dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     22/10/2020            
 
 
    
Genética Vegetal    
Produtores de milho-verde avaliam cultivar da Embrapa
Resultados das avaliações mostraram que o milho teve ótima aceitação e boa produtividade de espigas, com potencial de produtividade de espigas verdes de até 12,7 toneladas por hectare
Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Sandra Brito, Embrapa Milho e Sorgo
01/08/2016

Produtores de milho-verde poderão contar com uma nova cultivar da Embrapa, a partir de 2017. O milho-verde BRS 3046 foi testado por 20 agricultores, indicados pelo Setor da Agroqualidade das Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A. (CeasaMinas), em Belo Horizonte-MG, que receberam as sementes e orientações técnicas da Embrapa.

Segundo o analista Luiz Antônio Laudares Faria, da Embrapa Produtos e Mercado, o objetivo do trabalho foi disponibilizar a nova cultivar de milho-verde BRS 3046 para conhecimento, uso e validação por parte dos produtores e fornecedores da CeasaMinas. E, posteriormente, por meio deles apresentá-la ao consumidor.

A apresentação das características técnicas do novo milho-verde e do seu sistema de manejo em campo foi feita pelo Escritório de Negócios de Sete Lagoas-MG da Embrapa Produtos e Mercado e pela Embrapa Milho e Sorgo. "A Embrapa instalou, estrategicamente, Unidades de Referência Tecnológica (URTs) para diferentes avaliações desta cultivar de milho-verde pelos produtores e consumidores, para analisar a qualidade do produto para o consumo cozido, como pamonha e curau", explicou Laudares.

Resultado foi positivo
As sementes distribuídas para os produtores na CeasaMinas, em setembro de 2015, foram semeadas em diferentes locais e épocas, de outubro do mesmo ano até março de 2016.  Dos 20 produtores que receberam as sementes, dois deles perderam os campos por causa das condições climáticas desfavoráveis, e os demais enviaram os resultados da avaliação das lavouras para a Embrapa. 

Segundo Laudares, eles consideraram que o novo milho-verde tem um visual atrativo, bom empalhamento, boa coloração dos grãos e sabugo claro, aspectos desejados pelos consumidores. "Estas características atendem todos os predicados para milho-verde, tanto do mercado quanto do consumidor. A janela de colheita foi de cinco dias, ou seja, o tempo de espera do milho no campo até ser colhido e levado para a comercialização, sem passar do ponto ideal para o consumo verde.

Os resultados das avaliações mostraram que o milho teve ótima aceitação e boa produtividade de espigas, com potencial de produtividade de espigas verdes de até 12,7 toneladas por hectare, de acordo com o manejo da cultura em cada propriedade. "Na opinião dos produtores, a cultivar apresentou uma boa produção de massa verde, aproveitada para a ensilagem após a retirada das espigas para o consumo verde. Portanto, a cultivar BRS 3046 pode ser também uma boa opção para o mercado de milho forrageiro", disse Laudares. 

Os técnicos do Setor da Agroqualidade da CeasaMinas referendaram todas as manifestações dos produtores que participaram da avaliação. "Muitos produtores já começaram a nos procurar para adquirir as sementes para o próximo plantio. A Ceasa também vai trabalhar na segunda fase deste projeto para divulgar a cultivar. Vamos, além disso, ampliar este conhecimento para as nossas outras unidades no Estado", disse o chefe desse setor da CeasaMinas, Joaquim Oscar Alvarenga.

Enquanto isso, o processo de licenciamento está sendo cuidado pela Embrapa. Segundo o analista Marcelo Dressler, do Escritório de Negócios da Embrapa Produtos e Mercado em Sete Lagoas-MG, seguindo as etapas deste processo, a Embrapa já selecionou quatro empresas para produzirem as sementes. "Duas empresas já iniciaram a produção: Plantmax (GranSafra Sementes) e Mhatriz (Priorizi Sementes). Ambas possuem rede de distribuição nos pontos de interesse, de acordo com a demanda do mercado. O processo de produção e beneficiamento das sementes do híbrido de milho-verde comercial BRS 3046 poderá ser concluído até início de 2017", afirmou Dressler.

O próximo passo será realizar um workshop, em dezembro de 2016. A Embrapa planeja fazer a promoção comercial do novo híbrido de milho-verde e dar oportunidade aos licenciados, responsáveis pela produção e pela comercialização das sementes do BRS 3046 no Brasil, para divulgarem o novo produto.

Laudares ressalta que o evento deverá ser organizado pela Embrapa e pela CeasaMinas, com o apoio e envolvimento direto das empresas licenciadas, produtoras das sementes comerciais, e contará com a importante participação de produtores e fornecedores de milho-verde da Central de Abastecimento. Além deles, participarão as empresas fornecedoras de insumos diversos, instaladas dentro da própria Ceasa, cooperativas, sindicatos, assistência técnica, extensão rural e outros convidados.

"Quem produz milho-verde adota o sistema de plantio escalonado a cada semana, para atender a demanda contínua de mercado", comentou Laudares, acrescentando que "a produção de milho-verde nos locais de teste, em 2015, foi em média de 8.655,48 toneladas, com uma receita de R$ 7,271 milhões".

Características do milho-verde BRS 3046
Segundo o pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo, Israel Alexandre Pereira Filho, o híbrido BRS 3046 apresenta excelentes características para produção de milho-verde, tanto para espigas in natura quanto para a fabricação de pamonha, bolo, sorvete, suflê e outros pratos da culinária brasileira. "O BRS 3046 pode ser cultivado nas regiões Centro-Oeste, Sudeste, Nordeste, e nas regiões norte, noroeste e oeste do Estado do Paraná, para plantios nos períodos da safra e da safrinha, sem restrição de altitude", afirmou o pesquisador.

Características agronômicas:
Florescimento masculino: 60,5 dias após plantio (947 graus-dia)
Florescimento feminino: 61,0 dias após plantio (963 graus-dia)
Altura da planta: 204 cm
Altura da espiga: 106 cm
Comprimento médio das espigas: 16 cm
Diâmetro médio das espigas: 5 cm
Número de fileiras de grãos: 16     
Peso médio de espiga com palha: 291 g
Peso médio de espiga sem palha: 178 g
Peso médio de massa de milho-verde por espiga: 72 g
Tipo de grão: dentado
Peso de 1.000 grãos: 277 g

Características quanto às doenças:
Ferrugem-comum: resistente
Mancha-foliar-de-helminthosporium: resistente                                    
Mancha-branca: susceptível                                                              
Ferrugem-polissora: moderadamente resistente
Ferrugem-branca: susceptível
Mancha-de-diplodia: resistente
Mancha-de-bipolaris: resistente                                           
Cercosporiose: moderadamente resistente
Antracnose-foliar: susceptível

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
Ainda não existem comentários para esta matéria.
Para comentar
esta matéria
clique aqui
sem comentários

Conteúdos Relacionados à: Melhoramento genético
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada