dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     25/09/2020            
 
 
    

O conhecimento das verminoses, bem como de suas formas de controle, é de primordial importância para o bom desempenho da produtividade pecuária. Na prática, o Controle de Parasitas faz-se com tratamentos momentâneos e/ou em épocas inespecíficas ou também de forma curativa, ou seja, quando o animal já apresenta sinais clínicos exacerbados, no intuito exclusivo de evitar a sua morte.

Sob este panorama, apesar de todos os investimentos em biotecnologia, os animais ficam impedidos de expressar o seu potencial máximo de produção, pois as perdas de produtividade impactam diretamente na rentabilidade da atividade pecuária.

As verminoses são doenças causadas por várias espécies de parasitas, uns mais patogênicos do que outros, e causam grandes prejuízos ao produtor, podendo levar até a 20% de redução da produção leiteira e diminuição do desenvolvimento de animais jovens. Estima-se que bovinos parasitados com verminoses chegam a apresentar perda de peso de até 40 kg por ano.

Em ovinos e caprinos os prejuízos são principalmente devido à mortalidade de animais jovens devido a altas infestações de vermes, baixo ganho de peso, má qualidade da lã, entre outros. Os eqüinos apresentam quase os mesmos sintomas acima citados, embora algumas espécies de vermes possam causar cólicas; aneurismas; rompimento de órgãos; mas a maior influência da verminose está relacionada à diminuição da performance desses animais.

Animais infectados com os vermes adultos eliminam ovos destes parasitos com as fezes. Os ovos liberam as larvas que contaminam novamente as pastagens. A gravidade da verminose e a intensidade da infecção por vermes estão diretamente relacionadas com a espécie de verme e com o seu grau de infecção, e este por sua vez, depende de diversos fatores, tais como as condições climáticas, solo, vegetação, tipo de exploração, raça e idade do animal, tipo de pastagem, condições dos animais.

Animais sujeitos a uma criação mais intensiva são forçados a se alimentar sem muita seletividade e próximos aos bolos fecais. Isto faz com que adquiram cargas maiores de vermes, o que, somado ao fator nutricional de baixa qualidade, leva a uma quebra de imunidade e maiores percentuais de mortalidade.

A carga parasitária média, bem como o número de larvas infectantes presentes na pastagem, varia ao longo do ano. A viabilidade dessas larvas na pastagem é dependente, principalmente, do grau de umidade. A temperatura, a lotação utilizada e do tipo de gramínea, também, influenciam. Na estação seca do ano, o número de larvas na pastagem é reduzido, ao passo que durante a época chuvosa, sua população aumenta substancialmente.

Já a evolução da população de parasitas “dentro” dos animais infectados é observada pela produção de ovos, em dois picos: início das águas (setembro/outubro), que será responsável pela contaminação dos pastos na estação que está se iniciando; outro pico é no meio das águas (janeiro/fevereiro), devido à ingestão de um grande número de larvas infectantes, resultantes do primeiro pico.

Existe uma relação inversa entre a população de larvas nas pastagens e o número de vermes adultos nos animais. Durante a estação seca, a sobrevivência das larvas é diminuída e, os parasitas se encontram em maior número “dentro” dos animais hospedeiros. Essa situação se inverte durante a estação das chuvas, ou seja, 95% dos vermes se encontram na forma de larvas nas pastagens. Para que isso não ocorra, será necessário realizar o Controle Estratégico dos vermes na época correta, ou seja, iniciando-o 01 (um) mês antes do trimestre mais seco do ano.


Como reconhecer

Todos os animais criados a campo estão sujeitos à verminose, especialmente os mais jovens. Todavia o diagnóstico visual da verminose em bovinos e eqüídeos é muito difícil por esta se apresentar mais sobre a forma subclínica, a não ser em estágios já bem adiantados da doença em que os animais apresentam emagrecimento, pêlos secos e arrepiados, anemia, fraqueza e perda de apetite. Em alguns deles, aparece um aumento de volume sob a mandíbula, chamado no campo de “papeira” e edema de barbela (inchaço da barbela).Para a comprovação da verminose, é melhor submeter seu rebanho a exames laboratoriais, que devem ser solicitados ao médico veterinário.

Nos ovinos e caprinos a verminose é muito mais problemática por se apresentar sob a forma clínica, causando com isso, grandes mortalidades, tanto em animais jovens como em adultos. Nessas espécies ainda existe mais um agravante que é o problema da resistência implantada nos rebanhos pelo mau uso dos produtos vermicidas, levando os vermes a uma grande pressão de seleção.


Como tratar

Fazer o uso de vermífugos estrategicamente.


Como evitar

O controle das verminoses na propriedade requer medidas de manejo e principalmente a realização de exames de fezes através do OPGF e Coprocultura que detectam os graus de infecção no animal e de infestação nas pastagens e os tipos de vermes presentes, para a aplicação correta de vermífugos (anti-helmínticos). Essa aplicação deve obedecer ao controle estratégico, que recomenda vermifugar os bovinos no início da estação seca, meio da seca e início das águas para o gado de corte e uma quarta aplicação no meio da estação chuvosa para o gado de leite.  Este período coincide, em aproximadamente 60% do território nacional, com os meses de maio/julho/setembro.

Podemos notar que toda essa estratégia de controle se baseia em “atacar” os parasitas quando temos uma maior percentagem deles dentro dos animais, que é a época menos propícia para a sua sobrevivência nas pastagens, ou seja, durante a estação seca. Agindo assim, estaremos diminuindo a postura de ovos e larvas, controlando assim, a população de novas larvas nas pastagens, no início das chuvas. Com o passar do tempo, vai ocorrer a chamada “limpeza” das pastagens e, iremos perceber uma redução expressiva da contaminação dos animais, pela não ocorrência da translação (passagem da larva do verme da pastagem para dentro do animal).

O Controle Estratégico possui inúmeras vantagens, como economia de tempo e mão de obra, redução do uso de produtos anti-helmínticos e, consequentemente redução de custos de produção

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Champion Saúde Animal
22/02/2011 - 10:19
Verminose por ser Sub-clÝnica o amigo pecuarista NÒo VÛ. Sobre isto 99,9% destes nÒo fazem ou nunca fizeram um Exame de OPGF para dignosticar o Ýndice de verme no animal, como sabemos, o prejuÝzo sobre a capacidade de cada animal chega a 20%. Para controlar a verminose precisa de um tratamento contÝnuo (VERMISAL), tamtÚm se for necessßrio uma reduþÒo imediata deve-se utilizar um antÝ-helmÝntico com aþÒo duradoura (RUMIVAC) por 60 dias (OBS.: NÒo indicado para equÝdeos.). Antonio SÚrgio - MÚdico Veterinßrio e Gerente do SAC / AssistÛncia TÚcnica.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Sanidade Animal - Artigos já Publicados

Sanex
Ambiência: uma preocupação da avicultura brasileira
16/02/2012

Ourofino
A importância do consumo da carne vermelha
02/02/2012

Sanex
Criação de bezerras: Como prevenir diarreias e melhorar resultados com o uso de eletrólitos
05/01/2012

Sanex
O uso dos eletrólitos na produção de aves
01/12/2011

Ourofino
Novos desafios da produção leiteira
24/11/2011

Sanex
Ácidos orgânicos e Salmonella
06/10/2011

Ourofino Agronegócio
Doença respiratória de bovinos
20/09/2011

Sanex
Práticas de acidificação em água e ração
30/08/2011

Ourofino Agronegócio
Confinamento bovino
09/08/2011

Ourofino Agronegócio
Febre do leite
12/07/2011

Ourofino
Boas práticas de vacinação
19/04/2011

Ourofino
Berne/Dermatobiose (Dermatobia hominis)
01/03/2011

Ourofino Agronegócio
Stomoxus calcitrans: mosca dos estábulos
19/01/2011

Novartis
Efeitos das parasitoses sobre a reprodução bovina
17/01/2011

Ourofino
Boas práticas de ordenha
07/12/2010

Novartis
Mosca-do-estábulo: problema em área rural
05/11/2010

Ourofino
Um mal silencioso
25/10/2010

Novartis
Controle do carrapato: por que se deve “quebrar” as gerações?
01/10/2010

Ourofino
Controle estratégico da verminose dos bovinos
23/09/2010

Syntec
Utilização de maleato de acepromazina em laminite
08/09/2010

Novartis
O médico veterinário e a área comercial
02/09/2010

Merial Saúde Animal
Controle parasitário em bovinos leiteiros - Parte II
01/09/2010

Ourofino
Planejamento e organização de medicamentos contribuem no combate às doenças no rebanho
25/08/2010

Ourofino
IATF: um atalho para maior produtividade
12/08/2010

Merial
Programa de Controle Parasitário Estratégico Integrado das Parasitoses
11/08/2010

Syntec
Importância da gentamicina no tratamento de mastite em búfalas
10/08/2010

Novartis
Problemas causados por roedores em áreas rurais
30/07/2010

Syntec
Importância da diarreia em bezerros
28/07/2010

Ourofino
Pneumonia Bovina
21/07/2010

Tortuga
Produção de volumoso
19/07/2010

Novartis
O teste de sensibilidade aos carrapaticidas e suas vantagens
12/07/2010

Vallée
Qualidade do Leite
08/07/2010

Novartis
Produção Animal: Bases Fisiológicas da Produtividade
16/06/2010

Merial
Controle parasitário em bovinos leiteiros - parte I
15/06/2010

Ourofino
Manejo Sanitário na seca: momento decisivo!
08/06/2010

Syntec
Considerações sobre as cirurgias abdominais com equino em posição quadrupedal
02/06/2010

Pfizer
Diarreia neonatal: inimiga do bezerro, prejuízo para o produtor
27/05/2010

Vallée
Intoxicação em animais domésticos
21/05/2010

Merial Saúde Animal
Época da desmama exige cuidados sanitários e de manejo
18/05/2010

Novartis
Resistência aos carrapaticidas: um fantasma recorrente
14/05/2010

Novartis
Problemas causados pelas moscas domésticas na produção animal
11/05/2010

Pfizer
Importância do controle estratégico e integrado de parasitas
07/05/2010

Ourofino
Qualificação no campo contribui para a prevenção da mastite
04/05/2010

Syntec
O que é Síndrome Metabólica Equina?
30/04/2010

Vallée
Uso correto de vacinas e vacinações
23/04/2010

Merial
Controle de clostridioses em confinamento
19/04/2010

Ourofino
A sanidade no foco das discussões
16/04/2010

Syntec
Artrite infecciosa (Artrite Séptica): Uma ameaça para equinos atletas
12/04/2010

Pfizer
Doenças infecciosas em suínos
07/04/2010

Novartis
Fundamentos da mastite bovina e seus impactos na produção
06/04/2010

Vallée
Como tratar e identificar a Tristeza Parasitária Bovina
30/03/2010

Ourofino
Mastite bovina: Higiene pode evitar a doença
12/03/2010

Pfizer
Controle da coccidiose em aves evita queda de produção
11/03/2010

Syntec
Cesárea em vacas: Sim ou Não?
10/03/2010

Vallée S.A
Manejo do Neonato
08/03/2010

Merial Saúde Animal
Casos subclínicos de mastite podem colocar em risco sanidade do rebanho
24/02/2010

Novartis
Espiroquetose Intestinal Aviária: Uma realidade brasileira
23/02/2010

Ourofino
Um problema ambiental chamado Stomoxys Calcitrans (Mosca dos Estábulos)
15/02/2010

Syntec
Treinamento sob Tranquilização. É possível?
12/02/2010

Pfizer
Selante interno: ferramenta importante no controle da mastite
08/02/2010

Merial Saúde Animal
Manejo e controle sanitário são fundamentais na criação de equinos
04/02/2010

Tortuga
A importância da utilização da oxitetraciclina na clínica veterinária
29/01/2010

Novartis
Efeitos na produção e controle das para das parasitoses bovinas
23/01/2010

Real H
Otimizando a atividade leiteira através da Homeopatia Populacional
19/01/2010

Merial
Controle da Bronquite Infecciosa nos plantéis aviários brasileiros ainda é um desafio
18/01/2010

Pfizer
Doenças reprodutivas causam perdas em gado de corte
08/01/2010

Vallée
Clostridioses em Bovinos
22/12/2009

Novartis
Moscas domésticas: um risco subestimado à produção
22/12/2009

Ourofino
A importância da estação de monta no sistema de produção de bovinos de corte
22/12/2009

Pfizer
Um bom começo
10/12/2009

Merial
Ingestão de colostro pelos leitões é o primeiro passo para uma perfeita resposta imune
09/12/2009

Ourofino
Prejuízo com mosca-dos-chifres no rebanho brasileiro pode chegar a US$ 150 milhões por ano
03/12/2009

Novartis
Medicação via água na Suinocultura
03/12/2009

Pfizer
Inseminação Artificial em Tempo Fixo aumenta produtividade em fazendas
11/11/2009

Merial
Calendário sanitário nas fazendas garante lucro, eficiência e bem-estar animal
23/10/2009

Novartis
A importância do controle das verminoses
23/10/2009

Ourofino
Clostridioses
21/10/2009

Conteúdos Relacionados à: Sanidade Animal
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada