dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     09/08/2022            
 
 
    
Bovinos    
Novo suplemento proteico promete melhorar a nutrição de bovinos na seca
Ração misturada ao milho integral pode aumentar o peso vivo e carcaça do animal em cerca de 1,5kg por dia na fase crítica
Ouça a entrevista Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Juliana Royo
12/08/2010

Durante a época da seca, a nutrição animal fica comprometida porque a oferta de alimentos é escassa e pobre em nutrientes necessários à boa dieta do rebanho. Um dos principais nutrientes comprometidos é a proteína, que é fundamental para o desenvolvimento e ganho de peso dos ruminantes. Para tentar suprir esta demanda, está sendo lançado no mercado um novo suplemento para nutrição animal que é rico em proteína e deve ser misturado ao milho integral na proporção de 15% de ração para 85% de milho e pode ser ofertado durante 30 a 90 dias, dependendo da necessidade do produtor.

O diretor e coordenador da área de pesquisa e desenvolvimento de produtos da Premix Nutrição de Resultados, Lauriston Bertelli Fernandes, diz que é importante não só o ganho de peso vivo, mas também o aumento do rendimento de carcaça. O Pró-Milho 15% é indicado, principalmente, para bovinos de corte e promete aumentar o peso vivo do animal de 1,2kg a 1,8kg e o rendimento de carcaça em cerca de 1,5kg por dia. Fernandes diz que neste tipo de dieta, o animal tem um volume ruminal muito pequeno e que, por isso, o peso vivo em relação ao peso pós-abate é muito interessante.

— Na época da seca, além de haver a queda na produção de nutrientes fornecidas pela forragem, algumas propriedades não têm estoque de forragem suficiente pra enfrentar este período para isto surgiram as alternativas como a silagem, mas nem todos fazem isso por questão de manejo, questões operacionais, planejamento. O Pró-Milho é utilizado quando nós podemos abrir mão destes volumosos de pastagem, nesta condição o produtor vai utilizar o milho integral sem moer acrescido de 15% deste núcleo e fornecer aos animais à vontade e os animais não vão precisar de outros alimentos na sua dieta. Isso se torna viável nesta condição de baixo estoque de pastagem, onde nós vamos aplicar este material, ou em regiões em que há uma alta produtividade de milho e o preço está baixo e torna-se muito viável produzir carne. O principal nutriente que é reduzido nas forragens é a proteína, o que compromete todo o processo desde o consumo de alimentos diários até a digestibilidade do alimento — explica.

Fernandes diz que o Pró-Milho 15% não deve ser utilizado por mais de 90 dias e que a receita de proporção dos materiais deve ser respeitada para que o resultado seja o melhor possível. Para cada 10 quilos de alimentos, o produtor deve utilizar 1,5 quilos da ração e 8,5 quilos de milho e fornecer uma dosagem de até 2,3% do peso médio de cada bovino. Ele diz que a mistura pode ser feita no próprio cocho, tanto manualmente quanto por uma máquina que distribua os alimentos. Os interessados podem entrar em contato diretamente com a empresa para se informarem sobre a compra do material e terem detalhes mais específicos dos cuidados de manejo necessários.

— Este material traz para o produtor uma nova flexibilização no sistema de realização de produtor e temos algumas situações em que fizemos este tratamento no período das águas e ele funcionou também muito bem. Com relação à mistura, ela pode ser feita no próprio cocho, onde despeja-se o milho e o produto, que tem a mesma densidade do milho, e é feita a mistura manualmente ou em carretas que distribuem alimentos. Outra característica é que podemos fechar estes animais em piquetes, em uma relação de 20 a 40 animais por hectare, colocarmos os cochos lá e fazermos a adaptação nestes piquetes, onde em 15 dias os animais já estão adaptados e passam a comer nestes piquetes. Este processo não requer estrutura fixa para fechar boi — destaca.

Clique aqui, ouça a íntegra da entrevista concedida com exclusividade ao Jornal Dia de Campo e saiba mais detalhes da tecnologia.
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
edimara souza
12/08/2010 10:47:50
Gostaria de saber se pode ser utilizado tambÚm em vacas de corte (nelore) prÚ e p¾s parto, como suplementaþÒo no perÝodo de seca, ao invÚs da raþÒo normal?

PATRÍCIA AVELAR
12/08/2010 11:39:43
EDIMARA,BOM DIA. TRABALHO NA PREMIX, POR FAVOR ME ENVIE UM EMAIL patricia.avelar@premix.com.br PARA PODERMOS CONVERSAR MELHOR.

Ramayana Menezes Braga
13/08/2010 15:33:26
posso usar este produto para ovinos?
ramayana@cpafrr.embrapa.br

Para comentar
esta matéria
clique aqui
3 comentários

Conteúdos Relacionados à: Nutrição Animal
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada