dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     20/05/2019            
 
 
    
Sanidade animal  
Ducha veterinária é eficaz no controle de carrapatos em bovinos
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Eliana Cezar, Embrapa Gado de Corte
22/02/2019

Pesquisas com produtos carrapaticidas utilizados na Ducha veterinária ou Câmara atomizadora apontam eficácia no controle de carrapatos. A afirmação é do pesquisador da Embrapa Gado de Corte Renato Andreotti líder de um projeto que está em andamento há três anos.

Nesses dois dias de Dinapec o especialista da Embrapa e os parceiros da pesquisa apresentaram resultados que apontam que o método da Ducha tem se mostrado mais eficiente que os demais controles tradicionais via pour-on ou banho de imersão.

Os participantes da oficina entre estudantes, professores e produtores brasileiros e estrangeiros desconheciam a o método da Ducha, mas que não é novo. Segundo o pesquisador Andreotti, a Ducha foi lançada pela primeira vez em 1982 e de lá pra cá sofreu muitas modificações pelos fabricantes como pela Coimma, parceira da Embrapa no projeto. Os testes atuais feitos com a Ducha em animais da parceira Agropecuária Sanio, de Água Clara, MS, tem demonstrado eficácia a campo – afirma o pesquisador Andreotti.

O equipamento foi demonstrado na Oficina e os presentes puderam constatar seu funcionamento. “O animal é pulverizado por inteiro demonstrando a eficiência da ducha”, disse o representante da Coimma. “A Ducha é importante no controle de carrapatos dos bovinos por aumentar a eficácia do produto, combater o parasito no animal e consequentemente evitando a infestação na pastagem”, reforça o pesquisador que há cerca de quatro anos realiza testes em animais cruzados e das raças Nelore, Angus, Senepol e Caracu.

A Ducha funciona com eletricidade e tem capacidade para 310 litros. Cada animal recebe 3 litros do produto o que é suficiente para controlar os carrapatos, que caem mortos na pastagem evitando a proliferação e a continuidade do ciclo. O impacto do carrapato no Brasil é negativo acarretando um prejuízo anual em torno de três milhões de dólares – apontou o pesquisador em sua apresentação. Orlando Harder, um paraguaio visitante da Dinapec veio especificamente para conhecer os dados da pesquisa e revelou que ficou animado. Ele disse que vai levar as informações para a Cooperativa Agropecuária onde atua como assistente aos produtores. Harder que é médico-veterinário disse que em seu país os métodos tradicionais (pour-on e injetável) funcionam bem, mas que chamou muita sua atenção os dados de pesquisa da Câmara automizadora ou Ducha Veterinária.

Uma das diferenças entre o banho de imersão e a Ducha é a quantidade de produto utilizado para tratar os animais que na Ducha é bem menor, trazendo economia para o produtor. Sem contar nos riscos de contaminação ambiental que a banheira oferece. Além disso, na ducha a quantidade de água é menor e a mão de obra é mais fácil. Andreotti aponta ainda facilidade em substituição da base química e melhor cobertura do corpo animal na região auricular, entrepernas e perianal.

Lançamento do livro: “Carrapatos na cadeia produtiva de bovinos”
Em sua apresentação foi citado o investimento da Ducha que é em torno de 18 mil reais. Andreotti explica que o investimento é reposto em um ano tratando 178 animais de recria.
A Oficina não ficou limitada a apresentação da Ducha, o pesquisador esclareceu dúvidas de estudantes que questionaram sobre outras formas de controle do carrapato, do porque de não tratar dos carrapatos na pastagem ao que foi esclarecido pelo pesquisador: “Não é indicado combater o parasito na pastagem, pois acarretaria uma série de prejuízos como de matar outros insetos importantes para aquele ambiente”, explicou. Renato Andreotti apresentou também o livro “Carrapatos na cadeia produtiva de bovinos”, recém-lançado e que traz uma série de informações sobre o carrapato da espécie Rhipicepalus (Boophilus) microplus, dos bovinos e de outras espécies que atacam cavalos, por exemplo. Em 17 capítulos são tratados a biologia e importância do carrapato, doenças, controle estratégico, uso de produtos químicos, controle do parasito, vacina que apresenta eficácia de 72%, dentre tantas outras informações atualizadas. A obra é assinada pelos pesquisadores Renato Andreotti, Marcos Valério Garcia e Wilson Werner Koller, disponível para leitura no Museu do carrapato.

A Dinapec termina nesta sexta-feira, dia 22, dia em que o pesquisador também estará disponível para atendimento a partir das 13 horas apresentando o controle estratégico do carrapato e outras informações correlacionadas para quem precisar.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Notícia
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada