CNAL.

A CNAL
Criada em setembro de 2016, a Comissão Nacional de Alimentos (CNAL) é a mais nova das comissões assessoras do CFMV e já tem cumprido um importante papel nas questões relacionadas à regulação, ao reconhecimento e à valorização do trabalho do médico veterinário na cadeia produtiva das proteínas de origem animal.

A CNAL atuou em diversas manifestações de consultas públicas, mediou encontros com representantes do setor produtivo, e apresentou posicionamentos técnicos quanto a propostas de resoluções e outros atos que normatizam o exercício da Medicina Veterinária na área de produção e inspeção de alimentos.

A comissão é composta pelos médicos veterinários Valéria Rocha Cavalcanti (presidente da Comissão, Alexander Welker Biondo, Ricardo Moreira Calil, Gisela Cornelia Hutten, e Marili Gramolini Garcia Winckler.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada