dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     18/10/2021            
 
 
    
Caprinos    
Pododermatite contamina todo rebanho e é capaz de matar
Doença contagiosa em caprinos e ovinos deve ser acompanhada desde o início; produtores devem ser rigorosos com higiene, afastar animais infectados e aplicar vacina anual
Ouça a entrevista Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Juliana Royo
11/08/2010

A pododermatite é uma doença contagiosa, causada por uma bactéria, que pode se espalhar por praticamente todo o rebanho e até matar os animais. Ela provoca o descolamento do casco, provocando a dificuldade no deslocamento. Com as fortes dores e a dificuldade para se locomover, o animal não consegue buscar alimento e emagrece até definhar completamente. Normalmente o produtor descobre o problema antes desta fase crítica, no entanto, como a pododermatite é contagiosa, ela já pode ter se espalhado pelo rebanho. Por isso, é muito importante que o produtor fique bem atento ao casco das ovelhas e cabras, principalmente na questão de lesões e surgimento de vermelhidão. Métodos rigorosos de higiene e a vacina específica para a doença são as melhores formas de ficar livre do problema que, em épocas de ondas de calor e alta umidade, pode ser mais grave do que as verminoses.

— Juntamente com a verminose, ela se constitui nas doenças principais destes animais. O produtor deve ter o máximo de cuidado com a doença. Nas épocas de calor e alta umidade a pododermatite pode ser mais importante até do que a verminose. O produtor vai notar alguns animais do rebanho mancando. Ele deve fazer a análise do casco, olhar entre os dedos e, se tiver um formação avermelhada ou esbranquiçada, provavelmente é o início da doença. Neste caso, deve observar se já está havendo crescimento de casco e aí fazer o corte do casco e o tratamento inicial. No momento em que estes animais deveriam estar gordos eles começam a mancar, às vezes deixam de caminhar à procura de alimento por causa da dor no casco, e começa o processo de emagrecimento, que pode levar à morte — explica o médico veterinário Amaury Apolônio, pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros.

O manejo profilático é o mais importante com a higiene correta dos cascos e a constante observação na forma como o animal está caminhando. A limpeza dos apriscos e do pasto também é fundamental para eliminar qualquer resquício da bactéria causadora da pododermatite. Existe uma vacina específica que deve ser aplicada anualmente, principalmente na época de maior incidência da doença. Mas, se o animal estiver muito exposto à bactéria, a vacina não surte 100% de efeito, então é preciso que os cuidados higiênicos não sejam deixados de lado. Apolônio destaca que quando for necessária a remoção de pedaços dos cascos eles devem ser queimados para não virarem fonte de contaminação. 

As ovelhas e cabras que tenham a pododermatite devem ser afastadas do rebanho e isoladas em uma área em que recebem o tratamento adequado e não contaminem o resto. No caso de animais que já estejam em um estado avançado da doença, com o casco já solto e lesão nos tecidos moles, é preciso que os produtores apliquem antibióticos à base de penicilina e procurem um médico veterinário.

— Quando o produtor compra um animal, ele deve olhar o casco como um todo para verificar se não há nenhuma lesão. Mesmo assim, deve ser feita uma quarentena, em que o animal novo no rebanho deve ficar isolado por 40 dias. O manejo profilático do rebanho é o principal porque o produtor deve observar periodicamente os casos, se eles estão grandes e precisando ser aparados, se eles apresentam algum tipo de infecção, mesmo que não seja a pododermatite como algum fungo ou machucado — diz Apolônio.

"Nas épocas de calor
 e alta umidade a
 pododermatite pode
 ser mais importante
 do que a verminose"


 Amaury Apolônio,
 Embrapa Tabuleiros Costeiros

Clique aqui, ouça a íntegra da entrevista concedida com exclusividade ao Jornal Dia de Campo e saiba mais detalhes da tecnologia.
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
adilson de medeiros annes
23/08/2016 17:49:43
Gostaria de enfatizar importância destecartigo sobre doencas em caprinos , parabenizando-os pelo conteúdo e , na qualidade de pequeníssimo criador, ver, ainda, muitoscartigos sobre esta espécie de animais.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Conteúdos Relacionados à: Caprinocultura
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada