dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     06/08/2020            
 
 
    
Integração Lavoura Pecuária      
Integração reduz impactos ambientais
Além de emitir menos gás carbônico, lavouras, pastos e florestas integrados minimizam problemas com erosão do solo
Ouça a entrevista Comente esta notícia Envie a um amigo Aponte Erros Imprimir  
Juliana Royo
22/04/2010

O sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta é um método sustentável de atividade rural que usa o solo de forma mais inteligente, prega a rotação de culturas e a não degradação do espaço explorado. Com a união das três formas de produção, vários produtos são tirados da mesma terra fazendo com que ela enriqueça e evitando processos de erosão e degradação nutricional. Outra vantagem, com o acréscimo da floresta no sistema de integração, é o sequestro de carbono, que diminui as emissões de gases de efeito estufa ao ambiente.

Os benefícios são tanto ambientais quanto econômicos. Além de emitir menos gás carbônico, o sistema diminui consideravelmente os problemas com erosão e degradação do solo, o que é uma vantagem dos dois lados porque não só a área vai ser recuperada como o produtor vai gastar menos com insumos e fertilizantes de solo e vai poder aumentar a sua produtividade naquela área.

— Com um sistema ILPF bem conduzido, o problema seríssimo que nós temos de erosão, de degradação do solo, a gente elimina. Quanto custa recuperar um solo degradado? Dependendo das situações, o produtor sabe que é inviável financeiramente. Outra vantagem é a redução da emissão de gases de efeito estufa. A agricultura e a pecuária podem sim contribuir para reduzir estes problemas. Uma boa pastagem também proporciona um ganho de peso mais rápido dos animais e, com isso, nós temos duas vantagens: a econômica, porque o boi vai ser abatido mais rapidamente, e a ambiental, porque a emissão de metano do metabolismo do boi também é bastante reduzido — explica o pesquisador Julio Cesar Salton, da Embrapa Agropecuária Oeste.

Com a ocupação da pastagem em uma área que antes era exclusivamente agrícola, as pragas e doenças da cultura serão reduzidas e, por outro lado, como há cultivo em áreas de pastagens, há aplicação de adubos no solo, o que aumenta a fertilidade da terra, resolve problemas de falta de nutrientes e aumenta a massa verde.

— A agricultura tem muitas incidências de pragas, doenças, a cada safra que passa aumenta o número de pragas e doenças novas, plantas daninhas. Essa série de coisas vai encarecendo no fim das contas o custo da lavoura e causando perdas. Na pecuária, nós temos o problema seríssimo de degradação das pastagens, em que, ao longo do tempo, elas vão perdendo a sua capacidade de suporte de prover alimento para os animais. Juntando tudo, a princípio poderia se imaginar que nós teríamos um enorme problema, mas não é isso que acontece quando há a integração. Na verdade, temos a solução destes problemas — ensina Salton.

O pesquisador diz que o primeiro passo para quem quer começar a adotar o sistema ILPF é se informar, porque, na opinião dele, a informação é o cuidado mais importante que o produtor deve ter. Salton diz que, por ser um sistema que ainda não é tão utilizado pelos produtores, o ideal é perguntar e trocar conhecimento. Ele recomenda que os técnicos e especialistas sejam consultados e que os produtores conversem com outros que já adotam o sistema Lavoura-Pecuária-Floresta para saber quais são as adaptações necessárias na sua região e para entender como funciona, na prática, o sistema. É preciso mudar a forma de pensar as formas de produção, diz Salton.

"Com o sistema ILPF
 nós temos duas van-
 tagens: a econômica
 e a ambiental"


 Julio Cesar Salton,
 Embrapa Agropecuária Oeste

Clique aqui, ouça a íntegra da entrevista concedida com exclusividade ao Jornal Dia de Campo e saiba mais detalhes da tecnologia.
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Jornal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
MARCELO CALVACHE
12/07/2013 - 16:39
ESTA AGRICULTURA ORGANICA NO ES RENTABLE, PRODUCE POCO Y UTILIZA MUCHA MANO DE OBRA QUE EN ECUADOR ES MUY CARA. DEBEMOS UZAR MAQUINARIA, FERTILIZANTES Y RIEGO PARA QUE SEA RENTABLE

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Conteúdos Relacionados à: Interatividade
Palavras-chave

 
11/03/2019
Expodireto Cotrijal 2019
Não-Me-Toque - RS
08/04/2019
Tecnoshow Comigo 2019
Rio Verde - GO
09/04/2019
Simpósio Nacional da Agricultura Digital
Piracicaba - SP
29/04/2019
Agrishow 2019
Ribeirão Preto - SP
14/05/2019
AgroBrasília - Feira Internacional dos Cerrados
Brasília - DF
15/05/2019
Expocafé 2019
Três Pontas - MG
16/07/2019
Minas Láctea 2019
Juiz de Fora


 
 
Palavra-chave
Busca Avançada