dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     27/02/2017            
 
 
    
Manejo da Lavoura      
Produtores podem melhorar gestão da água
Adubação verde, cobertura do solo, rotação de culturas, construção de barraginhas e terraços otimizam o uso dos recursos hídricos
Ouça a entrevista Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Juliana Royo
26/07/2010

O agronegócio é responsável por cerca de 70% do consumo de água mundial e os produtores rurais são os que mais sofrem com a utilização inadequada dos recursos hídricos. O maior efeito da má gestão da água e das bacias hidrográficas é a erosão provocada pela grande quantidade de chuva e transbordamento de rios. O que os produtores precisam fazer é adotar práticas que ajudem a infiltrar melhor a água no solo para que a erosão e outros problemas agrícolas ligados ao solo não sejam causados. As medidas são divididas em três grandes grupos pelos especialistas: práticas edáficas, vegetativas e mecânicas. Na linguagem simples, elas respondem por práticas de cobertura do solo como adubação verde, pastagem bem manejada e pela construção de terraços e barraginhas que impeçam o escoamento excessivo da água.

Fernando Flaco Pruski é pós-doutor em hidrologia e conservação de solo e água, professor titular da Universidade Federal de Viçosa, bolsista do CNPq e será um dos palestrantes do 9º Congresso Latinoamericano e do Caribe de Engenharia Agrícola, que acontece de 25 a 29 de julho, em Vitória, no Espírito Santo. Ele explica que os produtores têm uma papel-chave, de extrema importância na gestão dos recursos hídricos e diz que, comparativamente, a energia associada à precipitação que ocorre em um hectare de terra em um ano corresponde à explosão de 50 toneladas de dinamite. Por isso, é preciso adotar medidas para proteger o solo deste grande impacto.

— Costumo dizer que a primeira prática recomendável é a identificação da capacidade de uso e manejo do solo. As práticas são classificadas em três grandes grupos: práticas edáficas, práticas vegetativas e práticas mecânicas. As edáficas atuam sobre as condições químicas e de fertilidade do solo. A adubação química ou orgânica, a adubação verde, a calagem são práticas em que se procura melhorar as condições do próprio solo visando a melhoria de proteção. Dentro das práticas vegetativas, está a utilização de cobertura florestal, a pastagem, que quando bem manejada, em um nível de densidade bastante elevada, a rotação de culturas. O terceiro grande grupo é representado pelas práticas mecânicas. A colocação de bacias de acumulação, terraços, construção de barraginhas que têm por finalidade quebrar a energia do escoamento superficial — exemplifica Pruski.

Clique aqui, ouça a íntegra da entrevista concedida com exclusividade ao Jornal Dia de Campo e saiba mais detalhes da tecnologia.
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Rômulo Fredson Duarte (MSc Ciências Agrárias/Agroecologia-UFMG)
26/07/2010 - 22:46
SÒo medidas como essas, abordadas na matÚria, consideradas essenciais ao desenvolvimento dos sistemas produtivos locais, sobretudo a agricultura familiar. ParabÚns Professor pela abordagem.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Conteúdos Relacionados à: CLIA / CONBEA
Palavras-chave

 
06/03/2017
Expodireto Cotrijal 2017
Não-me-Toque - RS
06/04/2017
IV Encontro Nacional da Soja
Londrina - PR
18/04/2017
IV Congresso Brasileiro de Bioética e Bem-estar Animal
Porto Alegre - RS
01/05/2017
Agrishow 2017
Ribeirão Preto - SP
29/08/2017
11º Congresso Brasileiro do Algodão
Maceió - AL


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada