dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     13/12/2017            
 
 
    
Agronegócio    
Capacidade de estoque de grãos do país é de 168 milhões de toneladas
Soja representa o maior volume estocado (34,9 milhões de toneladas), diz pesquisa
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Nielmar de Oliveira, Agência Brasil
09/11/2017

A capacidade total de estoque de produtos agrícolas do país fechou o primeiro semestre em 168 milhões, mostrando estabilidade em relação ao trimestre imediatamente anterior, mas o volume estocado de janeiro e junho deste ano ficou em 58,7.

Os dados foram divulgados hoje (9), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam que a soja representou o maior volume estocado (34,9 milhões de toneladas), seguida pelos estoques de milho (13 milhões), arroz (4,9 milhões), trigo (2,4 milhões) e o café (898,4 mil).

Já o número de estabelecimentos ativos existentes no primeiro semestre do ano caiu 0,1%. Neste primeiro semestre, o total de estabelecimentos era de 7.821, contra 7.829 existentes no segundo semestre de 2016.

A Região Nordeste foi a única que teve acréscimo no número de estabelecimentos ativos, registrando alta de 6,5% em relação ao último trimestre de 2016, enquanto a Região Norte teve o maior recuo (4,1%), entre um período e outro.

A Pesquisa de Estoque 2017 do IBGE indica, também, a predominância dos silos na rede armazenadora do país, com capacidade para guardar no primeiro semestre do ano 79,2 milhões de toneladas, um crescimento de 2,5% em relação ao segundo semestre do ano passado; seguido dos graneleiros e granelizados que fecharam o semestre com capacidade útil de armazenamento de 63 milhões de toneladas – neste caso anotando queda de 1,9% sobre os últimos seis meses do ano passado.

Produtos têm alta no estoque
Cinco principais produtos apresentam alta no estoque, com destaque para a soja cujo número representou o maior volume (34,9 milhões de toneladas); seguido pelo estoque de milho (13 milhões); arroz (4,9 milhões); trigo (2,4 milhões); e café (898,4 mil toneladas). Juntos, estes produtos representam 95,5% da massa de grãos estocada entre os produtos monitorados pela pesquisa.

O IBGE informou, que em junho, a safra de soja se encontrava praticamente colhida em sua totalidade, com a produção recorde estimada em 115,1 milhões de toneladas, um acréscimo de 19,5% em relação ao ano anterior. Segundo o instituto, “a produção foi favorecida pelas ótimas condições climáticas desde o plantio até a colheita”.

O levantamento indicou ainda que o milho colhido até 30 de junho havia alcançado 97,7 milhões de toneladas, valor 53,5% maior do que o registrado no mesmo período de 2016, enquanto os estoques apresentavam 13 milhões de toneladas.

Para Adriana Mendes, gerente da pesquisa, "as boas condições climáticas favoreceram a obtenção de safras elevadas de grãos não só de milho como também de soja". A alta nos estoques também é explicada, segundo ela, pela lógica de produção do mercado. "De maneira geral, parte das safras é comercializada de modo antecipado para financiar a aquisição de insumos e o processo produtivo".

Com um crescimento de 55,2% em relação ao último trimestre do ano passado, os estoques de trigo totalizaram nos primeiros seis meses deste ano 2,4 milhões de toneladas. O aumento na quantidade de trigo armazenado entre os dois semestres, segundo o IBGE, é decorrência do volume da produção de 6,8 milhões de toneladas relativas à safra anterior, aliada ao aumento de 11,9% nas importações no primeiro semestre deste ano e à redução no ritmo de processamento dos moinhos.

A excelente safra deste ano, batendo todos os recordes de produção de cereais, leguminosas e oleaginosas, como demonstram as previsões do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do IBGE – também determinou um crescimento de 29,4% nos estoques de arroz em casca, em comparação com a data de referência de 2016. Em junho, a safra de 2017 já se encontrava colhida e as estimativas apontavam para um aumento de 16,2% na produção.

Também os números relativos ao café estocado foram favoráveis e indicam que a quantidade aumentou em 7,3% em comparação com a último semestre do ano passado. Em 30 de junho de 2017, estavam armazenadas 898,4 mil toneladas.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Armazenagem
Palavras-chave

 
22/11/2017
Curso de Metodologias para Determinação da atividade microbiana do Solo
Londrina - PR
14/03/2018
V Simpósio de Produção Animal e Recursos Hídricos - V SPARH
São Carlos - SP

21/11/2017
Curso de processamento de mandioca
Cruz das Almas - BA

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada