dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     17/01/2019            
 
 
    

Dentre as pragas que atacam o cafeeiro destacam-se algumas espécies de ácaros que podem causar perdas significativas. O ácaro vermellho do cafeeiro Oligonychus ilicis e o ácaro plano Brevipalpus phoenicis são considerados os principais fitófagos para a cultura do café.

Quatro teorias podem explicar o aumento de ácaros após a aplicação incorreta de agroquímicos. A primeira é a queda da população de predadores pela aplicação de pesticidas não seletivos; a segunda é a melhoria nas condições da planta hospedeira, vinda da adubação e de práticas culturais, ou por mudanças provocadas por pesticidas na fisiologia das plantas (trofobiose); a terceira é o estímulo direto ao ácaro por dosagens subletais do pesticida (hormoligose) e a quarta a resistência aos agroquímicos.

O ácaro vermelho-do-cafeeiro, Oligonychus ilicis, já foi considerado a segunda praga de maior importância para o cafeeiro Conillon, Coffea canefora, no estado do Espírito Santo. O cafeeiro Conillon mostra-se mais sensível à ação do ácaro-vermelho do que o Arábica (Coffea arabica L.), assim como para a broca-do-café, Hipothenemus hampei (Coleoptera: Scolytidae). O ácaro vermelho-do-cafeeiro vive na face superior das folhas que, quando atacadas, ficam recobertas por uma delicada teia tecida pelos ácaros que aderem detritos e poeira, dando às folhas um aspecto de sujeira.

Para se alimentar, na página superior das folhas, perfuram as células e absorvem parte do conteúdo celular. Em consequência, as folhas perdem o brilho natural, tornam-se bronzeadas, dando um péssimo aspecto às plantas. O ataque geralmente ocorre em reboleiras, mas pode atingir toda a lavoura. Períodos de seca com estiagem prolongada são condições propícias ao desenvolvimento do ácaro, podendo causar desfolha das plantas. Em lavouras novas (até três anos), as plantas podem apresentar seu desenvolvimento retardado.

O controle químico, se necessário, deve ser realizado por pulverizações de acaricidas, de preferência seletivos, em especial aos Phytoseiidae, no sentido de conservar e propiciar o aumento dos mesmos. O controle deve ser direcionado às plantas nas reboleiras atacadas, abrangendo também uma faixa ao redor delas. As demais não devem ser pulverizadas para melhor preservação dos inimigos naturais no cafezal e menor custo de controle.

O uso excessivo de fungicidas cúpricos para o controle da ferrugem-do-cafeeiro, Hemileia vastatrix, e alguns piretróides no controle do bicho-mineiro Leucoptera coffeella (Lepidoptera: Lyonetiidae) também causa acentuado aumento no número de ácaros-vermelho, ocasionando o que é conhecido como ressurgência, ou seja, aumento do número de ácaros pela seleção de resistentes. A chamada ressurgência também pode ser decorrente da melhoria nas condições fisiológicas da planta provocada por algum produto (trofobiose) ou pelo estímulo direto na reprodução do ácaro por dosagens subletais de inseticidas e/ou acaricidas (hormoligose). Suspeita-se que os neonicotinóides também podem causar ressurgência, entretanto há necessidade de mais estudos. Os casos mais conhecidos de ressurgência são para espécies pertencentes à família Tetranychidae, a mesma do ácaro-vemelho O. ilicis.

O ácaro Brevipalpus phoenicis tem sido encontrado em cafeeiros (Coffea spp.) no Brasil, pelo menos desde 1951, juntamente com surtos de ácaro-vermelho. Posteriormente o ácaro B. phoenicis foi relacionado com a doença conhecida como mancha-anular do cafeeiro, causada por um vírus do grupo Rabdovirus, que é responsável por queda de folhas e má qualidade da bebida do café. Já foi constatada a presença do ácaro em todas as regiões cafeeiras do Brasil. Desde 1990, com destaque para 1995, as infestações de B. phoenicis e da mancha-anular têm sido relatadas causando intensa desfolha em cafeeiros, tanto em arábica quanto em canéfora. Os sintomas aparecem nas folhas, ramos e frutos, e caracterizam-se por manchas cloróticas de contorno quase sempre bem delimitado, às vezes com um ponto necrótico central.

A característica não sistêmica atribuída ao vírus, encontrado somente nas áreas atacadas pelo ácaro, e não nas adjacentes sadias, ressalta a importância do vetor na epidemiologia da doença, porque a presença do ácaro é condição essencial, sem a qual não ocorre sua disseminação. Uma vez infectado, o ácaro não perde mais a capacidade de transmissão, a qual ocorre somente durante o ato de sua alimentação. A transmissão transovariana não foi constatada para esse vírus.

O controle do ácaro deve ser realizado em função da incidência da doença e não do número de ácaros. Estudos relacionados à resistência desse ácaro foram realizados com acaricidas utilizados em pomares de citros, porém não foi constatada resistência. São necessários estudos com agroquímicos utilizados em cafeeiro para o controle do ácaro da mancha anular, pois pouco se sabe sobre resistência em relação a esse ácaro.

A rotação de acaricidas tem sido uma das principais estratégias utilizadas para prevenir e/ou retardar a evolução da resistência de artrópodes a pesticidas, inclusive para ácaro Brevipalpus e vermelho. A recomendação dos acaricidas em rotação ou mistura é baseada no seu modo de ação e na ausência de resistência cruzada.

 

 

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Nacata
05/11/2011 - 20:48
Excelentes consideraþ§es tÚcnicas, pois a cada ano ßcaros vem atacando cafezais com maior intensidade.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Sanidade Vegetal - Artigos já Publicados

Fernanda Cristina Juliatti
Mofo branco em soja: danos causados e alternativas para o manejo da doença
07/05/2012

BASF
Multiplicando grãos dourados
26/01/2012

Ihara
Controle da mancha de ramulária (Ramularia areola) do algodoeiro
19/01/2012

Bayer CropScience
Período de estiagem: alerta para a infestação de ácaros nas lavouras de soja
12/01/2012

Bayer CropScience
Novos desafios para o manejo de lagartas na cultura de soja
15/12/2011

Ihara
Mofo Branco: plantio de soja merece atenção ao avanço do patógeno
08/12/2011

BASF
Agricultura 2.0
10/11/2011

Bayer CropScience
Umidade e temperaturas baixas: sinal de alerta para o produtor de batatas
18/10/2011

IHARA
Utilização de maturadores na cultura da cana-de-açúcar em final de ciclo
11/10/2011

BASF
Quebra de dormência em macieira
15/09/2011

Bayer CropScience
Efeito ‘Força Anti-Stress’ na safra verão
25/08/2011

IHARA
Spodoptera no tomate industrial
16/08/2011

BASF
Manejo de doenças do trigo e lançamentos BASF
28/07/2011

Ihara
Patógenos: um desafio à qualidade sanitária da semente
21/07/2011

Bayer CropScience
Nematóides no milho safrinha
14/07/2011

Bayer CropScience
Trigo com produtividade e qualidade
09/06/2011

AgroPlan-UFV
Controle alternativo de pulgões
07/06/2011

Bayer CropScience
Controle do greening: manejos regional e local
17/05/2011

BASF
Inovações tecnológicas: Sistema de Produção Clearfield ® Arroz
12/05/2011

Bayer CropScience
Citricultura: controle do ácaro da falsa ferrugem
05/04/2011

BASF
Produtos biológicos complementam o manejo de pragas e doenças
25/03/2011

AgroPlan-UFV
Reforma no Código Florestal ameaça nossas florestas
10/03/2011

Bayer CropScience
Manejo de lagartas na cultura da soja
03/03/2011

BASF
Mercado legal de sementes é aliado para aumento de produtividade
17/02/2011

BAYER
Manejo de doenças na cultura da soja
27/01/2011

AgroPlan - UFV
Controle de pragas com biopesticidas
27/12/2010

Syngenta
Cana alimenta o modelo energético do futuro
23/12/2010

BASF
Barter garante tranquilidade para o cafeicultor
21/12/2010

Bayer CropScience
Manejo e controle de cigarrinhas das raízes na cana-de-açúcar
20/12/2010

Basf
Tratamento industrial de sementes
17/11/2010

Bayer CropScience
Manejo de doenças no milho
16/11/2010

Basf
Setor sucroenergético se mobiliza em prol da sustentabilidade
20/10/2010

Bayer CropScience
Nematóide em soja
15/10/2010

Bayer CropScience
Controle da cochonilha-da-roseta no café Conilon
29/09/2010

Bayer CropScience
Manejo de doenças em cereais de inverno
13/09/2010

Syngenta
Pulgão provoca alerta nas lavouras de milho no planalto do Parecis
04/08/2010

Bayer CropScience
Plantas daninhas resistentes no Brasil
02/08/2010

Bayer CropScience
Manejo de plantas daninhas na cultura do milho
09/07/2010

Syngenta
A agricultura e as mudanças climáticas
05/07/2010

Bayer CropScience
Manejo de plantas daninhas no sistema inverno/verão
30/06/2010

Arysta
Clima chuvoso e quente favorece surgimento de Greening nos pomares paulistas
10/06/2010

Bayer CropScience
Controle de requeima na cultura tomateira
04/06/2010

Syngenta
Para uma safra mais produtiva
25/05/2010

Bayer CropScience
Requeima (Phytophthora infestans) em batata e tomate
20/05/2010

Bayer CropScience
O uso de maturadores na cultura do café
20/04/2010

Arysta
Aplicação de amicarbazone para controle eficiente da Brachiaria decumbens
13/04/2010

Syngenta
Percevejo ataca o milho no Sul de Minas Gerais
09/04/2010

Syngenta
Pulgão provoca alerta nas lavouras de milho no Planalto do Parecis
25/03/2010

Basf
Uso de fungicidas em arroz irrigado
18/03/2010

Bayer Cropscience
Manejo de Lagartas na Cultura da Soja
12/03/2010

Milenia Agrociências
Manejo correto pode reduzir os custos dos defensivos no plantio da soja em até 35%
05/03/2010

Arysta LifeScience
Alternativas à resistência de plantas daninhas a herbicidas
02/03/2010

Basf
Aplicações de Cabrio Top® e o aumento da concentração da arginina e do nitrogênio na videira
19/02/2010

Bayer CropScience
Florescimento deve trazer prejuízos para a cana-de-açúcar na safra 2010/2011
05/02/2010

Arysta LifeScience
Chuvas demandam aplicação mais efetiva de defensivos nas lavouras de hortaliças
27/01/2010

Milenia Agrociências
Peculiaridades da agricultura brasileira desafiam empresas de agroquímicos
25/01/2010

Basf
Requeima e Pinta Preta são batatas quentes na mão do produtor
21/01/2010

Bayer CropScience
Brasil pode sofrer forte epidemia da ferrugem da soja
21/12/2009

Basf
Yield Max e as aplicações de defensivos na soja
21/12/2009

Syngenta
Diagnóstico e soluções para a cercosporiose do milho
08/12/2009

Basf
Serviço Digilab dá suporte ao produtor e ambiente
17/11/2009

Milenia Agrociências
Sistema de trocas beneficia produtor
11/11/2009

Bayer CropScience
Manejo de buva resistente
05/11/2009

Conteúdos Relacionados à: Cafeicultura
Palavras-chave

 
21/01/2019
31ª Jornada de Atualização em Agricultura de Precisão
Piracicaba - SP
21/01/2019
31ª Jornada de Atualização em Agricultura de Precisão
Piracicaba - SP
04/02/2019
Show Rural Coopavel 2019
Cascavel - PR
08/02/2019
Oficina de Utilização de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPA - Drones) Para a Agricultura
Formosa - GO
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF

04/02/2019
Curso de Difusão de Produção e Controle de Qualidade de Biopesticidas à Base de Fungos Entomopatogênicos
Piracicaba - SP

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada