dia de campo

a
Esqueceu a senha?
Quero me cadastrar
     30/09/2014            
 
 
    

A poda em plantas perenes é uma técnica tradicional, praticada desde que o produtor percebeu melhorias na frutificação das brotações novas. Na cultura do café não é diferente e a produção dos frutos geralmente ocorre nos ramos mais novos e enfolhados, devido à capacidade que eles têm de armazenar reservas de carboidratos e nutrientes para a formação das gemas reprodutivas, que mais tarde darão origem às flores e posteriormente aos frutos.

Ao envelhecerem, os ramos perdem a capacidade de armazenar as energias responsáveis pela floração, comprometendo a produtividade da lavoura. Assim, o objetivo da poda é recuperar ou manter a estrutura reprodutiva (ramos) dos cafeeiros, e dessa forma melhorar a produtividade, o que compensa o crescente aumento dos custos de produção. Entretanto, o procedimento deve ser feito somente após criteriosa análise e, de preferência, com acompanhamento de um especialista. Caso a poda seja feita sem critérios técnicos pode haver comprometimento da planta com perda de produção, além de aumentar os custos com a desbrota.

A poda deve ser uma das etapas do manejo integrado, que também inclui procedimentos como os tratos culturais e o espaçamento. A partir da década de 80 houve um aumento do número de plantas/ha, com adensamento na linha e/ou linha e rua. Essa evolução de adensamento aumentou a produtividade em quase dez vezes (Matiello Et Alli – Manual de recomendações da  Cultura de Café no Brasil, edição 2010). O adensamento, juntamente com o uso de outros métodos, melhorou o desenvolvimento das plantas e consequentemente aumentou a importância da poda, que se tornou uma das principais técnicas de manejo e condução de lavoura.

Além de melhorar a estrutura produtiva das plantas, a poda também traz outros benefícios, como a diminuição da altura das mesmas, abertura de espaçamento, melhoramento do microclima, facilitação da colheita, entre outros. São vários os tipos de poda e a decisão sobre qual delas adotar deve ser tomada levando-se em consideração os fatores que influenciam negativamente a produtividade ou operacionalidade da lavoura.

Os tipos mais comuns são:

Recepa: é uma poda baixa, que promove a renovação total do cafeeiro e pode ser feita de duas maneiras: recepa baixa, com o corte da planta aos 20/30 cm; e a recepa alta, com o corte da planta aos 80 cm, deixando alguns ramos (também chamada de recepa com pulmão). Nos dois casos a operação pode ser feita manualmente, utilizando foices, machados e serrinhas, ou mecanicamente, empregando máquinas podadeiras mecanizadas e motosserras, sempre fazendo um corte oblíquo em relação ao tronco.

Decote: é uma poda alta, geralmente feita acima de 1,5m com finalidade de diminuir a altura das plantas para facilitar a colheita ou diminuir o fechamento das ruas. Também pode ser adotado em cafeeiros atingidos pela “seca de ponteiro” ou “geada de capote” (queima dos ponteiros das plantas).

Esqueletamento: é um tipo de poda que consiste em cortar os ramos laterais das plantas próximo ao tronco, mais ou menos a 20/30 cm, deixando somente o esqueleto da mesma.

Desponte: é um tipo de poda semelhante ao esqueletamento, variando o tamanho do corte, neste caso entre 40/60 cm. Geralmente o esqueletamento e o desponte vêm associados ao decote.

Safra Zero: é a poda sistemática feita a cada dois anos.

No caso das plantas recepadas, deve-se deixar um ou dois brotos apenas, eliminando os mais fracos. No caso de plantas decotadas é preciso eliminar o excesso de “brotos ladrões” e deixar um ou dois brotos no ponteiro. Em plantas esqueletadas ou despontadas há um excesso de brotações novas deixando as plantas mais vulneráveis ao ataque de doenças como ferrugem, phoma/ascochita e pseudomonas, exigindo um monitoramento mais criterioso e controle fitossanitário diferenciado.

Uma vez decidido o sistema de podas é muito importante definir a época de iniciar a operação. Há trabalhos que comprovam que quanto mais cedo for feito, melhor é a resposta em brotação e recuperação da área. O ideal é fazer em julho ou agosto, logo após a colheita.

Lavouras muito velhas com sistemas radiculares danificados por nematoides, cigarras, cochonilhas, moscas das raízes e fusariose respondem mal aos diferentes tipos de poda.  Neste caso, a melhor alternativa é a substituição da lavoura.

Independente do tipo de poda realizado ocorre mortalidade do sistema radicular e para recuperar mais rápido as raízes e radicelas das plantas é fundamental realizar o tratamento de solo com fungicidas e inseticidas. Os mesmos têm papel fundamental por controlar as pragas e doenças e recuperar mais rapidamente a multiplicação e o crescimento do sistema radicular, melhorando a absorção de água e nutrientes que vão afetar diretamente a brotação e o crescimento dos ramos.

Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do Portal Dia de Campo como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.diadecampo.com.br, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.
danilo de santa mantovan
06/01/2013 - 15:02
Eu acho , que esses esqueletamentos são feitos com a esqueletadeiras dadas a cortes de ramas .
É muito interresante a fazer a cortes de podas de esqueletar a ramas e brotação novas .
Os espaçamentos são importantes para a matéria das podas e fazer a desbrotas .
Danilo mantovan ...... è muito Bom.

Para comentar
esta matéria
clique aqui
1 comentário

Manejo - Artigos já Publicados

Guilherme Alves Pires Ferreira - AgroPlan UFV
Expansão da área cultivada com cana-de-açúcar na região do Triangulo Mineiro
26/07/2012

Leonardo Volpato - AgroPlan/UFV
Boas práticas de manejo aumentam a qualidade do café
28/06/2012

Beckhauser
A importância do manejo e da contenção para sucesso reprodutivo
01/03/2012

Beckhauser
É hora de planejar a alimentação do gado na seca
29/11/2011

AgroPlan-UFV
Manejo integrado de plantas daninhas em lavoura de café
27/10/2011

AgroPlan-UFV
Integração Lavoura - Pecuária e Floresta protege o meio ambiente e diversifica a produção
29/09/2011

Beckhauser Troncos e Balanças
“Abate humanitário”: exigência que virá do consumidor
06/09/2011

AgroPlan-UFV
Utilização de milho safrinha após geada, para silagem
04/08/2011

Beckhauser Troncos e Balanças
Escolha a agulha certa
02/06/2011

Toledo do Brasil
Balança de caminhão reduz custos logísticos
10/05/2011

AgroPlan-UFV
Colheita de sementes de brachiaria por varredura
05/05/2011

Beckhauser Troncos e Balanças
Ganhando peso na desmama
26/04/2011

Beckhauser Troncos e Balanças
Transporte racional
17/03/2011

Beckhauser
Castração depende do manejo
22/02/2011

Coimma Balanças e Troncos de Contenção
Automação do manejo: caminho sem volta
13/01/2011

Beckhauser Troncos e Balanças
Identificação bem feita
28/12/2010

Beckhauser Troncos e Balanças
Reatividade na seleção do rebanho: comportamento influencia produtividade e qualidade da carne
26/11/2010

Toledo do Brasil
Gerenciador de pesagem é a bola da vez
11/11/2010

Beckhauser
Manejo correto começa cedo
21/10/2010

Beckhauser Troncos e Balanças
Tecnologia garante rentabilidade ao negócio
22/09/2010

Beckhauser
Bem-estar no bolso
03/08/2010

CRV Lagoa
Marcadores genéticos, seleção genômica e outras tecnologias
06/07/2010

Beckhauser
Condução do rebanho
01/07/2010

Beckhauser
Para o gado não perder peso no curral
24/05/2010

CRV Lagoa
Estratégias para aumentar o número de vacas prenhas na fazenda
29/04/2010

Toledo do Brasil
Dica: bê-a-bá da balança rodoviária
22/04/2010

CRV Lagoa
É preciso estar sempre de olho nos índices zootécnicos
31/03/2010

Beckhauser Troncos e Balanças
Em dia com a balança
26/03/2010

Toledo do Brasil
Balança portátil realiza análise de produtividade
17/03/2010

Beckhauser
Dicas de manejo com bezerros
09/03/2010

CRV Lagoa
Melhoramento Genético para aumento de proteína no leite
27/02/2010

Toledo do Brasil
Sistema automatiza a pesagem de big bags
06/02/2010

Beckhauser Troncos e Balanças
Local de fixação do brinco pode agilizar a identificação do animal
01/02/2010

Coimma
Qualidade da carne começa na base da cadeia produtiva
26/01/2010

CRV Lagoa
Manejo reprodutivo de primíparas
20/01/2010

Beckhauser
Controle remoto no curral
12/01/2010

Beckhauser Troncos e Balanças
Tronco de contenção reduz acidentes no manejo de bezerros
22/12/2009

Beckhauser Troncos e Balanças
Eficácia da vacinação depende de manejo adequado
29/10/2009

Toledo do Brasil
Nova geração de balanças proporciona rastreabilidade
29/10/2009

CRV Lagoa
Análise de DNA permite grande salto no melhoramento genético de bovinos leiteiros
21/10/2009

Embrapa
Gerenciamento de resíduos de laboratório e de campos experimentais da Embrapa Pecuária Sudeste
01/09/2009

Conteúdos Relacionados à: Cafeicultura
Palavras-chave

 
23/09/2014
I Workshop de Nichos de Mercado para o Setor Agroindustrial
Campinas - SP
01/10/2014
Seminário de Resistência a Inseticidas, Fungicidas e Herbicidas
Chapadão do Sul - MS
07/10/2014
IV Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno
Brasília - DF
29/10/2014
V Seminário Sobre Segurança e Saúde na Agricultura
Jundiaí - SP
03/11/2014
27ª Reunião Anual do Instituto Biológico - RAIB
São Paulo - SP
04/11/2014
2º Simpósio Internacional sobre Magnésio na Agricultura, Qualidade dos Alimentos e Saúde Humana
São Paulo - SP
04/11/2014
XII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste
Natal - RN
19/11/2014
Agroecol 2014
Dourados - MS
24/11/2014
V Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental
Belo Horizonte - MG
05/05/2015
IV SIGERA - Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos Agropecuários e Agroindustriais
Rio de Janeiro - RJ
23/11/2015
6º Simpósio de Restauração Ecológica
São Paulo - SP

27/09/2014
Curso teórico e demonstrativo em Agricultura Orgânica - Módulo III
Indaiatuba e Serra Negra - SP
24/11/2014
Curso Aspiração folicular e manipulação de oócitos bovinos
Coronel Pacheco - MG

 
 
Palavra-chave
Busca Avançada